sábado, 22 de agosto de 2015

INTRODUÇÃO AO NOVO TESTAMENTO — ESTUDO 005 — A MELHOR FORMA DE ABORDAR OS EVANGELHOS DO NOVO TESTAMENTO.



Essa série pretende disponibilizar as informações mais importantes acerca de cada um dos 27 livros que compõem o Novo Testamento. Desde que lançamos nossa série de Introdução ao Antigo Testamento, muitos leitores têm nos questionando acerca de algum material semelhante com respeito ao Novo Testamento. Então, aproveitando que iniciamos uma série de estudos acerca dos manuscritos do Novo Testamento — tecnicamente chamada de “baixa crítica” — estamos usando essa oportunidade para lançar uma série que trate também do texto do Novo Testamento em si, e da interpretação geral do mesmo — “alta crítica”.

I. OS EVANGELHOS

E. A MELHOR FORMA DE ABORDAR OS EVANGELHOS DO NOVO TESTAMENTO

Uma das coisas mais proveitosas que podemos fazer pelos nossos leitores, antes de iniciar o estudo individual dos quatro Evangelhos que temos no Novo Testamento, é compartilhar com todos acerca das vantagens que existem no método que vamos adotar em nosso estudo.

O primeiro ponto é que vamos lidar com o problema das fonte — tradições orais, os manuscritos e etc. — e suas origens partindo duma perspectiva que consideramos correta, como sendo algo subsidiário ao entendimento e apreciação dos evangelhos existentes. Por mais importantes que esses problemas sejam para o nosso estudo, é pura tolice exaltar os mesmos a uma posição de elementos que possuem a maior importância. Não possuem. Nossa metodologia, no entanto, tem suas próprias dificuldades no que diz respeito às fontes ou à formação da diversas tradições. Não será incomum, algumas vezes, nós anteciparmos certas conclusões, enquanto a explicação do que aconteceu, passo a passo, virá somente mais adiante. Nesse caso indicaremos para o leitor em que estudo a primeira informação poderá ser encontrada.
O segundo ponto é que nosso método permite o estudo de cada um dos quatro Evangelhos canônicos de forma independente, o que permite analisar, duma perspectiva apropriada, a forma como cada um deles veio a ser composto. Esse é o principal motivo porque vamos manter a ordem canônica como aparece no Novo Testamento — Mateus, Marcos, Lucas e João. Descobriremos também que vários aspectos envolvendo aspectos individuais dos quatro Evangélicos poderão ser discutidos, independentemente da solução do problema da relação que possa existir entre os mesmos.

Mesmo assim, achamos importante apresentar agora, alguns aspectos das teorias gerais acerca das origens, especialmente dos três primeiros evangelhos — chamados de sinóticos ou escritos de uma mesma perspectiva. A abordagem da crítica das origens ou crítica das fontes sustenta que Marcos foi o primeiro Evangelho a ser escrito e tanto Mateus como Lucas fizeram extenso uso do mesmo. Além disso, Mateus e Lucas usaram uma outra fonte que reunia uma série de ditos do Senhor Jesus Cristo que recebeu o nome de Quelle, fonte em alemão e é, geralmente reconhecida pela letra “Q”. Junte-se a isso uma grande quantidade de tradições especiais — chamadas respectivamente de “M” e “L” — independentemente de serem as mesmas escritas ou orais. O método da Crítica da Forma de explicar a origem dos Evangelhos tem a clara intenção de ir para além das origens em si e assume, como seu princípio básico, que as tradições mais antigas costumavam circular, de forma independente como unidades separadas. E foi desse modo que as mesmas foram incorporadas dentro dos Evangelhos. Tanto a Crítica de Forma como a Crítica das Fontes se4rão amplamente discutidas mais adiante.       

Nossas palavras introdutórias, que podem ser vistas em sua totalidade por meio dos links abaixo, não fazem menção direta ao Evangelho de João, pois o mesmo encontra-se em uma categoria toda sua e distinta dos outros evangelhos. O Evangelho de João será apreciado somente depois que discutirmos a questão chamada de “O Problema Sinótico”.

OUTROS ESTUDOS ACERCA DA INTRODUÇÃO AO NOVO TESTAMENTO

INTRODUÇÃO AO NOVO TESTAMENTO — PARTE 001 — INTRODUÇÃO GERAL AOS EVANGELHOS — ESTUDO 001

INTRODUÇÃO AO NOVO TESTAMENTO — PARTE 002 — A FORMA LITARÁRIA DOS EVANGELHOS

INTRODUÇÃO AO NOVO TESTAMENTO — PARTE 003 — MOTIVOS PORQUE OS EVANGELHOS FORAM ESCRITOS

INTRODUÇÃO AO NOVO TESTAMENTO — PARTE 004 — O LUGAR OCUPADO PELOS QUATRO EVANGELHOS NO NOVO TESTAMENTO

INTRODUÇÃO AO NOVO TESTAMENTO — PARTE 005 —  A MELHOR FORMA DE ABORDAR OS QUATRO EVANGELHOS

INTRODUÇÃO AO NOVO TESTAMENTO — ESTUDO 006 – INTRODUÇÃO AOS EVANGELHOS — INTRODUÇÃO AO EVANGELHO DE MATEUS — PARTE 001

INTRODUÇÃO AO NOVO TESTAMENTO — ESTUDO 007 – INTRODUÇÃO AOS EVANGELHOS — INTRODUÇÃO AO EVANGELHO DE MATEUS — PARTE 002

INTRODUÇÃO AO NOVO TESTAMENTO — ESTUDO 008 – INTRODUÇÃO AOS EVANGELHOS — INTRODUÇÃO AO EVANGELHO DE MATEUS — PARTE 003

INTRODUÇÃO AO NOVO TESTAMENTO — ESTUDO 009 – INTRODUÇÃO AOS EVANGELHOS — INTRODUÇÃO AO EVANGELHO DE MATEUS — PARTE 004

INTRODUÇÃO AO NOVO TESTAMENTO — ESTUDO 010 – INTRODUÇÃO AOS EVANGELHOS — INTRODUÇÃO AO EVANGELHO DE MATEUS — PARTE 005

INTRODUÇÃO AO NOVO TESTAMENTO — ESTUDO 011 – INTRODUÇÃO AOS EVANGELHOS — INTRODUÇÃO AO EVANGELHO DE MATEUS — PARTE 006

INTRODUÇÃO AO NOVO TESTAMENTO — ESTUDO 012 – INTRODUÇÃO AOS EVANGELHOS — INTRODUÇÃO AO EVANGELHO DE MATEUS — PARTE 007

INTRODUÇÃO AO NOVO TESTAMENTO — ESTUDO 013 — INTRODUÇÃO AOS EVANGELHOS — INTRODUÇÃO AO EVANGELHO DE MATEUS — PARTE 008

INTRODUÇÃO AO NOVO TESTAMENTO — ESTUDO 014 — INTRODUÇÃO AOS EVANGELHOS — INTRODUÇÃO AO EVANGELHO DE MATEUS — PARTE 009

INTRODUÇÃO AO NOVO TESTAMENTO — ESTUDO 015 — INTRODUÇÃO AOS EVANGELHOS — INTRODUÇÃO AO EVANGELHO DE MATEUS — PARTE 010
http://ograndedialogo.blogspot.com.br/2017/02/introducao-ao-novo-testamento-estudo.html

Que Deus abençoe a todos.

Alexandros Meimaridis

PS. Pedimos a todos os nossos leitores que puderem que “curtam” nossa página no Facebook através do seguinte link:


Desde já agradecemos a todos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário