terça-feira, 9 de agosto de 2011

Efésios 4:1-3 - Suportai-vos uns aos Outros - AMAI-VOS UNS AOS OUTROS - PARTE 09 - SERMÃO 14



Esse artigo é parte da série "Amai-vos Uns aos Outros" e é muito recomendável que o leitor procure conhecer todos os aspectos dos mandamentos nos quais o Senhor nos ordena demonstrarmos amor uns pelos outros. No final do artigo você encontrará um link para o estudo posterior

Texto: Efésios 4:1 - 3.

Introdução.

• Nosso tema é a vida comum dos santos que deve ser caracterizada, acima de tudo, pelo amor com que devemos amar uns aos outros.

• Este amor assume formas variadas. Já falamos acerca de:

 Acolhei-vos ou aceitai uns aos outros.

 Saudai uns aos outros.

 Tende o mesmo cuidado de uns para com os outros.

 Sujeitai-vos uns aos outros.

• Todos estes podem ser caracterizados como mandamentos que possuem implicações relativas às nossas responsabilidades de uns para com os outros.

• Hoje queremos abordar um novo mandamento. E o que nos ensina que devemos:

Suportar uns aos Outros


I. Introdução


Na Igreja Primitiva existiam pessoas de todos os tipos:

• Elas tinham opiniões diferentes, modos diferentes de fazer as coisas, bem como graus diferentes de maturidade.

• Algumas pessoas eram mais lerdas em fazer morrer a “natureza carnal e pecaminosa” e a revestir-se com o “novo homem”.

• Outros tinham orgulho de sua espiritualidade e das coisas que haviam alcançado de Deus.

• Outros ainda, eram muito críticos, invejosos e alguns eram muito briguentos.

• Alguns tinham maneirismos terríveis, enquanto outros tinham temperamentos explosivos.

• Em resumo: eram pessoas imperfeitas e ainda pecaminosas, apesar de serem crentes dedicados.

Por estes motivos todos, Paulo exorta os crentes a que deveriam “suportar” uns aos outros.

• Todos se encontravam em um mesmo estado de imperfeição – de uma ou de outra maneira.

• Todos precisavam se submeter ao Espírito Santo para andar de modo digno do chamado que haviam recebido.

A Igreja dos dias de hoje enfrenta estes mesmos tipos de problemas.

• Pessoas ainda são pessoas.

• Crentes ainda encontram dificuldades para “fazer morrer” seus costumes e praticas pecaminosas.

• Então, o conselho ainda é válido. Vamos tentar compreender, exatamente, o quê Paulo estava querendo dizer ao ensinar que devemos...

II. Suportar Uns Aos Outros

A. O mandamento:


• Rogo-vos, pois, eu, o prisioneiro no Senhor, que andeis de modo digno da vocação a que fostes chamados, com toda a humildade e mansidão, com longanimidade, suportando-vos uns aos outros em amor, esforçando-vos diligentemente por preservar a unidade do Espírito no vínculo da paz. – Efésios 4:1 – 3.

• Revesti-vos, pois, como eleitos de Deus, santos e amados, de ternos afetos de misericórdia, de bondade, de humildade, de mansidão, de longanimidade. Suportai-vos uns aos outros, perdoai-vos mutuamente, caso alguém tenha motivo de queixa contra outrem. Assim como o Senhor vos perdoou, assim também perdoai vós; acima de tudo isto, porém, esteja o amor, que é o vínculo da perfeição – Colossenses 3:12 - 14.

Note que para sermos capazes de “suportar uns aos outros” precisamos conseguir, da parte de Deus, as seguintes qualidades espirituais:

• Humildade, mansidão e longanimidade.

• Nos revestir de ternos afetos de misericórdia e ternos afetos de bondade.

Portanto, a obediência a este mandamento depende do desenvolvimento destas qualidades.

B. Definição do Mandamento.


• Suportar uns aos outros é suportar de forma graciosa aquelas atitudes que consideramos desagradáveis, ofensivas e até mesmo pecaminosas da parte de nossos irmãos na fé.

• O verbo ἀνεχόμαι – anechómai – também traduz a idéia que a repreensão, a disciplina e a correção sejam adiadas, tanto quanto possível, visando permitir o ofensor reconhecer seus erros e corrigi-los por ele mesmo.

C. Exemplos e Não Exemplos de obediência a este mandamento.

• Porque, sendo vós sensatos, de boa mente tolerais os insensatos. – 2 Coríntios 11:19.

• Mas irá um irmão a juízo contra outro irmão, e isto perante incrédulos! O só existir entre vós demandas já é completa derrota para vós outros. Por que não sofreis, antes, a injustiça? Por que não sofreis, antes, o dano? – 1 Coríntios 6:6 - 7.

D. O Ensino da Bíblia Acerca deste Mandamento.

Tanto o Novo Testamento quanto o Antigo Testamento contêm versos que tratam deste tipo de atitude de amor. Vejamos alguns:

• Provérbios 17:9 - O que encobre a transgressão adquire amor, mas o que traz o assunto à baila separa os maiores amigos.

• Provérbios 27:6 - Leais são as feridas feitas pelo que ama, porém os beijos de quem odeia são enganosos.

• 1 Coríntios 13:4 e 7 - O amor é paciente, é benigno;... tudo sofre, tudo crê, tudo espera, tudo suporta.

• 1 Coríntios 16:14 - Todos os vossos atos sejam feitos com amor.

Conclusão:

1. Suportar uns aos outros é um mandamento que possui as seguintes implicações:

• Esta é uma das atitudes, mediante a qual, Deus tem manifestado seu amor para com o mundo. Muitas vezes Deus esperou, de forma paciente, pelo arrependimento espontâneo do povo de Israel – ver o Salmo 78. Somente depois de muito tempo foi que Deus trouxe um justo castigo sobre seu povo.

• Pedro nos diz que Deus continua tratando os homens com paciência suportando as ofensas, porque não deseja que nenhum ser humano se perca: “Não retarda o Senhor a sua promessa, como alguns a julgam demorada; pelo contrário, ele é longânimo para convosco, não querendo que nenhum pereça, senão que todos cheguem ao arrependimento” – 2 Pedro 3:9.

• Deus é paciente para conosco, e Ele nos ama como nós somos, independente dos nossos pecados e fraquezas. Nós também devemos imitar nosso Deus e suportar nossos irmãos em Cristo com suas fraquezas e pecados.

2. Quando obedecemos a este mandamento nós contribuímos para a manutenção tanto da unidade quanto da paz no seio da igreja.

3. Quando somos rápidos demais em apontar os erros, os maus hábitos, os problemas de personalidade e até mesmo os pecados nos outros, nós contribuímos para que um espírito de julgamentos e de crítica surja em nosso meio.

4. Se nos irritarmos e nos irarmos facilmente uns contra os outros então, as sementes da discórdia e da divisão serão semeadas em nosso meio.

5. O apóstolo Tiago nos recomenda o seguinte:
“Sabeis estas coisas, meus amados irmãos. Todo homem, pois, seja pronto para ouvir, tardio para falar, tardio para se irar - Tiago 1:19”.

6. E o apóstolo Pedro diz:
“Acima de tudo, porém, tende amor intenso uns para com os outros, porque o amor cobre multidão de pecados” – 1 Pedro 4:8.

7. Quando tivermos que corrigir ou repreender a um irmão devemos fazê-lo sempre com uma atitude de amor, com humildade e desejando o melhor para ele.

8. Quando somos acintosos – provocadores - em nossas confrontações recebemos em troca uma resposta à altura do nosso próprio acinte ou provocação.

9. Quando aprendermos a criar uma atmosfera assim – paciente e longânime i.e. bondosa, magnânima e generosa - em nosso meio, nós estaremos caminhando para um ambiente onde não teremos mais nada para perdoar.

10. Que o Deus longânimo e paciente nos abençoe com estes dons que só podem proceder de suas bondosas e generosas mãos.

O artigo 015 dessa série pode ser encontrado aqui:

http://ograndedialogo.blogspot.com/2011/09/confessai-vossos-pecados-uns-para-os.html

Que Deus abençoe a todos.

Alexandros Meimaridis 

PS. Pedimos a todos os nossos leitores que puderem que “curtam” nossa página no facebook através do seguinte link:


Desde já agradecemos a todos.

9 comentários:

  1. SUBLIME EXORTAÇÃO

    Parabens Alexandre
    terei esta mensagem como base para minha pregação neste fim de semana para um grupo de jovens...
    Graça & Pax.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Caro Adriano,

      Deus abençoe seu serviço e fico contente de saber que o material está podendo ajudar outros. Esse é objetivo maior desse blog: oferecer ajuda aos que precisarem.

      Obrigado pelas palavras de incentivo.

      Abraço,

      irmão Alex.

      Excluir
  2. Olá (:

    Primeiramente, quando voce escreveu esse post, você realmente o escreveu com atenção? Você pediu orientação à Deus para o escrever?
    Quando Paulo diz para a igreja em Éfeso suportar uns aos outros em amor, ele nao se referia à algum irmão ter um defeito que o outro detestasse, ou algum irmãozinho que falasse coisas que nao faziam sentido e o outro nao aturasse aquilo, ou mesmo que algum irmão tivesse um pecado que o outro nao aguentasse e por isso pedisse a Deus para dar mais paciência, humildade e mansidão para "suportar" essas coisas nos outros irmãos.
    Paulo faz essa colocaçao do "suportar" no sentido de SER SUPORTE. De ajudar os irmãos com toda a humildade, sendo mansos de coração, no amor de Jesus, para que a igreja permanecesse unida no Espírito e na paz. Pois somos todos um só corpo, por isso temos que nos ajudar e amar!
    Por favor, peça entendimento da palavra antes de lê-la para que nao pregue coisas equivicadas.

    Grande abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Nise,

      Serei breve.

      1. É evidente que você não leu o meu artigo acerca do qual pretende fazer teu comentário.

      2. Se tivesse lido teria notado que a maioria das situações que você mencionou e muitas outras foram contempladas no texto.

      3. É óbvio também que ao escrever você pretende, de forma sutil, incluir nesse mandamento os falsos mestres, falsos profetas e etc. Mas lamento te dizer que eles não estão contemplados nas palavras de Paulo. Eles não são irmãos nem irmãs de verdade. Como dissera, Isaías e Jesus: SÃO LOBOS GULOSOS E VORAZES.

      4. Agora eles estão contemplados em dezenas de versículos que representam a as palavras de Jesus, de Paulo, de Pedro, de Judas e etc. Para esses o mandamento não se aplica, a menos que se arrependam.

      Lamento que tenha perdido teu tempo.

      Irmão Alex

      Excluir
    2. Olá, Nise!Na conclusão o tópico 8 fica para sua reflexão na maneira em que foi colocado o seu entendimento.

      Excluir
    3. Irmã Nise; lamento sua infeliz colocação. Rogo que reflita melhor antes de apontar.
      Irmão Alex; Varão parabéns e não te desanimes (Josué Capitulo Um, Versículo Cinco a Nove).
      Deus Esta Contigo.

      Excluir
    4. Caro irmão,

      Deus te abençoe pelas palavras de incentivo, especialmente por me fazer lembrar das palavras do livro de Josué.

      Grade abraço fraterno,

      irmão Alex

      Excluir
    5. A gradeço-te Ir. Alex, por esta pregação, ao princípio não chegava de ler até ao fim a mesma, mas graças a Deus hoje consegui desde o início até ao seu término. É uma boa mensagem que poderá mudar o curso da minha atitude que não está de acordo com o que o apóstolo Paulo nos recomenda. Para ser sincero, amesma tocou no fundo do meu coração e a usarei para poder ajudar aos meus amigos e transformar as suas vidas.

      Que Deus te abençoe e te faça como instrumento útil para a expansão do seu Evangelho a toda humanidade. Continue neste caminho.

      Ir. Dagmar Capusso.

      Excluir
    6. Meu caro Dagmar,

      Que Deus te abençoe e te ajude a levar adiante a decisão de ser obediente à Palavra de Deus.

      Grande abraço fraterno.

      Irmão Alex

      Excluir