quarta-feira, 5 de julho de 2017

GÊNESIS — ESTUDO 049 — O PERÍODO PATRIARCAL — O CHAMADO DE ABRAÃO


Resultado de imagem para em ti serão benditas todas as familias da terra

                 וַיֵּרָא יְהוָה אֶל־אַבְרָם וַיֹּאמֶר אֵלָיו אֲנִי־אֵל שַׁדַּי הִתְהַלֵּךְ לְפָנַי וֶהְיֵה תָמִים׃
    perfeito sê e presença  minha    na anda Poderoso-Todo   Deus  o sou Eu disse-lhe e  Abrão a  Deus  SENHOR o apareceu
Gênesis 17:1b

I. A Transição Entre os Capítulos 11 e 12 do Livro do Gênesis.

Ao lermos os onze primeiros capítulos do Livro do Gênesis não podemos evitar a triste constatação de que, à medida que o tempo passa, duas coisas sempre se repetem. Elas são:

1. Que os homens vão sempre e de forma contínua derivando para práticas pecaminosas que os levam a se afastar cada vez mais de Deus. Ver Gênesis 6:5, especialmente as palavras que dizem: “era continuamente mau todo o desígnio do seu coração”.

2. Que Deus sempre intervém visando manter vivas as informações necessárias acerca da salvação. Todos aqueles que aqui e ali fazem a pergunta: “Onde está ou estava Deus?”, encontram nesses primeiros capítulos de Gênesis resposta mais que suficiente para suas indagações. Certamente, se Deus não tivesse interferido neste nosso mundo por muitas e repetidas vezes, as coisas estariam bem piores do que estão.

Dos três filhos de Terá, Abrão foi o escolhido por Deus para fundar uma nova nação na qual a luz da salvação pudesse ser preservada até os últimos dias, de acordo com o plano estabelecido por Deus desde antes da fundação do mundo. É através da família de Abrão e de seus descendentes que a promessa do evangelho feita em Gênesis 3:15 irá encontrar pleno cumprimento.

II. O Aparecimento de Abrão – Gênesis 12:1—20.

Quando consideramos a vida de Abrão – ela se estende de Gênesis 11:27 a 25:11 — não podemos deixar de notar que tanto as primeiras como as últimas palavras que Deus lhe dirigiu, são muito parecidas. Vejamos:

1. A primeira palavra de Deus dirigida diretamente a Abrão está em —

Gênesis 12:1

Ora, disse o SENHOR a Abrão: Sai da tua terra, da tua parentela e da casa de teu pai e vai para a terra que te mostrarei.

2. A última palavra de Deus dirigida a Abrão encontra-se em —

Gênesis 22:2

Acrescentou Deus: Toma teu filho, teu único filho, Isaque, a quem amas, e vai-te à terra de Moriá; oferece-o ali em holocausto, sobre um dos montes, que eu te mostrarei.

Estas duas palavras possuem mais elementos coincidentes do que podemos imaginar. Nas duas Teofanias — manifestações onde Deus se faz visível aos olhos humanos — mencionadas acima, nós temos um verbo no modo imperativo seguido de um triplo objetivo:

Gênesis 12:1 possui um verbo inicial no modo imperativo: לֶךְ leqe —que quer dizer: sai. Este verbo é seguido pelos seguintes objetivos:

1. Sai da tua terra.

2. Sai da tua parentela.

3. Sai... e vai para a terra que te mostrarei.

Nesse versículo nós podemos notar um movimento que vai do geral para o particular. De uma condição onde existe menos intimidade com Deus para outra, onde existe mais intimidade. À medida que Deus fala, a proximidade entre Deus e Abrão aumenta de tal maneira, que Deus substitui e supre tudo aquilo que Abrão estava abrindo mão ou perdendo.

Gênesis 22:2, por sua vez, possui um verbo inicial no modo imperativo: קַח qach – que quer dizer: toma. E esse verbo é seguido pelos seguintes objetivos:

1. Toma teu filho.

2. Toma... teu único filho.

3. Toma... e vai-te.

Note que nas duas referências Deus não diz a Abrão, onde exatamente Ele pretendia levá-lo. Tudo o que Deus faz é apontar a direção que Abrão precisa seguir. É necessário exercitar fé para seguir para um lugar que a gente nem sabe onde fica. Em Gênesis 12:1 Deus lhe diz apenas: vai para a terra que te mostrarei. Já em Gênesis 22:2 Deus lhe diz: vai-te à terra de Moriá... um dos montes, que eu te mostrarei. E foi exatamente isso que Abrão fez —

Hebreus 11:8

Pela fé, Abraão, quando chamado, obedeceu, a fim de ir para um lugar que devia receber por herança; e partiu sem saber aonde ia.

No texto de Hebreus, note como a fé é caracterizada por uma série de decisões de acreditar em Deus e Sua palavra. A nossa fé cristã é assim mesmo. Ela não é um sentimento, nem algo irracional que não pode ser comunicado ou explicado. A fé cristã é uma fé, acima de tudo, racional e que se justifica por tomadas de decisão bem características. Para resumir podemos dizer que A FÉ É UMA DECISÃO. É a decisão de acreditar em Deus e em Sua palavra independentemente das circunstâncias. Este é o tipo de fé que Abrão demonstra. Que nos sirva de lição.

Este autor é da opinião que os diálogos mencionados no livro de Gênesis entre Deus e Abrão tiveram ocasião por sucessivas teofanias. Mas devemos registrar que outros autores pensam que Deus se comunicava com Abrão através de sonhos. Independente da forma, nós podemos afirmar que em todas essas ocasiões, Abrão reconheceu que estava ouvindo a voz do próprio Deus e que o mais sensato era obedecer. O mesmo deve ser verdadeiro para nós. Quando tomamos a Bíblia em nossas mãos, nós devemos nos lembrar que trata-se de um registro escrito das palavras que foram proferidas pelo próprio Deus, e isso deve nos encher de espanto e de reverente temor. A Bíblia é a palavra de Deus para nós como as teofanias trouxeram a presença e a palavra de Deus para Abrão. Faremos bem em ouvir o que Deus tem a dizer, mas não podemos nos enganar a nós mesmos e nem deixar que nos enganem. Nossos corações não possuem, naturalmente, o desejo de crer em Deus e Sua Palavra. Muito pelo contrário. O profeta Jeremias diz:

Jeremias 17:9

Enganoso é o coração, mais do que todas as coisas, e desesperadamente corrupto; quem o conhecerá?

Nossa inclinação para o mal é tão marcante e característica que o próprio Deus insiste, através de Moisés, com as seguintes palavras:

Deuteronômio 30:15—20

Vê que proponho, hoje, a vida e o bem, a morte e o mal; se guardares o mandamento que hoje te ordeno, que ames o SENHOR, teu Deus, andes nos seus caminhos, e guardes os seus mandamentos, e os seus estatutos, e os seus juízos, então, viverás e te multiplicarás, e o SENHOR, teu Deus, te abençoará na terra à qual passas para possuí-la. Porém, se o teu coração se desviar, e não quiseres dar ouvidos, e fores seduzido, e te inclinares a outros deuses, e os servires, então, hoje, te declaro que, certamente, perecerás; não permanecerás longo tempo na terra à qual vais, passando o Jordão, para a possuíres. Os céus e a terra tomo, hoje, por testemunhas contra ti, que te propus a vida e a morte, a bênção e a maldição; escolhe, pois, a vida, para que vivas, tu e a tua descendência  amando o SENHOR, teu Deus, dando ouvidos à sua voz e apegando-te a ele

III. O Chamado de Abrão — Gênesis 12:1—4.

Abrão ouve a voz de Deus e decide, pela fé, seguir a orientação recomendada. Acerca do seu chamamento nos podemos dizer o seguinte:

1. Foi um chamado distinto e seletivo como é tão comum da parte de Deus através de toda a Bíblia. As escolhas de Deus não são baseadas em nenhum tipo de mérito existente no objeto da Sua escolha. A eleição ou escolha de Deus está baseada exclusivamente em Sua graça — ver, por exemplo,

Deuteronômio 7:7—8

7 Não vos teve o SENHOR afeição, nem vos escolheu porque fôsseis mais numerosos do que qualquer povo, pois éreis o menor de todos os povos,

8 mas porque o SENHOR vos amava e, para guardar o juramento que fizera a vossos pais, o SENHOR vos tirou com mão poderosa e vos resgatou da casa da servidão, do poder de Faraó, rei do Egito.

Note que o chamado de Abrão é dirigido a ele somente, dentre todos os teraítas — descendentes de Terá. É a ele somente que a palavra de Deus é dirigida dentre todos os descendentes de Sem; dentre todos os habitantes do planeta; dentre todos os descendentes de Adão. O mesmo é verdadeiro para com o convite feito pelo Evangelho ou Boas Novas. Ouvir e aceitar a oferta feita não depende do ouvinte e sim de usar Deus a sua misericórdia —

Romanos 9:16

Assim, pois, não depende de quem quer ou de quem corre, mas de usar Deus a sua misericórdia.

2. Foi também um chamado para viver uma vida separada. Abrão foi chamado para romper seu relacionamento com seus parentes mais próximos — eles certamente eram idólatras como era tão comum naqueles dias. O afastamento era necessário porque a proximidade da vida praticada pelos idólatras constituía um grande perigo para a salvação do próprio Abrão. Da mesma maneira, a voz de Jesus nos convida a abandonar a velha vida — como quem tira uma roupa velha — com suas corrupções e iniquidades e a nos revestirmos do novo homem, que é criado segundo Deus —

Efésios 4:17—24

17 Isto, portanto, digo e no Senhor testifico que não mais andeis como também andam os gentios, na vaidade dos seus próprios pensamentos,

18 obscurecidos de entendimento, alheios à vida de Deus por causa da ignorância em que vivem, pela dureza do seu coração,

19 os quais, tendo-se tornado insensíveis, se entregaram à dissolução para, com avidez, cometerem toda sorte de impureza.

20 Mas não foi assim que aprendestes a Cristo,

21 se é que, de fato, o tendes ouvido e nele fostes instruídos, segundo é a verdade em Jesus,

22 no sentido de que, quanto ao trato passado, vos despojeis do velho homem, que se corrompe segundo as concupiscências do engano,

23 e vos renoveis no espírito do vosso entendimento,

24 e vos revistais do novo homem, criado segundo Deus, em justiça e retidão procedentes da verdade.

Se queremos ser verdadeiros seguidores de Jesus precisamos amar e dar mais importância à Sua voz do que, até mesmo, à voz dos parentes mais próximos —

Lucas 14:25—27

25 Grandes multidões o acompanhavam, e ele, voltando-se, lhes disse:

26 Se alguém vem a mim e não aborrece a seu pai, e mãe, e mulher, e filhos, e irmãos, e irmãs e ainda a sua própria vida, não pode ser meu discípulo.

27 E qualquer que não tomar a sua cruz e vier após mim não pode ser meu discípulo.

3. O chamado de Abrão implicava em uma longa peregrinação onde ele certamente teria de passar por várias e muito grandes dificuldades, com não pouco sofrimento e muitas privações. Todas estas circunstâncias iriam exigir de Abrão uma atitude de permanente prontidão e uma paciência persistente. Para ser bem sucedido nesta empreitada seria necessário seguir a orientação da Palavra de Deus em seus mínimos detalhes, pois qualquer desvio poderia trazer consequências bastante desagradáveis. Cada passo precisava ser dado em plena confiança e fé no Deus que o estava chamando. Nosso chamado cristão não é muito diferente. O autor sabe bem que esse discurso está muito fora de moda no meio evangélico dos nossos dias. Hoje se ensina a vitória permanente, a saúde inabalável e a prosperidade à toda prova. Dificuldades e problemas são vistos como resultados da ação direta de Satanás e suas hostes de demônios. O besteirol chega a ser tão grande que nos sentimos nauseados. O engano é sutil, mas é também muito extenso. Temos sempre que nos lembrar que estamos aqui somente de passagem.  

O Novo Testamento nos ensina o seguinte:

Marcos 10:28—30

Então, Pedro começou a dizer-lhe: Eis que nós tudo deixamos e te seguimos. Tornou Jesus: Em verdade vos digo que ninguém há que tenha deixado casa, ou irmãos, ou irmãs, ou mãe, ou pai, ou filhos, ou campos por amor de mim e por amor do evangelho, que não receba, já no presente, o cêntuplo de casas, irmãos, irmãs, mães, filhos e campos, com perseguições; e, no mundo por vir, a vida eterna.

Atos 14:21—22

E, tendo anunciado o evangelho naquela cidade e feito muitos discípulos, voltaram para Listra, e Icônio, e Antioquia, fortalecendo a alma dos discípulos, exortando-os a permanecer firmes na fé; e mostrando que, através de muitas tribulações, nos importa entrar no reino de Deus.

2 Coríntios 5:6—7

Temos, portanto, sempre bom ânimo, sabendo que, enquanto no corpo, estamos ausentes do Senhor; visto que andamos por fé e não pelo que vemos.

2 Timóteo 3:12

Ora, todos quantos querem viver piedosamente em Cristo Jesus serão perseguidos.

Apocalipse 7:13—17

Um dos anciãos tomou a palavra, dizendo: Estes, que se vestem de vestiduras brancas, quem são e donde vieram? Respondi-lhe: meu Senhor, tu o sabes. Ele, então, me disse: São estes os que vêm da grande tribulação, lavaram suas vestiduras e as alvejaram no sangue do Cordeiro, razão por que se acham diante do trono de Deus e o servem de dia e de noite no seu santuário; e aquele que se assenta no trono estenderá sobre eles o seu tabernáculo. Jamais terão fome, nunca mais terão sede, não cairá sobre eles o sol, nem ardor algum, pois o Cordeiro que se encontra no meio do trono os apascentará e os guiará para as fontes da água da vida. E Deus lhes enxugará dos olhos toda lágrima.

4. Mas o chamado de Deus também possuía outras implicações. Era um chamado cheio de palavras de ânimo e encorajamento. Ele estava repleto de várias promessas, como podemos ver a seguir: ver especialmente os versos 2 e 3 de Gênesis 12.

De ti farei uma grande nação.

Te abençoarei.

Te engrandecerei o nome.

Sê tu uma bênção.

Abençoarei os que te abençoarem.

Amaldiçoarei os que te amaldiçoarem.

Em ti serão benditas todas as famílias da terra.

Fica bem evidente que o que o Senhor estava prometendo não era pouca coisa. São estas promessas que colocam em perspectiva apropriada as palavras de Paulo em —

Efésios 3:20—21

20 Ora, àquele que é poderoso para fazer infinitamente mais do que tudo quanto pedimos ou pensamos, conforme o seu poder que opera em nós,

21 a ele seja a glória, na igreja e em Cristo Jesus, por todas as gerações, para todo o sempre. Amém!

São essas promessas que servem como uma compensação mais do que abundante para os sacrifícios e as privações que teriam que ser enfrentadas por Abrão como resultado direto de decidir, pela fé, obedecer ao chamado de Deus. O apóstolo Pedro nos diz que —

2 Pedro 1:2—9

...pelo seu divino poder, nos têm sido doadas todas as coisas que conduzem à vida e à piedade, pelo conhecimento completo daquele que nos chamou para a sua própria glória e virtude, pelas quais nos têm sido doadas as suas preciosas e mui grandes promessas....

O mesmo é verdadeiro com respeito ao Senhor Jesus para quem somos exortados a olhar firmemente, pois Ele é tanto o autor como o consumador da nossa fé —

Hebreus 12:1—3

1  Portanto, também nós, visto que temos a rodear-nos tão grande nuvem de testemunhas, desembaraçando-nos de todo peso e do pecado que tenazmente nos assedia, corramos, com perseverança, a carreira que nos está proposta,

2  olhando firmemente para o Autor e Consumador da fé, Jesus, o qual, em troca da alegria que lhe estava proposta, suportou a cruz, não fazendo caso da ignomínia, e está assentado à destra do trono de Deus.

3  Considerai, pois, atentamente, aquele que suportou tamanha oposição dos pecadores contra si mesmo, para que não vos fatigueis, desmaiando em vossa alma.

Outros artigos acerca dO LIVRO DE GÊNESIS
002 — Introdução ao Gênesis — Parte 2 — Teorias Acerca da Criação
http://ograndedialogo.blogspot.com.br/2013/01/este-estudo-e-parte-de-uma-analise-do.html
003 — Introdução ao Gênesis — Parte 3 — A História Primeva e Sua Natureza
http://ograndedialogo.blogspot.com.br/2013/02/genesis003-criacao-parte-2-historia.html
004 — Introdução ao Gênesis — Parte 4 — A Preparação para a Vida Na Terra
http://ograndedialogo.blogspot.com.br/2013/04/genesis004-criacao-parte-3-preparacao.html
005 — Introdução ao Gênesis — Parte 5 — A Criação da Vida
http://ograndedialogo.blogspot.com.br/2013/04/genesis005-criacao-parte-3-criacao-da.html
006 — Introdução ao Gênesis — Parte 6 — O DEUS CRIADOR
007 — Introdução ao Gênesis — Parte 7 — OS NOMES DO DEUS CRIADOR, OS CÉUS E A TERRA
http://ograndedialogo.blogspot.com.br/2013/06/genesis007-criacao-parte-6-os-nomes-do.html
008 – Gênesis — A Criação de Deus - Parte 1 – A Criação de Deus Dia a Dia – O Primeiro Dia — Parte 1
http://ograndedialogo.blogspot.com.br/2013/07/genesis-008-criacao-parte-1-criacao-de.html
009 – Gênesis — A Criação de Deus - Parte 8A – A Criação de Deus Dia a Dia – O Primeiro Dia — Parte 2
http://ograndedialogo.blogspot.com.br/2013/08/genesis-009-criacao-parte-8-criacao-de.html
010 — Estudo de Gênesis — A Criação de Deus - Parte 9 – A Criação de Deus Dia a Dia – O Segundo e o Terceiro Dia
http://ograndedialogo.blogspot.com.br/2013/08/genesis-16-13-estudo-010-criacao-parte.html
011 — Estudo de Gênesis — A Criação de Deus — Parte 10 — A Criação de Deus Dia a Dia — O Quarto Dia
http://ograndedialogo.blogspot.com.br/2013/09/genesis-114-19-criacao-parte-10-criacao.html
012 — Estudo de Gênesis — A Criação de Deus — Parte 11 — A Criação de Deus Dia a Dia — O Quinto Dia
http://ograndedialogo.blogspot.com.br/2013/10/genesis-estudo-012-criacao-parte-11.html
013 — Estudo de Gênesis — A Criação de Deus — Parte 12 — A Criação de Deus Dia a Dia — O Sexto Dia — Parte 1
http://ograndedialogo.blogspot.com.br/2013/11/genesis-estudo-013-criacao-parte-12.html
013A — Estudo de Gênesis — A Criação de Deus — Parte 12A — A Criação de Deus Dia a Dia — O Sexto Dia — Parte 2
http://ograndedialogo.blogspot.com.br/2013/11/genesis-estudo-013a-criacao-parte-12a.html
014 — Estudo de Gênesis — A Criação de Deus — Parte 13 — Teorias Evolutivas
http://ograndedialogo.blogspot.com.br/2013/12/genesis-estudo-014-criacao-parte-13.html
015 — Estudo de Gênesis — Gênesis 2 — Parte 14 — GÊNESIS 2A
http://ograndedialogo.blogspot.com.br/2014/01/genesis-estudo-015-genesis-2-parte-14.html
016 — Estudo de Gênesis — Gênesis 2 — Parte 15 — GÊNESIS 2B
http://ograndedialogo.blogspot.com.br/2014/01/genesis-estudo-016-genesis-2-parte-15.html
017 — Estudo de Gênesis — Gênesis 3 — Parte 16 — GÊNESIS 3A
http://ograndedialogo.blogspot.com.br/2014/02/genesis-estudo-017-genesis-3-parte-16_28.html
018 — Estudo de Gênesis — Gênesis 3 — Parte 17 — GÊNESIS 3B
http://ograndedialogo.blogspot.com.br/2014/03/genesis-estudo-018-genesis-325-parte-17.html
019 — Estudo de Gênesis — Gênesis 3 — Parte 18 — GÊNESIS 3C
http://ograndedialogo.blogspot.com.br/2014/04/genesis-estudo-019-genesis-36-parte-018.html
020 — Estudo de Gênesis — Gênesis 3 — O Livre Arbítrio — Parte 19
http://ograndedialogo.blogspot.com.br/2014/05/genesis-estudo-020-genesis-36-o-livre.html
021 — Estudo de Gênesis — Gênesis 3 — O Dois Adãos — Parte 20
http://ograndedialogo.blogspot.com.br/2014/06/genesis-estudo-021-genesis-3-o.html
022 — Estudo de Gênesis — Gênesis 4 — A Era Pré-Patriarcal e a Mulher de Caim — Parte 21
http://ograndedialogo.blogspot.com.br/2014/08/genesis-estudo-022-genesis-era-pre.html
023 — Estudo de Gênesis — Gênesis 4 — Caim, O Primeiro Construtor de Uma Cidade — Parte 22
http://ograndedialogo.blogspot.com.br/2014/09/genesis-4-caim-o-primeiro-construtor-de.html
024 — Estudo de Gênesis — Gênesis 4 — Caim, Como Assassino e Fugitivo da Presença de Deus — Parte 23
http://ograndedialogo.blogspot.com.br/2014/10/genesis-estudo-024-genesis-caim-o.html
025 — Estudo de Gênesis — Gênesis 4 — Caim, Como Primeiro Construtor de uma Cidade e Pseudo-Salvador da Humanidade — Parte 24
http://ograndedialogo.blogspot.com.br/2014/11/genesis-estudo-024-genesis-caim-o.html
026 — Estudo de Gênesis — Gênesis 4 — A Conclusão Acerca de Caim — Parte 25
http://ograndedialogo.blogspot.com.br/2014/12/genesis-estudo-026-genesis-conclusao.html
027 — Estudo de Gênesis — Gênesis 5 — Sete e outros Patriarcas Antediluvianos — Parte 26
http://ograndedialogo.blogspot.com.br/2015/01/genesis-estudo-027-genesis-5-sete-e-os.html
028 — Estudo de Gênesis — Gênesis 6 — A Perversidade Humana, Os Filhos de Deus e as Filhas dos Homens— Parte 27A
http://ograndedialogo.blogspot.com.br/2015/02/genesis-estudo-028-genesis-6-parte-27a.html
029 — Estudo de Gênesis — Gênesis 6 — OS Nefilim e os Guiborim — Os Gigantes e os Valentes — Parte 27B
http://ograndedialogo.blogspot.com.br/2015/03/genesis-estudo-029-genesis-6-parte-27b.html
030 — Estudo de Gênesis — Gênesis 6 — A Maldade do Coração Humano— Parte 27C.
http://ograndedialogo.blogspot.com.br/2015/04/cena-do-folme-laranja-mecanica-de.html
031 — Estudo de Gênesis — Gênesis 6 — A Corrupção Humana Sobre a Face da Terra e Deus Pode se Arrepender? — Parte 27D.
http://ograndedialogo.blogspot.com.br/2015/05/genesis-estudo-031-genesis-6-parte-27d.html
032 — Estudo de Gênesis — Gênesis 6 — Noé e a arca que ele construiu orientado por Deus — Parte 28A.
http://ograndedialogo.blogspot.com.br/2015/06/genesis-estudo-32-historia-de-noe-da.html
033 — Estudo de Gênesis — Gênesis 6 — Noé e a arca que ele construiu orientado por Deus — Parte 28B.
http://ograndedialogo.blogspot.com.br/2015/07/genesis-estudo-033-historia-da-arca-de.html
034 — Estudo de Gênesis — Gênesis 7 — Noé e a arca que ele construiu orientado por Deus — Parte 29 — O Dilúvio Foi Global Ou Local?
http://ograndedialogo.blogspot.com.br/2015/09/genesis-estudo-034-genesis-7-parte-29-o.html
035 — Estudo de Gênesis — Gênesis 8 — A promessa que Deus Fez a Noé e seus descendentes — Parte 30 — Nunca Mais Destruirei a Terra Pela Água
http://ograndedialogo.blogspot.com.br/2015/12/genesis-estudo-034-genesis-8-parte-30.html
036 — Estudo de Gênesis —  O Valor Perene do Dilúvio para todas as Gerações — PARTE 001
http://ograndedialogo.blogspot.com.br/2016/01/genesis-estudo-036-parte-31-o.html
037 — Estudo de Gênesis — O Valor Perene do Dilúvio para todas as Gerações — PARTE 002
http://ograndedialogo.blogspot.com.br/2016/01/genesis-estudo-037-parte-32-o.html
038 — Estudo de Gênesis — A Aliança de Deus com Noé — PARTE 001
http://ograndedialogo.blogspot.com.br/2016/03/genesis-estudo-038-parte-33-alianca-de.html
039 — Estudo de Gênesis — A Aliança de Deus com Noé — PARTE 002
http://ograndedialogo.blogspot.com.br/2016/05/estudo-de-genesis-039-parte-034-alianca.html
040 — Estudo de Gênesis — A Aliança de Deus com Noé — PARTE 003
http://ograndedialogo.blogspot.com.br/2016/07/genesis-estudo-040-parte-35-alianca-de_68.html
041 — Estudo de Gênesis — A Aliança de Deus com Noé — PARTE 004 — A NATUREZA DA ALIANÇA ENTRE DEUS E NOÉ
http://ograndedialogo.blogspot.com.br/2016/09/genesis-genesis-estudo-041-parte-36.html
042 — Estudo de Gênesis — A Aliança de Deus com Noé — PARTE 005 — OS FILHOS DE NOÉ — PARTE 001
http://ograndedialogo.blogspot.com.br/2016/12/genesis-estudo-042-parte-37-alianca-de.html
043 — Estudo de Gênesis — A Aliança de Deus com Noé — PARTE 006 — OS FILHOS DE NOÉ — PARTE 002 — OS NEGROS SÃO AMALDIÇOADOS?
044 — Estudo de Gênesis — A Aliança de Deus com Noé — PARTE 007 — OS FILHOS DE NOÉ — PARTE 003 — A CONTRIBUIÇÃO DOS FILHOS DE NOÉ PARA A HUMANIDADE
http://ograndedialogo.blogspot.com.br/2016/12/genesis-estudo-044-parte-39-alianca-de.html
045 — Estudo de Gênesis — A TÁBUA DAS NAÇÕES — PARTE 001 — OS DESCENDENTES DE JAFÉ
http://ograndedialogo.blogspot.com.br/2017/02/genesis-estudo-045-tabua-das-nacoes.html
046 — Estudo de Gênesis — A TÁBUA DAS NAÇÕES — PARTE 002 — OS DESCENDENTES DE CAM: NEGROS, AMARELOS E VERMELHOS
http://ograndedialogo.blogspot.com.br/2017/03/genesis-estudo-046-tabua-das-nacoes.html
047 — Estudo de Gênesis — A TÁBUA DAS NAÇÕES — PARTE 003 — OS DESCENDENTES DE SEM E A ORIGEM DOS HEBREUS
http://ograndedialogo.blogspot.com.br/2017/03/genesis-estudo-047-tabua-das-nacoes.html
048 — Estudo de Gênesis — A TÁBUA DAS NAÇÕES — PARTE 004 — A TÁBUA DAS NAÇÕES É UM DOCUMENTO ÚNICO NA HISTÓRIA DA HUMANIDADE 
http://ograndedialogo.blogspot.com.br/2017/03/genesis-estudo-048-tabua-das-nacoes-e_17.html
049 — Estudo de Gênesis — A ERA PATRIARCAL — O CHAMADO DE ABRAÃO
http://ograndedialogo.blogspot.com.br/2017/07/genesis-estudo-049-o-periodo-patriarcal.html

Que Deus abençoe a todos

Alexandros Meimaridis

PS. Pedimos a todos os nossos leitores que puderem que “curtam” nossa página no Facebook através do seguinte link:
Desde já agradecemos a todos.  
Os comentários não representam a opinião do Blog O Grande Diálogo; a responsabilidade é do autor da mensagem, sujeito à legislação brasileira.

Nenhum comentário:

Postar um comentário