quinta-feira, 14 de fevereiro de 2013

Romanos 16:16 — Saudai-vos Uns Aos Outros — AMAI-VOS UNS AOS OUTROS — Parte 4




Esse artigo é parte da série "Amai-vos Uns aos Outros" e é muito recomendável que o leitor procure conhecer todos os aspectos dos mandamentos nos quais o Senhor nos ordena demonstrarmos amor uns pelos outros. No final do artigo você encontrará um link para o estudo posterior


Romanos 16:16 — Saudai-vos Uns Aos Outros — AMAI-VOS UNS AOS OUTROS — Sermão 011


Texto: Romanos 16.

Introdução.

• Como cristãos não estamos reunidos aqui hoje para cumprir uma obrigação. Estamos aqui por que amamos o Senhor e queremos adorá-lo.

• A fé cristã não é uma fé baseada em cumprimento de obrigações. É uma fé baseada em relacionamentos.

 Relacionamento com Deus.

 Relacionamento com os Irmãos.

• Estes relacionamentos são concretizados mediante a prática constante do amor.

 Amor para com Deus.

 Amor para com os irmãos.

• Visando nos ajudar a entender as implicações contidas no mandamento que foi dado por Jesus e que diz: “Novo mandamento vos dou: que vos ameis uns aos outros; assim como eu vos amei, que também vos ameis uns aos outros. – João 13:34.

• O Espírito Santo inspirou os autores dos livros do Novo Testamento a desenvolverem uma série de mandamentos que estamos chamando de “mandamentos de reciprocidade” por que os mesmos são verdadeiros para todos os cristãos é devem governar nossos relacionamentos uns com os outros.

• O amor que devemos uns para os outros é tão importante que quando não amamos uns aos outros nós também não amamos a Deus:

Se alguém disser: Amo a Deus, e odiar a seu irmão, é mentiroso; pois aquele que não ama a seu irmão, a quem vê, não pode amar a Deus, a quem não vê. Ora, temos, da parte dele, este mandamento: que aquele que ama a Deus ame também a seu irmão – 1 João 4:20 -21.

• Na mensagem anterior tivemos a oportunidade de falar acerca de como devemos “nos acolher ou aceitar uns aos outros”, independente de qualquer coisa e de quaisquer circunstâncias.

• O mandamento do Senhor diz: Portanto, acolhei-vos uns aos outros, como também Cristo nos acolheu para a glória de Deus - Romanos 15:7.

• Hoje queremos tratar de outro mandamento recíproco que diz:

Saudai-vos uns Aos Outros

I. O Mandamento Acerca do Dever de Saudar Uns Aos Outros.

• Este mandamento é mencionado muitas vezes no Novo Testamento. Nós podemos encontrá-lo em:

 Romanos 16:16 - Saudai-vos uns aos outros com ósculo santo. Todas as igrejas de Cristo vos saúdam.

 1 Coríntios 16:20 - Todos os irmãos vos saúdam. Saudai-vos uns aos outros com ósculo santo.

 2 Coríntios 13:12 -12 Saudai-vos uns aos outros com ósculo santo. Todos os santos vos saúdam.

 1 Pedro 5:14 - Saudai-vos uns aos outros com ósculo de amor. Paz a todos vós que vos achais em Cristo.

II. Qual é o Significado do Verbo “saudar” no Original Grego?

A. A palavra usada por Paulo é Ἀσπάζομαι – aspázomai.

Esta palavra possui as seguintes definições na língua grega:

• Saudar alguém, cumprimentar, dar cumprimentos de boas vindas, desejar o bem a.

• Receber alegremente, dar boas vindas.

B. Como as pessoas praticavam esta saudação nos dias do Novo Testamento?

• O beijo ou ósculo era e ainda é em muitos lugares a forma mais comum de saudação que existe.

• Em toda a bacia do mediterrâneo e através de todo o oriente médio o ósculo ainda é a forma mais tradicional de saudar alguém.

• Nos dias do Novo Testamento o beijo era a forma mais comum de saudação entre os membros de uma mesma família bem como entre aqueles que pertenciam a um mesmo grupo religioso.

C. Da definição que demos acima, podemos concluir que para os autores do Novo Testamento, o verbo Ἀσπάζομαι – aspázomai – saudar tinha os seguintes significados:

 Saudar uns aos outros é uma forma externa de reconhecer nossa vida comum em Cristo e manifestar nosso amor fraternal de uns para com os outros.

 Tal saudação pode ser física, audível ou por escrito.

 A ênfase principal deste mandamento é que NÃO DEVEMOS IGNORAR UNS AOS OUTROS QUANDO SURGIR QUALQUER OPORTUNIDADE DE NOS COMUNICAR UNS COM OS OUTROS.

D. Assim Temos que:

• Os cristãos dos primeiros séculos, porque se consideravam uma verdadeira família de irmãs e irmãos adotaram o ósculo como a forma mais comuns de saudarem uns aos outros.

E. Os tempos e os Costumes mudam.

• No ocidente adotamos o cumprimento com as mãos entre homens, e de um beijo, dois beijos e até três beijos, “prá casar”, entre homens e mulheres e, em alguns casos, ainda adotamos nos abraçar.






• Mas nossos costumes não devem eclipsar a verdade que Deus nos quer ensinar: devemos saudar uns aos outros de alguma forma para demonstrar nossa aceitação comum e o amor que temos uns pelos outros.

Conclusão:

1. Quando falamos da necessidade de nos saudar uns aos outros, em obediência ao mandamento de Deus, nós temos que nos lembrar que existem algumas implicações neste mandamento:

• A saudação deve ser pessoal como vemos em Romanos 16 e em 3 João 14.

• A saudação deve conter algum tipo de reconhecimento e de apreciação pela pessoa saudada. De um modo especial deve ser reconhecido o trabalho feito a favor do Senhor e do Seu reino.

• A saudação deve ser imparcial. Ninguém pode ser tratado como “favorito” ao mesmo tempo em que ninguém pode ser “ignorado”. Fazer distinção entre uma pessoa e outra é pecado – ver Tiago 2:9.

• Não devemos saudar - no sentido ensinado no Novo Testamento como reconhecendo com irmão ou irmã na fé - a ninguém que, professando ser cristão - esteja ensinando falsas doutrinas – ver 2 João 10 – 11.

2. O valor deste mandamento, quando obedecido, possui um imenso poder em criar uma atmosfera de amor e de afeição fraternal entre os crentes.

3. Quando praticado de forma consciente e consistente, este mandamento ajuda a aproximar os cristão, como uma verdadeira comunidade, o que faz com que a comunidade seja encorajada a dar outros passos na direção de expressar o amor mútuo que devemos uns aos outros.

4. Então, seja com um aperto de mão, com um abraço ou até mesmo com um beijo, saudemos uns aos outros reconhecendo que somos membros da família de Deus, e por este motivo não devem existir nem “favoritos” nem “ignorados” entre nós.

5. Que o Deus que nos ama a todos, indistintamente, possa nos ajudar a manifestar seu amor uns para com os outros através deste significativo ato de “saudar uns aos outros”.


OUTROS ESTUDOS ACERCA DA VIDA COMUM DOS SANTOS DE DEUS.

001 — O Custo do Discipulado =

002 — Uma Proposta de Vida =

003 e 004 — Comunhão e Interdependência =

005 — Os Dons espirituais e a Vida Comum =

006 — Discipulado =

007 — O Amor ao Próximo =

008 — Amai-vos uns aos outros — Parte 1 — AMAI-VOS UNS AOS OUTROS

009 — Amai-vos uns aos outros — Parte 2 — AMAI-VOS UNS AOS OUTROS

010 — Romanos 15:1—7 — Acolhei-vos Uns aos Outros — AMAI-VOS UNS AOS OUTROS — Parte 3

011 — Romanos 16:16 — Saudai-vos Uns Aos Outros — AMAI-VOS UNS AOS OUTROS — Parte 04

012 — 1 Coríntios 12:24—25 — Tande o Mesmo Cuidado Uns Para Com os Outros — AMAI-VOS UNS AOS OUTROS — Parte 05

013 — Efésios 5:18-21 — Sujeitai-vos ou Submetei-vos Uns Aos Outros — AMAI-VOS UNS AOS OUTROS — Parte 06

014 — Efésios 4:1—3 — Suportai-vos Uns Aos Outros — AMAI-VOS UNS AOS OUTROS — Parte 07

015 — Tiago 5:16 — Confessai Vossos Pecados uns Aos Outros — AMAI-VOS UNS AOS OUTROS — Parte 08

016 — Colossenses 3:12—13 — Perdoai uns Aos Outros — AMAI-VOS UNS AOS OUTROS — Parte 09

017 — Romanos 14:13 — Não Julgueis Uns Aos Outros — Parte A — AMAI-VOS UNS AOS OUTROS — Parte 10A

018 — Romanos 14:13 — Não Julgueis Uns Aos Outros — Parte B — AMAI-VOS UNS AOS OUTROS — Parte 10B

019 — Tiago 4:11 — Não faleis Mal uns dos Outros — AMAI-VOS UNS AOS AOUTROS — Parte 11

Que Deus abençoe a todos.

Alexandros Meimaridis 

PS. Pedimos a todos os nossos leitores que puderem que “curtam” nossa página no facebook através do seguinte link:


Desde já agradecemos a todos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário