terça-feira, 22 de abril de 2014

Salmos 119:161—168 — VERDADEIRA PAZ E SEGURANÇA SÓ EXISTEM EM DEUS — Estudo 022


Power Point (PPS, PPT)

Esse artigo é parte da série "Exposição do Salmo 119" e é muito recomendável que o leitor procure conhecer todos os aspectos das verdades contidas nesse Salmo, com aplicações para os nossos dias. No final do artigo você encontrará um link para o estudo posterior


Exposição do Salmo 119 – A Excelência da Palavra de Deus - 022

U. Exposição do Salmo 119:161 – 168 – Verdadeira paz e segurança só existem em Deus.

I. Introdução

A. A vigésima — primeira divisão de oito versículos do Salmo 119 inicia com a letra שׁ — shin que significa “dente”. Esta letra era usada para indicar o numeral 300. Ela é transliterada em português pela letra “s” e também pelo som composto pela combinação das letras “sh”. A diferença no som é causada pela colocação do ponto sobre a letra à esquerda como acima ou à direita como a seguir שׂ.

B. Nesta passagem o Salmista apresenta sua condição de perseguido diante de Deus. Apesar de estar sofrendo, o Salmista não está disposto a fazer concessões nem ao desânimo nem ao pecado. Ele espera em Deus pela salvação. Esperando em Deus ele é capaz de se alegrar, de louvar a Deus, de gozar profunda paz e de obedecer aos mandamentos do SENHOR.

1. O Salmista e sua condição diante dos homens e diante de Deus – versos 161, 163 e 166.

Verso 161 — Se o autor do Salmo 119 for mesmo o rei Davi, ele certamente está fazendo uma referência ao período em que ele foi deposto pelo seu filho, príncipe Absalão, com a concordância de todos os outros príncipes. Não há registro na Bíblia que qualquer dos filhos de Davi tenha se oposto ao golpe praticado por Absalão. Mas o Salmista não se entrega ao desânimo provocado pela perseguição e muito menos ao pecado. Pelo contrário, ele se volta para a Palavra de Deus — ver verso 160 — e na Palavra de Deus ele encontra forças para se ver liberto de qualquer medo que os homens possam causar — O SENHOR está comigo; não temerei. Que me poderá fazer o homem? - Salmos 118:6.

Verso 163 – A consequência clara de se apegar a Deus e à Sua Palavra é uma atitude que se opõe, de forma vigorosa, contra toda a falsidade seja ética seja religiosa. Esta é uma necessidade premente em todas as épocas ver:

2 Timóteo 4:1 – 4

1 Tu, pois, filho meu, fortifica-te na graça que está em Cristo Jesus.

2 E o que de minha parte ouviste através de muitas testemunhas, isso mesmo transmite a homens fiéis e também idôneos para instruir a outros.

3 Participa dos meus sofrimentos como bom soldado de Cristo Jesus.

4 Nenhum soldado em serviço se envolve em negócios desta vida, porque o seu objetivo é satisfazer àquele que o arregimentou.

Verso 166 — O Salmista sabe que somente Deus é poderoso para salvar e por este motivo ele decide שִׂבַּרְתִּי sibarettiy — esperar no SENHOR. A esperança como ensinada na Bíblia, ao contrário do que a maioria das pessoas imagina, não é um sentimento. É antes de tudo, uma decisão, de confiar em Deus e Sua Palavra mesmo contra todas as evidências. O exemplo bíblico mais claro desta verdade pode ser visto na vida de Abraão:

Romanos 4:16—21

16 Essa é a razão por que provém da fé, para que seja segundo a graça, a fim de que seja firme a promessa para toda a descendência, não somente ao que está no regime da lei, mas também ao que é da fé que teve Abraão (porque Abraão é pai de todos nós,

17 como está escrito: Por pai de muitas nações te constituí.), perante aquele no qual creu, o Deus que vivifica os mortos e chama à existência as coisas que não existem.

18 Abraão, esperando contra a esperança, creu, para vir a ser pai de muitas nações, segundo lhe fora dito: Assim será a tua descendência.

19 E, sem enfraquecer na fé, embora levasse em conta o seu próprio corpo amortecido, sendo já de cem anos, e a idade avançada de Sara,

20 não duvidou, por incredulidade, da promessa de Deus; mas, pela fé, se fortaleceu, dando glória a Deus,

21 estando plenamente convicto de que ele era poderoso para cumprir o que prometera.

2. O Salmista e os benefícios de esperar em Deus e Sua Palavra – versos 162, 164—165, 167—168.

Verso 162 — A ilustração usada pelo Salmista é bastante forte. Ele diz que se alegra na Palavra de Deus como alguém que acha grandes despojos. A linguagem é militar. Despojos são benefícios que se colhem somente após tremendas lutas e, muitas vezes, grandes sacrifícios. O mesmo é verdade com nossa relação com a Palavra de Deus. Dúvidas, indolência, distrações, amor ao pecado, o clamor do mundo e outras coisas mais precisam ser encaradas e vencidas mediante a fé e uma atitude incessante de combate por parte dos nossos corações e mentes. Os que se aplicam desta maneira têm garantida a promessa de que as Escrituras se abrirão como se fossem grandes riquezas.

Versos 164—165 — A palavra hebraica שֶׁבַע shebá` – sete, não indica uma quantidade literal de vezes. A intenção do Salmista ao citar o número que representa a perfeição na cultura judaica, era indicar que sua disposição de louvar a Deus era constante durante todo o dia. Precisamos aprender com o Salmista que: Porque a tua graça é melhor do que a vida; os meus lábios te louvam — Salmos 63:3. O resultado imediato desta atitude constante de louvor é uma profunda paz. Esta paz só pode existir para a alma que está ancorada em Deus. É a paz que excede todo entendimento —

Filipenses 4:7

E a paz de Deus, que excede todo o entendimento, guardará o vosso coração e a vossa mente em Cristo Jesus.

É uma paz que não pode ser destruída porque é parte essencial da pessoa do próprio Deus —

Hebreus 13:20—21

20 Ora, o Deus da paz, que tornou a trazer dentre os mortos a Jesus, nosso Senhor, o grande Pastor das ovelhas, pelo sangue da eterna aliança,

21 vos aperfeiçoe em todo o bem, para cumprirdes a sua vontade, operando em vós o que é agradável diante dele, por Jesus Cristo.

Somente aqueles que possuem a paz de Deus em seus corações podem agir como verdadeiros pacificadores. E Jesus disse: Bem-aventurados os pacificadores, porque serão chamados filhos de Deus - Mateus 5:9. Mas a Paz de Deus só pode vir sobre nós se nos apegarmos sinceramente à Palavra de Deus. Quando agimos assim o SENHOR garante que não haverá motivos para tropeços: A vereda do justo é plana; tu, que és justo, aplanas a vereda do justo — Isaías 26:7. E mais ainda: Mas a vereda dos justos é como a luz da aurora, que vai brilhando mais e mais até ser dia perfeito — Provérbios 4:18.

Versos 167—168 — O Salmista sabe que toda sua vida está desnuda na presença de Deus, pois ele diz: na tua presença estão todos os meus caminhos. Esta realidade, acerca da qual ele estava plenamente consciente era sua força motivadora para:

Cumprir os mandamentos do SENHOR – verso 166.

Observar os testemunhos do SENHOR os quais ele amava ardentemente – verso 167.

Observa os preceitos do SENHOR – verso 168.

Esta é uma verdade absoluta: quanto mais obedecemos aos mandamentos de Deus mais os amamos. Não estamos falando aqui de conformidade externa aos mandamentos e sim de verdadeira obediência. Obediência que começa no coração e se manifesta em atos que refletem o verdadeiro temor do SENHOR. O Salmista não escolhia entre os mandamentos do SENHOR aqueles que ele desejava obedecer. Todos lhe eram igualmente importantes. O Salmista não moldava sua vida de acordo com suas próprias conveniências ou definições e sim de acordo com a Palavra do SENHOR.

O Salmista não reivindica em nenhum momento uma vida de perfeição absoluta como alguns podem querer entender. Ele ama o SENHOR. Ama a Palavra do SENHOR. Mas ainda assim existem muitas situações práticas que precisam ser tratadas pela graça perdoadora de Deus.

Conclusão:

1. Devemos temer ao SENHOR e à Sua Palavra. Jesus disse: Não temais os que matam o corpo e não podem matar a alma; temei, antes, aquele que pode fazer perecer no inferno tanto a alma como o corpo — Mateus 10:28.

2. Nossa confiança e esperança devem estar em Deus. Não como sentimentos e sim como decisões de nos mantermos firmes esperando em Deus, mesmo contra todas as evidências externas —

Salmos 26:1

Faze-me justiça, SENHOR, pois tenho andado na minha integridade e confio no SENHOR, sem vacilar.

Salmos 130:7

Espere Israel no SENHOR, pois no SENHOR há misericórdia; nele, copiosa redenção.

3. Como filhos de Deus, nós precisamos levar a mensagem de que as pessoas podem viver em paz com Deus e, por conseguinte, viver em paz consigo mesmas e umas com as outras: Calçai os pés com a preparação do evangelho da paz — Efésios 6:15.

4. Se dizemos que somos filhos da luz então devemos viver como tais: Pois, outrora, éreis trevas, porém, agora, sois luz no Senhor; andai como filhos da luz — Efésios 5:8. E mais ainda: Vai alta a noite, e vem chegando o dia. Deixemos, pois, as obras das trevas e revistamo-nos das armas da luz — Romanos 13:12.

5. Como o Salmista, nós devemos nos conscientizar que nossas vidas estão completamente reveladas — tudo o que fazemos, falamos e pensamos inclusive — diante do Deus a quem temos que prestar contas e que Deus espera de nós o seguinte: Tu ordenaste os teus mandamentos, para que os cumpramos à risca - Salmos 119:4. Ver também

Hebreus 4:13

E não há criatura que não seja manifesta na sua presença; pelo contrário, todas as coisas estão descobertas e patentes aos olhos daquele a quem temos de prestar contas.

Que Deus abençoe a todos



OUTROS ESTUDOS NA SÉRIE DO SALMO 119

001 — Estudo Introdutório — A Excelência da Palavra de Deus =

002 — Salmos 119:1—8 — Os Bem Aventurados =

003 — Salmos 119:9—16 — A Importância da Palavra de Deus para os Jovens

004 — Salmos 119:17—24 — A Importância da Palavra de Deus para os Seus Servos

005 — Salmos 119:25—32 — A Confiança do Salmista em Deus e em Sua Palavra

006 — Salmos 119:33—40 — Completa Dependência de Deus e Sua palavra

007 — Salmos 119:41—48 — Servindo Deus Nos Termos de Deus

008 — Salmos 119:49—56 — Encontrando Conforto na Palavra de Deus de Deus

009 — Salmos 119:57—64 — Encontrando Plena Satisfação Apenas em Deus

010 — Salmos 119:65—72 — A Bondade de Deus

011 — Salmos 119:73—80 — A Experiência Pessoal do Salmista com a Palavra de Deus

012 — Salmos 119:81—88 — A esperança baseada em Deus e na Palavra de Deus, nas horas de maior angústia

013 — Salmos 119:89—96 — A Fidelidade de Deus Manifestada em Sua Palavra e Por Meio da Criação

014 — Salmos 119:97—104 — Os inúmeros benefícios derivados da leitura e do estudo da Palavra de Deus.

015 — Salmos 119:105—112 — O apego do Salmista a Deus e à Sua Palavra diante das dificuldades da vida.

016 — Salmos 119:113—120 — O Salmista e a Vida íntegra Diante de Deus.

017 — Salmos 119:121—128 — O Salmista e sua Luta por Justiça com o reconhecimento implícito de que Deus é o único, verdadeiro e definitivo Juiz dos seres humanos.

018 — Salmos 119:129—136 — O Salmista reconhece excelência da Palavra de Deus, ao mesmo tempo em que deplora o fato de que “os homens não guardam a Tua Lei”

019 — Salmos 119:137—144 — Deus, Sua Justiça, Sua Palavra e o Salmista

020 — Salmos 119:145—153 — Uma Lição Objetiva Acerca do Ato de Orar

021 — Salmos 119:153—160 — O contraste entre o Salmista que busca a Deus com intensidade cada vez maior e os ímpios que desprezam a Deus

022 — Salmos 119:161—168 — VERDADEIRA PAZ E SEGURANÇA SÓ EXISTEM EM DEUS

023 — Salmos 119:169—176 — A NECESSIDADE DEFINITIVA QUE TEMOS DE CONFIAR EXCLUSIVAMENTE EM DEUS
Alexandros Meimaridis

PS. Pedimos a todos os nossos leitores que puderem que “curtam” nossa página no facebook através do seguinte link:


Desde já agradecemos a todos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário