sexta-feira, 4 de setembro de 2015

EFÉSIOS - SERMÃO 019 – PAULO, COMO INSTRUMENTO DE DEUS - EFÉSIOS 3:8—13


Concepção artística do encontro entre Jesus e Saulo de Tarso

Esse esboço de sermão é parte da série "Exposição da Epístola aos Efésios" e é muito recomendável que o leitor procure conhecer todos os aspectos das verdades contidas nessa exposição, com aplicações para os nossos dias. No final do artigo você encontrará um link para outros estudos dessa série.

EXPOSIÇÃO DA EPÍSTOLA DE PAULO AOS EFÉSIOS

Introdução.

A. Na mensagem anterior nós vimos como Deus, pela sua graça – ver Efésios 3:2 e 7 — escolheu a Paulo para fazer dele um instrumento útil para a propagação do Evangelho.

B. O Evangelho como a mensagem salvadora através de Jesus era um mistério que só foi dado a conhecer com o advento do próprio Senhor quando “o verbo se fez carne e habitou entre nós e vimos a sua glória”. Ver Efésios 3: 4—5a.
C. Tanto a revelação do mistério quanto o conteúdo do Evangelho só podem chegar ao conhecimento humano através de revelação divina — ver Efésios 3:5b. Como tal, a revelação que procede de Deus mesmo constitui-se em uma perfeita manifestação da verdade.

D. A verdade do Evangelho pode ser resumida em três aspectos. Esses aspectos têm a ver com o fato de que todos os crentes, são, indistintamente:

1. Co-herdeiros com Cristo em toda a rica herança de Deus.

2. Membros de um mesmo corpo, i.e. o Corpo de Cristo que é a Sua Igreja.

3. Co-participantes em todas as coisas que são pertinentes a Jesus.

E. Por esses motivos Paulo considerava um grande privilégio:

1. Ter sido um dos escolhidos para receber de Deus a revelação acerca do μυστήριον mistérion – mistério.

2. Ter sido escolhido para proclamar a verdade do Evangelho.

F. De acordo com Efésios 3:8 Paulo se considerava o menor de todos os santos. Qual é o significado desta expressão — “menor de todos” — e porque ele se referia a si mesmos desta maneira?
1. A palavra que Paulo usa para se referir a si mesmo é ἐλαχιστοτέρῳ elachistotéro — não existe, em outra passagem, no grego em que o Novo Testamento foi composto. Ela é uma palavra inventada pelo apóstolo Paulo e quer dizer: menos que o mínimo ou menor que o mais baixo.

2. Entre os vários motivos que poderiam levar Paulo a se referir a si mesmo desta maneira nós podemos alistar:

a. Um trocadilho com o significado do seu nome romano — Paulo — cujo significado é: pequeno.

b. A tradição costuma indicar que o apóstolo Paulo era um homem de pequena estatura.

c. Paulo não se considerava digno sequer de pertencer ao povo de Deus, quanto menos de ser objeto da escolha de Deus para receber a revelação e tornar-se pregador da mesma. Por quê? A resposta encontramos primeiro em:

Atos 7:58—8:3

58 E, lançando-o fora da cidade, o apedrejaram. As testemunhas deixaram suas vestes aos pés de um jovem chamado Saulo.

59 E apedrejavam Estêvão, que invocava e dizia: Senhor Jesus, recebe o meu espírito!

60 Então, ajoelhando-se, clamou em alta voz: Senhor, não lhes imputes este pecado! Com estas palavras, adormeceu.

1 E Saulo consentia na sua morte. Naquele dia, levantou-se grande perseguição contra a igreja em Jerusalém; e todos, exceto os apóstolos, foram dispersos pelas regiões da Judéia e Samaria.

2 Alguns homens piedosos sepultaram Estêvão e fizeram grande pranto sobre ele.

3 Saulo, porém, assolava a igreja, entrando pelas casas; e, arrastando homens e mulheres, encerrava-os no cárcere.


Atos 9:1—2

1 Saulo, respirando ainda ameaças e morte contra os discípulos do Senhor, dirigiu-se ao sumo sacerdote

2 e lhe pediu cartas para as sinagogas de Damasco, a fim de que, caso achasse alguns que eram do Caminho, assim homens como mulheres, os levasse presos para Jerusalém.

Depois em:

1 Timóteo 1:12—17

12 Sou grato para com aquele que me fortaleceu, Cristo Jesus, nosso Senhor, que me considerou fiel, designando-me para o ministério,

13 a mim, que, noutro tempo, era blasfemo, e perseguidor, e insolente. Mas obtive misericórdia, pois o fiz na ignorância, na incredulidade.

14 Transbordou, porém, a graça de nosso Senhor com a fé e o amor que há em Cristo Jesus.

15 Fiel é a palavra e digna de toda aceitação: que Cristo Jesus veio ao mundo para salvar os pecadores, dos quais eu sou o principal.

16 Mas, por esta mesma razão, me foi concedida misericórdia, para que, em mim, o principal, evidenciasse Jesus Cristo a sua completa longanimidade, e servisse eu de modelo a quantos hão de crer nele para a vida eterna.

17 Assim, ao Rei eterno, imortal, invisível, Deus único, honra e glória pelos séculos dos séculos. Amém!

d. Para um homem nestas condições era realmente um privilégio poder ser usado como:

UM INSTRUMENTO DE DEUS

De acordo com o texto base dessa exposição, o ministério de Paulo era constituído de três estágios diferentes:

I. Em Primeiro Lugar Tinha o Objetivo de Tornar Manifestas as Insondáveis Riquezas de Cristo aos Gentios – Efésios 3:8.

A. Em suas próprias palavras Paulo diz que recebeu a graça de εὐαγγελίσασθαι evangelísasthai — pregar no sentido de trazer ou anunciar as boas novas.

B. As boas novas em Jesus são tão impressionantes que só existe uma maneira de Paulo se referir às mesmas: INSONDÁVEIS RIQUEZAS DE CRISTO.

C. Quais seriam essas riquezas? Já tivemos a oportunidade de ver muitos aspectos dessas riquezas. Vamos recordar uma parte do que já vimos:

1. Fomos abençoados com toda a sorte de bênçãos espirituais.

2. Fomos escolhidos por Deus antes da fundação do mundo.

3. Fomos escolhidos para sermos santos e irrepreensíveis perante Deus.

4. Fomos predestinados, em amor, para sermos adotados como filhos de Deus.

5. Fomos redimidos — libertados — da condenação e do poder do pecado e um dia seremos libertados da própria presença do pecado.

6. Fomos perdoados de todos os nossos pecados mediante o sangue de Jesus.

7. Deus derramou de forma abundante sobre nós a riqueza da Sua graça.

8. Deus nos revelou através de Jesus o mistério da Sua vontade.

9. Fomos feitos herança de Deus.

10. Fomos predestinados para servir como elementos do louvor da glória de Deus.

11. Fomos selados com o Espírito Santo de Deus.

12. Recebemos o Espírito Santo como penhor de que Deus irá cumprir tudo o que Ele nos prometeu.

13. Fomos colocados no Corpo de Cristo que é a Sua Igreja.

14. Recebemos de Deus o Espírito de sabedoria, de revelação e de conhecimento.

15. Tivemos os “olhos” dos nossos corações iluminados por Deus.

16. Fomos ressuscitados dentre os mortos.

17. Fomos assentados, juntamente com Cristo, nos lugares celestiais à destra de Deus.

18. Recebemos de Deus vida verdadeira quando nos encontrávamos mortos em nossos delitos e pecados.

19. Somos salvos pela graça de Deus, mediante a fé em Cristo, e não através da prática de boas obras.
20.Somos salvos para praticar boas obras.

21. Estávamos longe de Deus, mas fomos aproximados por intermédio de Cristo.

22. Jesus derrubou todas as paredes de separação criando um novo homem ou uma nova sociedade.

23. Fomos reconciliados com Deus.

24. Temos Paz com Deus.

25. Somos reconciliados uns com os outros.

26. Temos todos acesso ao Pai através de um só Espírito.

27. Estamos sendo edificados em um edifício espiritual no qual o próprio Deus irá habitar.

28. O mistério de Deus nos foi revelado através da vinda de Jesus.

29. Somos Co-herdeiros com Cristo em toda a rica herança de Deus.

30. Somos Membros de um mesmo corpo, i.e. o Corpo de Cristo que é a Sua Igreja.

31. Somos Co-participantes em todas as coisas que são pertinentes a Jesus.

D. Diante de tudo isso nós só podemos nos curvar na presença de Deus em reverente adoração.

E. Toda verdade revelada nos é concedida para ser compartilhada e não para ser monopolizada.

F. Quando a Igreja de Deus estiver convicta de que a mensagem do Evangelho é tanto verdadeira quanto representa riquezas insondáveis para todos os seres humanos, então nada poderá impedi-la de proclamar as boas novas.

II. Em Segundo Lugar Tinha o Objetivo de Tornar Manifesto o Mistério de Deus a Todas as Pessoas – Efésios 3:9.

A. A palavra “manifesto” em nossas Bíblias na Versão de Almeida Revista e Atualizada — ARA — traduz a expressão grega φωτίσαι fotísai — que, literalmente, quer dizer: iluminar ou tronar evidente.

B. Porque isto é necessário? Porque os seres humanos sem Deus estão imersos nas mais densas trevas. A condição das pessoas sem Deus é extremamente precária — ver Efésios 2:1—3. Por este motivo precisam ser alcançados com a poderosa mensagem do Evangelho.

C. O próprio Senhor Jesus disse a Paulo que este seria o seu ministério —

Atos 26:15—18

15 Então, eu perguntei: Quem és tu, Senhor? Ao que o Senhor respondeu: Eu sou Jesus, a quem tu persegues.

16 Mas levanta-te e firma-te sobre teus pés, porque por isto te apareci, para te constituir ministro e testemunha, tanto das coisas em que me viste como daquelas pelas quais te aparecerei ainda,

17 livrando-te do povo e dos gentios, para os quais eu te envio,

18 para lhes abrires os olhos e os converteres das trevas para a luz e da potestade de Satanás para Deus, a fim de que recebam eles remissão de pecados e herança entre os que são santificados pela fé em mim.

D. Escrevendo aos Coríntios, Paulo enfatiza essa verdade, pertinente a todos os crentes, ao dizer:

2 Coríntios 4:6

Porque Deus, que disse: Das trevas resplandecerá a luz, ele mesmo resplandeceu em nosso coração, para iluminação do conhecimento da glória de Deus, na face de Cristo.

III. Em Terceiro Lugar Tinha o Objetivo de Tornar Conhecida a Multiforme Sabedoria de Deus a Todos os Principados e Potestades nos Lugares Celestiais – Efésios 3:10.

A. O resultado direto da pregação do Evangelho é o surgimento da Igreja do Senhor Jesus que é o Seu corpo.

B. E é através da Igreja que a multiforme sabedoria de Deus se torna conhecida de todos os principados e potestades nos lugares celestiais.

C. A Igreja, essa maravilhosa comunidade de pecadores salvos pela graça de Deus; essa comunidade multirracial; multinacional e multicultural é o meio pelo qual a multiforme sabedoria de Deus se manifesta.

D. À medida que o Evangelho se espalha pelo mundo existe um verdadeiro drama em movimento, que somente Deus conhece integralmente. Assim temos: 

1. A História é apenas um grande teatro.

2. O planeta terra não passa de um palco.

3. Os crentes de todos os lugares da terra são os atores.

4. Deus é o autor, o produtor e o diretor e controla cada um dos detalhes.

5. Ato a ato e cena a cena a história prossegue.

E. Mas, quem, é a audiência?

F. Segundo Paulo eles são os principados e as potestades que habitam nos lugares celestiais.

G. Quem são estes principados e estas potestades? Temos que tomar muito cuidado para não irmos além daquilo que a Bíblia ensina.

H. Hoje em dia existem inúmeros ministérios de cura e libertação que alegam não apenas saber com exata precisão quem são estes seres, mas chegam ao cúmulo de alegar que conhecem até os nomes dos mesmos e que são capazes de mapeá-los cidade por cidade. 2 Pedro 2 e Judas têm bastante a nos dizer acerca desses que falam de coisas que realmente não entendem e cujo propósito é apenas aparecer e faturar.

I. É importante entendermos que a as palavras usadas por Paulo — potestade e potestades — são palavras comuns que podem se referir tanto a seres humanos quanto a seres não humanos. Seja qual for o sentido que Paulo deseja dar a estas palavras é importante destacarmos o seguinte:

1. Estes seres não são oniscientes. Da mesma maneira que Paulo e outros precisavam receber uma revelação divina acerca do mistério do Evangelho estes seres também só percebem aquelas coisas que Deus deseja revelar.

2. Foi do desejo de Deus revelar Seu plano eterno a todas as suas criaturas, sejam humanas ou não, somente através da Igreja. Não houve nenhum tipo de revelação direta ou preferencial aos principados e potestades sejam de que ordem for.

3. É somente através da Igreja que tanto a multiforme sabedoria de Deus — verso 10 — bem como o eterno propósito de Deus — verso 11 — tronam-se plenamente conhecidos.

J. A Igreja, como o centro da revelação de Deus, será o objeto da próxima mensagem

Conclusão:

A. Porque estamos em Cristo nós podemos compartilhar de riquezas que são realmente insondáveis. Precisamos nos empenhar em conhecer e nos apropriar cada vez mais e mais de tudo que é nosso porque estamos em Cristo.

B. A Igreja é algo maravilhoso porque é: multicultural, multinacional e multiracial. Todos os crentes têm a mesma posição: todos, indistintamente, estão “EM CRISTO”. Por este motivo somos todos irmãos e ninguém está acima de outrem, porque estamos todos no mesmo nível.

C. Quando a Igreja funciona como deve, o plano eterno de Deus bem como Sua multiforme sabedoria ficam manifestados a todos os seres criados, sejam eles humanos ou não.

D. Para refletir: Como estamos vivendo como comunidade? Estamos refletindo o propósito e a multiforme sabedoria de Deus? Ou estamos sendo apenas mais um “bando” perdido no meio desta terrível situação em que a Cristandade se encontra? Quando o mundo e os anjos, bons e maus, olham para nós, eles são capazes de compreender o propósito que Deus “guardou à sete chaves”? Somos um espelho daquilo pelo que Deus sacrificou Seu filho unigênito?

E. Se estivermos fracassando em alcançar esses objetivos, aqui está um bom lugar para recomeçar. Que possamos confessar a Deus nosso pecado de não conformidade e pedir que ele nos ajude a sermos o espelho que ele deseja que sejamos. Afinal, nosso Deus é rico em perdoar e especialista em usar pecadores, por mais terríveis que eles sejam, como nos ensina o caso do apóstolo Paulo.


OUTRAS MENSAGENS DA SÉRIE NA EPÍSTOLA AOS EFÉSIOS

ALGUNS ASPECTOS DAS INSONDÁVEIS RIQUEZAS DE CRISTO COMO APRESENTADAS EM EFÉSIOS

EFÉSIOS 1:1—2 — SERMÃO 001 — INTRODUÇÃO À EPÍSTOLA AOS EFÉSIOS

EFÉSIOS 1:3—14 — SERMÃO 002 — TODA SORTE DE BÊNÇÃO ESPIRITUAL

EFÉSIOS 1:4—6 — SERMÃO 003 —A BÊNÇÃO DA NOSSA ELEIÇÃO POR DEUS

EFÉSIOS 1:7—8 — SERMÃO 004 —A BÊNÇÃO DA NOSSA REDENÇÃO

EFÉSIOS 1:9—10 — SERMÃO 005 —A BÊNÇÃO DA UNIFICAÇÃO DE TODAS AS COISAS EM CRISTO

EFÉSIOS 1:11—14 — SERMÃO 006 — A BÊNÇÃO DE DEUS EM PERSPECTIVA

EFÉSIOS 1:15—16— SERMÃO OO7 — A IMPORTÂNCIA DA FÉ E DO AMOR

EFÉSIOS 1:16—17 — SERMÃO OO8 — A IMPORTÂNCIA DO ESPÍRITO SANTO EM NOSSAS VIDAS

EFÉSIOS 1:18—21 — SERMÃO OO9 — A ESPERANÇA DO SEU CHAMAMENTO EM NOSSAS VIDAS

EFÉSIOS 1:18—21 — SERMÃO O10 — A RIQUEZA DA GLÓRIA DA SUA HERANÇA NOS SANTOS

EFÉSIOS 1:18—21 — SERMÃO O11 — A SUPREMA RIQUEZA DO SEU PODER

EFÉSIOS 1:22—23 — SERMÃO O12 — A IGREJA E CRISTO COMO PLENITUDE

EFÉSIOS 2:1—3 — SERMÃO O13 — A CONDIÇÃO DO SER HUMANO SEM DEUS

EFÉSIOS 2:4—10 — SERMÃO 014 — A CONDIÇÃO HUMANA  PELA GRAÇA DE DEUS

O QUE DEUS FEZ POR NÓS — SALVAÇÃO

PARA O QUE DEUS NOS SALVOU?

EFÉSIOS 2:11—12 — SERMÃO 015 — NOSSA PRECÁRIA CONDIÇÃO ANTES DE CRISTO VIR AO MUNDO

A VERDADEIRA CIRCUNCISÃO E O VERDADEIRO BATISMO

EFÉSIOS 2:13—18 — SERMÃO 016 — NOSSA NOVA CONDIÇÃO “EM CRISTO”

EFÉSIOS 2:19—22 — SERMÃO 017 — A IGREJA COMO CIDADÃOS, FAMÍLIA E TEMPLO

EFÉSIOS 3:1—7 — SERMÃO 018 — A REVELAÇÃO DO MISTÉRIO DE DEUS

EFÉSIOS 3:8—13 — SERMÃO 019 — PAULO COMO INSTRUMENTO DE DEUS

EFÉSIOS 3:1—13 — SERMÃO 020 — A RELEVÂNCIA DA IGREJA

EFÉSIOS 3:14—21 — SERMÃO 021 — A PATERNIDADE DE DEUS AO QUAL ORAMOS

EFÉSIOS 3:14—21 — SERMÃO 022 — A ORAÇÃO DE PAULO A FAVOR DOS EFÉSIOS

EFÉSIOS 3:14—21 — SERMÃO 023 — A GLÓRIA DEVIDA A DEUS
EFÉSIOS 4:1—3 — SERMÃO 024 — A UNIDADE DA IGREJA

EFÉSIOS 4:4—6 — SERMÃO 025 — A IGREJA É UNA PORQUE DEUS É UM

EFÉSIOS 4:7—10 — SERMÃO 026 — UNIDADE EM MEIO A DIVERSIDADE

EFÉSIOS 4:11 — SERMÃO 027 — OS DONS DE EDIFICAÇÃO DA IGREJA
http://ograndedialogo.blogspot.com.br/2016/12/efesios-sermao-027-os-dons-de-ensino-e_26.html

Que Deus Abençoe a Todos

Alexandros Meimaridis 

PS. Pedimos a todos os nossos leitores que puderem que “curtam” nossa página no Facebook através do seguinte link:


Desde já agradecemos a todos.    

Nenhum comentário:

Postar um comentário