quarta-feira, 17 de junho de 2015

NÃO ESTOU OFENDIDO - Por Augustus Nicodemus Lopes



Diante de tanta papagaiada estrelada por senadores e outros políticos da república, associados a tantos falsos pastores midiáticos acerca de representação de uma cena de crucificação feita por uma transexual durante a parada GLBT de 2015, as sábias palavras do irmão Augustus devem servir para todos que amam e conhecem verdadeiramente o senhor Jesus.

Segue o artigo do irmão Augustus:

Quando vi as imagens da transexual "crucificada" na parada gay não me senti ofendido, como cristão. É óbvio que discordei da estratégia de marketing dos organizadores e sem dúvida percebi que o alvo era mesmo a provocação aos cristãos. Embora o episódio tenha sido justificado como sendo uma forma de expor a humilhação sofrida pelos gays, a impressão que dá é outra.

Mas, afora isto, não me senti provocado, atingido ou ofendido. Por uma razão simples. Ali não estava acontecendo uma profanação de objetos sagrados para mim - no caso, a cruz - simplesmente por que para mim uma cruz de madeira nada tem de sagrada nela. Meu cristianismo evangélico reformado não tem templos sagrados, objetos sagrados, imagens sagradas, símbolos sagrados ou líderes sagrados. Por isto não ficamos explodindo bombas quando zombam de Lutero, Zuínglio ou Calvino, quando tripudiam sobre a Bíblia ou quando picham as igrejas. E por isto eu não me sinto ofendido quando alguém usa uma cruz de madeira para suas manifestações anticristãs ou para outros objetivos.

As coisas que considero santas estão muito além do alcance dos homens, para que estes possam profaná-las. O meu Salvador está nos céus, o meu Deus é rei do universo, minha morada é celestial, a Palavra de Deus está escrita nos céus e é eterna, o pão e o vinho nada mais são que representações materiais daquele que se assenta no trono do universo. Realmente, não há nada no meu cristianismo que esteja ao alcance de quem deseja me ofender através da profanação.

Claro, para quem a cruz é sagrada, as imagens são sagradas, os templos são sagrados, seus líderes são sagrados... estes ficarão ofendidos. Eu os entendo. Devemos respeitar toda crença. Mas, no meu caso, uma transexual pendurada numa cruz provoca, no máximo, a confirmação do que eu já sei, que nenhum pecador consegue se livrar de Deus, ou daquilo que ele pensa que é Deus.

Só me vem à mente o Salmo 2:

1 Por que se enfurecem os gentios e os povos imaginam coisas vãs?

2 Os reis da terra se levantam, e os príncipes conspiram
contra o SENHOR e contra o seu Ungido, dizendo:

3 Rompamos os seus laços e sacudamos de nós as suas algemas.

4 Ri-se aquele que habita nos céus; o Senhor zomba deles.

5 Na sua ira, a seu tempo, lhes há de falar e no seu furor os confundirá.

Que Deus abençoe a todos.

Alexandros Meimaridis

PS. Pedimos a todos os nossos leitores que puderem que “curtam” nossa página no Facebook através do seguinte link:


Desde já agradecemos a todos.

2 comentários:

  1. Nem eu estou ofendido. Se eles não querem JESUS CRISTO, o problema é deles. Fazemos a nossa parte. E eu quero JESUS CRISTO.

    ResponderExcluir
  2. JOEL CARVALHO - BRASÍLIA - DF22 de setembro de 2015 06:18

    Precisamos retornar à Palavra.

    O Rev, Augusto Nicodemos me fez sentir novamente essa necessidade.

    O que percebemos é que, os "indignados" com a postura do movimento LGBT nesse evento citado, estão lutando em causa própria, defendendo um nicho, menos o Reino de Deus, do qual se distanciam amiúde.

    ResponderExcluir