quarta-feira, 5 de fevereiro de 2014

2 Coríntios 6:3—10 — As Pressões da Responsabilidade — Parte 3 - Sermão # 10

http://1.bp.blogspot.com/-pGfmp-sq7RI/UuZhLbIyCtI/AAAAAAAAIHo/ej90S5Xn7nw/s1600/thumb_big_normal_7d7fb907cd88cff5048984210dad5069.jpg

Sermões na Segunda Epístola de Paulo aos Coríntios

 
Introdução.

I. Esta passagem está repleta de sólidas verdades.

II. Nas duas últimas mensagens falamos acerca da responsabilidade que Paulo sentia com relação:

A. A Deus, pois ele sabia que teria que prestar contas a Deus pela sua vida

2 Coríntios 5:9—10

9 É por isso que também nos esforçamos, quer presentes, quer ausentes, para lhe sermos agradáveis.

10 Porque importa que todos nós compareçamos perante o tribunal de Cristo, para que cada um receba segundo o bem ou o mal que tiver feito por meio do corpo.

B. A mensagem de Deus que é a verdade. O coração da mensagem do Evangelho não tem a ver com algo que Deus requer de nós e sim com algo que Deus fez a nosso favor; algo que precisava ser feito; algo que não precisa ser feito nunca mais!

2 Coríntios 5:21

Aquele que não conheceu pecado, ele o fez pecado por nós; para que, nele, fôssemos feitos justiça de Deus.

III. Mas existe um terceiro aspecto acerca do qual Paulo também se sentia responsável e este é:

A Responsabilidade de Paulo Para Com o Serviço a Deus

Introdução.

Como Paulo entendia sua comissão no serviço de Deus? Os tradutores da ARA optaram pelo uso da palavra “ministro”. Infelizmente esta é uma palavra muito dignificada para descrever como Paulo enxergava a si mesmo. Paulo usa três palavras para descrever sua comissão no serviço de Deus. Estas palavras são:

1. δοῦλος doulos — escravo, servo, homem de condição servil. Paulo usa esta expressão 12 vezes.

2. διάκονός diáconos — alguém que executa os pedidos de outro. Paulo usa esta expressão 10 vezes.

3. λειτουργος leitourgos — ministro público, empregado do estado. Paulo usa esta palavra somente 1 vez em Romanos 15:16.

4. ὑπηρέτης uperétes Criado, remador de baixa categoria, remador subordinado. Ver 1 Coríntios 4:1! — Paulo usa essa palavra somente 1 vez. Mas essa foi exatamente a palavra que o próprio Senhor Jesus usou quando chamou Paulo para o serviço cristão —

Atos 26:16

Mas levanta-te e firma-te sobre teus pés, porque por isto te apareci, para te constituir ministro e testemunha, tanto das coisas em que me viste como daquelas pelas quais te aparecerei ainda.

Conclusão: Paulo entendia sua missão como a de alguém que serve. Como alguém que não possui vontade própria, mas alguém que está disponível para fazer a vontade de outro. Paulo seguia o exemplo de Jesus que disse: Pois o próprio Filho do Homem não veio para ser servido, mas para servir e dar a sua vida em resgate por muitos — Marcos 10:45.

Para Paulo, ser servo de Jesus Cristo implicava em duas coisas específicas:

I. A resistência que Paulo precisava ter.

A. Qual é a responsabilidade de alguém que serve? É garantir que o serviço solicitado seja concluído, independente das circunstâncias.

B. Esse é o motivo porque Paulo diz: em tudo recomendando-nos a nós mesmos como ministros — diáconos — de Deus — 2 Coríntios 6:4.

C. Paulo descreve as circunstâncias que tinha que enfrentar para ser fiel ao seu chamado por Jesus Cristo:

1. Muita paciência — ὑπομονῇ upomonê — Estabilidade, constância, tolerância.

2. Aflições — θλίψεσιν thlípsesin — Ato de prensar, imprensar, pressão. Aquilo que faz pressão sobre a alma.

3. Privações — ἀνάγκαις anánkais Obrigação, imposta seja pelas circunstâncias, ou pelo princípio do dever. Calamidade, aflição, situação extremamente difícil.

4. Angústias — στενοχωρίαις stenohoríais — Estreiteza de lugar. Lugar estreito. Palavra sinônima de “privações”.

5. Açoites — πληγαῖςpligaís — Golpe, pancada, ferida.

6. Prisões — φυλακαῖς filakaîs — Lugar onde cativos são mantidos, prisão.

7. Tumultos — ἀκαταστασίαις akatastasíais — Instabilidade, um estado de desordem, distúrbio, confusão.

8. Trabalhos — κόποις kópois – Literalmente uma surra. De forma figurada: trabalho extenuante. É como quando dizemos: estou quebrado de tanto trabalhar.

9. Vigílias - ἀγρυπνίαις agrupnías — Insônia, vigílias noturnas.

10. Jejuns — νηστείαις nesteíais – Jejum ou abstinência.

Essas são as circunstâncias que Paulo tinha que enfrentar porque ele temia que fraquejar em meio a estas situações pudesse ser usado como desculpa pelas pessoas para se recusarem a aceitar a mensagem que ele pregava. Agora pense comigo quão longe tudo isso se encontra do evangelho triunfalista dos nossos dias?  Mas juntamente com a resistência que Paulo tinha que ter, ele sabia que também havia ...

II. O encorajamento que Paulo não podia ignorar.

A. A lista de situações que acabamos de analisar é realmente muito aguda. Como é que Paulo poderia suportar todas estas coisas? Como poderia vencê-las? Sua resposta inclui as seguintes qualidades ou fatores:

1. Pureza — ἁγνότητιagnóteti — Pureza, castidade. Integridade de vida.

2. Saber — γνώσει gnósei — Conhecimento que significa em geral inteligência, entendimento.

3. Longanimidade — μακροθυμίᾳ macrothumía — Paciência, tolerância, constância, firmeza, perseverança.

4. Bondade — χρηστότητι chrestóteti — Bondade moral, integridade.

5. Espírito Santo πνεύματι ἁγίῳ pneúmate agío — terceira pessoa da trindade, o Espírito Santo, co-igual, co-eterno com o Pai e o Filho —

2 Coríntios 2:15—17

15 Porque nós somos para com Deus o bom perfume de Cristo, tanto nos que são salvos como nos que se perdem.

16 Para com estes, cheiro de morte para morte; para com aqueles, aroma de vida para vida. Quem, porém, é suficiente para estas coisas?

17 Porque nós não estamos, como tantos outros, mercadejando a palavra de Deus; antes, em Cristo é que falamos na presença de Deus, com sinceridade e da parte do próprio Deus.

 6. Amor não fingido — ἀγάπῃ ἀνυποκρίτῳ ágape anupokríto — Sem fingimento, franco, sincero.

7. Palavra da Verdade — λόγῳ ἀληθείας lógo alithéias  É a Palavra de Deus. Inclui tanto a Palavra Viva de Deus que é o Senhor Jesus e a Palavra escrita de Deus que é a Bíblia.

8. Poder de Deus — δυνάμει θεοῦ — dinámei theoû – Poder, força e habilidade que Deus supre.
9. Armas da justiça — ὅπλων τῆς δικαιοσύνης — óplon tís dikaiosúnis — Num sentido amplo: estado daquele que é como deve ser, justiça, condição aceitável para Deus. Doutrina que trata do modo pelo qual o homem pode alcançar um estado aprovado por Deus.

B. É desta maneira que Paulo pode cumprir com seu chamado, com o trabalho com que foi comissionado. Nossa espada é a Palavra de Deus. Nosso escudo é a fidelidade de Deus. Estas são nossas armas de ataque e defesa: a palavra de Deus e a fidelidade de Deus. Mas existe ainda outro elemento de encorajamento que é o fato de que...

III. Deus sabe todas as coisas.

Paulo fala de contrastes entre as aparências – como os homens vêem as coisas e a realidade – como Deus as vê – 2 Coríntios 6:

          Como os Homens Veem
        Como Deus vê
    Desonra
   Honra
    Infâmia
   Boa fama
    Enganadores
   Sendo verdadeiros
    Desconhecidos
   Bem conhecidos
    Como se estivéssemos morrendo                                                
   Eis que vivemos
    Como castigados
   Porém não mortos
    Entristecidos
   Sempre alegres
    Pobres
   Enriquecendo a muitos
   Nada tendo
   Possuindo tudo

Conclusão.

1. Temos que aprender com a Bíblia que pastores e líderes em geral são apenas servos. Não podem pensar de si mesmos mais do que isto e não podem ser endeusados pelos irmãos. O Senhor Jesus disse: Basta ao discípulo ser como o seu mestre, e ao servo, como o seu senhor — Mateus 10:25.
 
2. A vida cristã não é uma vida que podemos chamar de “mar de rosas”. A vida cristã é um grande desafio que demanda enorme persistência e a coragem para enfrentar algumas situações realmente estressantes. Dia desses ouvimos acerca de três missionários cristãos que foram mortos, literalmente massacrados, na Turquia. O crime deles? Distribuir Bíblias!

3. Precisamos nos lembrar que nesse trabalho chamado vida cristã, não estamos sozinhos. O Senhor Jesus, falando aos seus discípulos disse: Se me amais, guardareis os meus mandamentos. E eu rogarei ao Pai, e ele vos dará outro Consolador, a fim de que esteja para sempre convosco, o Espírito da verdade, que o mundo não pode receber, porque não no vê, nem o conhece; vós o conheceis, porque ele habita convosco e estará em vós. Não vos deixarei órfãos, voltarei para vós outros – João 14:15—18.

4. O Espírito Santo foi enviado para fazer exatamente o mesmo efeito que teríamos se pudéssemos conviver com o Senhor Jesus. A vantagem adicional do Espírito Santo é que Ele pode estar em todos os lugares, com todas as pessoas o tempo todo!

5. Não devemos dar importância a como o mundo nos vê, pois no fundo sabemos que o que realmente interessa é como Deus nos vê.

OUTRAS MENSAGENS EM 2 CORÍNTIOS PODEM SER ACESSSADAS POR MEIO DOS LINKS ABAIXO

001 — A Escola do Sofrimento – 2 Coríntios 2:1—11

002 — Os Críticos do Apóstolo Paulo — 2 Coríntios 1:12 — 2:11

003 — Como Paulo Entendia o Ministério Cristão — 2 Coríntios 2:12 — 3:3

004 — A Confiança que Paulo Tinha em Sua Mensagem— 2 Coríntios 3:4—18 — Parte 1

005 — A Confiança que Paulo Tinha em Sua Mensagem— 2 Coríntios 4:1—6 — parte 2

006 — Batalhas e Bênçãos — 2 Coríntios 4:7—15

007 — Crescendo Apesar de Estar Envelhecendo — 2 Coríntios 4:16—5:9

008 — As Pressões da Responsabilidade — Parte 1 — 2 Coríntios 5:9—14

009 — As Pressões da Responsabilidade — Parte 2 — 2 Coríntios 5:14—6:2

010 — As Pressões da Responsabilidade — Parte 3 — 2 Coríntios 6:3—10



Grande Abraço e que Deus possa abençoar a todos.

Alexandros Meimaridis

PS. Pedimos a todos os nossos leitores que puderem que “curtam” nossa página no facebook através do seguinte link:


Desde já agradecemos a todos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário