quarta-feira, 28 de dezembro de 2016

JOSÉ COMO TIPO DE CRISTO — ESTUDOS 044 — JOSÉ ANUNCIA O FUTURO E ORIENTA AS PESSOAS QUANTO AO QUE FAZER


Resultado de imagem para eternidade

Essa é uma série cujo propósito é estudar, com profundidade, a vida de José como um Tipo do Senhor Jesus Cristo. No final de cada estudo você irá encontrar links para outros estudos. A Série tem o título Geral de: José como Tipo de Cristo.

044. José É Advertido do Perigo Vindouro e Insiste com Seus Ouvintes Para Que Tomem as Providências Devidas.

José não era uma dessas pessoas que falam o que sabe que as outras gostariam de ouvir. Seu compromisso é com a verdade e não em agradar seus ouvintes. Hoje, sentimos muita falta de pessoas assim: comprometidas com a verdade, acima de tudo. Existe um grande esforço para se colocar todas as pessoas dentro de um molde que está sendo chamado de “politicamente correto” ou “PC”. Então, opiniões destoantes ou que soem de modo pouco agradável, devem ser evitadas. Mas, como verdadeiros crentes em Cristo, devemos manter a verdade sem nenhuma possibilidade de negociação. Assim era José, bem como Paulo que não se omitiam de anunciar TODO O DESÍGNIO DE DEUS —

Atos 20:27

Porque jamais deixei de vos anunciar todo o desígnio de Deus.

José afirmou, sem vacilar que: após o período de bênçãos e privilégios divinos, haveria um período de fome tão intenso que iria consumir a terra, porque a mesma seria “gravíssima” —

Gênesis 41:30—31

30 Seguir-se-ão sete anos de fome, e toda aquela abundância será esquecida na terra do Egito, e a fome consumirá a terra;

31 e não será lembrada a abundância na terra, em vista da fome que seguirá, porque será gravíssima.

Em vista disso, José os advertiu para que fizessem preparativos e estivessem prontos para enfrentar a grande calamidade que estava por vir.
Da mesma maneira também agiu Cristo, que Se referiu a Si próprio como a “testemunha fiel e verdadeira” —

Apocalipse 3:14

Ao anjo da igreja em Laodiceia escreve: Estas coisas diz o Amém, a testemunha fiel e verdadeira, o princípio da criação de Deus:

Jesus deixou bem claro para todos que a morte não representa o fim absoluto de todas as coisas e que existe vida depois da morte. Aliás, a Bíblia nunca entendeu o conceito de “morte” como de cessação da vida e sim, apenas, como de separação entre as pessoas desse lado e as pessoas do outro lado. A alegação feita pelos espíritas de “que não há mortos” como uma descoberta de sua falsa religião não passas duma pretensão anunciada com mais de 19 séculos de atraso, quando comparada com a revelação do que encontramos no Novo Testamento, por meio da pessoa de Jesus Cristo.

2 Timóteo 1:10

E manifestada, agora, pelo aparecimento de nosso Salvador Cristo Jesus, o qual não só destruiu a morte, como trouxe à luz a vida e a imortalidade, mediante o evangelho.

Jesus advertiu a todos que confiam em suas riquezas e que fazem planos para desfrutar das mesmas, que terão que prestar contas de suas vidas e isso pode acontecer de maneira súbita e quando menos se espera —

Lucas 12:15—21

15 Então, lhes recomendou: Tende cuidado e guardai-vos de toda e qualquer avareza; porque a vida de um homem não consiste na abundância dos bens que ele possui.

16 E lhes proferiu ainda uma parábola, dizendo: O campo de um homem rico produziu com abundância.

17 E arrazoava consigo mesmo, dizendo: Que farei, pois não tenho onde recolher os meus frutos?

18 E disse: Farei isto: destruirei os meus celeiros, reconstruí-los-ei maiores e aí recolherei todo o meu produto e todos os meus bens.

19 Então, direi à minha alma: tens em depósito muitos bens para muitos anos; descansa, come, bebe e regala-te.

20 Mas Deus lhe disse: Louco, esta noite te pedirão a tua alma; e o que tens preparado, para quem será?

21 Assim é o que entesoura para si mesmo e não é rico para com Deus.

Jesus levantou o véu que esconde o mundo espiritual e nos deixou ver os terríveis sofrimentos que aguardam aqueles que ignoram Sua generosa oferta de salvação pela graça —

Lucas 16:19—31

19 Ora, havia certo homem rico que se vestia de púrpura e de linho finíssimo e que, todos os dias, se regalava esplendidamente.

20 Havia também certo mendigo, chamado Lázaro, coberto de chagas, que jazia à porta daquele;

21 e desejava alimentar-se das migalhas que caíam da mesa do rico; e até os cães vinham lamber-lhe as úlceras.

22 Aconteceu morrer o mendigo e ser levado pelos anjos para o seio de Abraão; morreu também o rico e foi sepultado.

23 No inferno, estando em tormentos, levantou os olhos e viu ao longe a Abraão e Lázaro no seu seio.

24 Então, clamando, disse: Pai Abraão, tem misericórdia de mim! E manda a Lázaro que molhe em água a ponta do dedo e me refresque a língua, porque estou atormentado nesta chama.

25 Disse, porém, Abraão: Filho, lembra-te de que recebeste os teus bens em tua vida, e Lázaro igualmente, os males; agora, porém, aqui, ele está consolado; tu, em tormentos.

26 E, além de tudo, está posto um grande abismo entre nós e vós, de sorte que os que querem passar daqui para vós outros não podem, nem os de lá passar para nós.

27 Então, replicou: Pai, eu te imploro que o mandes à minha casa paterna,

28 porque tenho cinco irmãos; para que lhes dê testemunho, a fim de não virem também para este lugar de tormento.

29 Respondeu Abraão: Eles têm Moisés e os Profetas; ouçam-nos.

30 Mas ele insistiu: Não, pai Abraão; se alguém dentre os mortos for ter com eles, arrepender-se-ão.

31 Abraão, porém, lhe respondeu: Se não ouvem a Moisés e aos Profetas, tampouco se deixarão persuadir, ainda que ressuscite alguém dentre os mortos.

Jesus falou com bastante frequência dum local onde o “verme não morre e o fogo não se apaga” —

Marcos 9:47—48

47 E, se um dos teus olhos te faz tropeçar, arranca-o; é melhor entrares no reino de Deus com um só dos teus olhos do que, tendo os dois seres lançado no inferno,

48 onde não lhes morre o verme, nem o fogo se apaga.

Bem como dum lugar de pranto, choro e de ranger dos dentes —

Lucas 13:28

Ali haverá choro e ranger de dentes, quando virdes, no reino de Deus, Abraão, Isaque, Jacó e todos os profetas, mas vós, lançados fora.

Jesus advertiu a todos os seres humanos a fazer uma provisão adequada para o futuro, pois o juízo de Deus é real, quer as pessoas acreditem nele ou não, assim como o inferno e seus tormentos, que irão durar por toda a eternidade.
Assim como o profeta Amós advertiu todo o povo de Israel, assim também todos nós somos advertidos para estarmos prontos para nos encontramos com Deus, o nosso Criador e Juiz final —

Amós 4:12

E não há salvação em nenhum outro; porque abaixo do céu não existe nenhum outro nome, dado entre os homens, pelo qual importa que sejamos salvos.

Hoje pessoas com bocas adocicadas têm apenas palavras de otimismo e prosperidade para anunciar para as pessoas que estão caminhando em direção ao inferno por toda eternidade, pensando que Deus pode ser manipulado por ofertas ou quaisquer outros tipos de sacrifícios, mas não enxergam o verdadeiro perigo que estão correndo. Preferem o agradável à verdade.

OUTROS ESTUDOS ACERCA DE JOSÉ COMO TIPO DE CRISTO

Estudo 001 — José como Tipo De Cristo — Introdução

Estudo 002 — José como Tipo De Cristo — A Infância de José

Estudo 003 — José como Tipo De Cristo — Os Irmãos e Os Nomes de José

Estudo 004 — José como Tipo De Cristo — José Como Pastor dos Seus Irmãos

Estudo 005 — José com Tipo De Cristo — José Como o Filho Amado de Seu Pai

Estudo 006 — José com Tipo De Cristo — Jesus, o Filho e Deus Pai

Estudo 007 — José com Tipo De Cristo — José e a Túnica Talar de Distinção
Estudo 008 — José com Tipo De Cristo — O Ódio que os Irmãos de José Tinham Dele

Estudo 009 — José com Tipo De Cristo — José era Odiado por Causa de Suas Palavras

Estudo 010 — José com Tipo De Cristo — José Estava Destinado a Um Futuro Extraordinário

Estudo 011 — José com Tipo De Cristo — José Antecipa Sua Glória Futura

Estudos 012 e 013 — José como Tipo de Cristo — José Sofre nas Mãos de Seus Irmãos e Vai a Busca Deles a Pedido de Jacó

Estudos 014 e 015 — José como Tipo de Cristo — José Busca Fazer o Bem a Seus Irmãos, e É Enviado De Hebrom Para a Região de Siquém

Estudo 016 — José como Tipo de Cristo — José Vai Até a Região de Siquém

Estudos 017 e 018 — José como Tipo de Cristo — José se Torna um Viajante Errante Nos Campos e Campinas da Palestina

Estudos 019 — José como Tipo de Cristo — A Conspiração contra José

Estudos 020 — José como Tipo de Cristo — As palavras de José são Desacreditadas

Estudos 021 e 022 — José como Tipo de Cristo — José é Insultado e Humilhado e José é Lançado num Poço

Estudos 023 e 024 — José como Tipo de Cristo — José é Retirado Vivo do Poço e Os Irmãos de José Misturam Ódio com Hipocrisia

Estudos 025 e 026A — José como Tipo de Cristo — José é Vendido por Seus Irmãos e o Sangue de José é Derramado
Estudos 026B — José como Tipo de Cristo — O Futuro de Israel Profetizado em Gênesis 38

Estudos 027 e 028 — José se Torna um Servo — Jose se Torna Próspero

Estudos 029 — O Senhor de José Estava Muito Feliz com Ele

Estudos 030 — José Como Servo Foi Uma Bênção Para os Outros

Estudos 031 — José Era Uma  Pessoa Consagrada aos Outros

Estudos 032 — José Foi Duramente Tentado, Mas Resistiu à Tentação

Estudos 033 — José Foi Acusado Falsamente

Estudos 034 — José Não Tentou Se Defender das Falsas Acusações

Estudos 035 — José Sofreu nas Mãos dos Gentios

Estudo 036 e 37 — José Ganha o Reconhecimento do Carcereiro e José Foi Numerado com outros Transgressores.

Estudo 038 — José Como Instrumento de Bênção e de Condenação.

Estudo 039 — José Dá Evidências De Seu Conhecimento Quanto Ao Futuro.

Estudo 040 — As Predições de Jose se Tornam Realidades.

Estudo 041A — José Gostaria de Ser Lembrado

Estudo 041B — José Gostaria de Ser Lembrado

Estudo 042 — José Foi Libertado na Hora Certa

Estudo 043 — José Como Revelador dos Mistérios de Deus

Estudo 044 — José Faz Advertências Contra o Perigo Futuro

Estudo 045 — José Se Revela como Maravilhoso Conselheiro


Que Deus abençoe a todos.

Alexandros Meimaridis

PS. Pedimos a todos os nossos leitores que puderem que “curtam” nossa página no Facebook através do seguinte link:


Desde já agradecemos a todos.  

Os comentários não representam a opinião do Blog O Grande Diálogo; a responsabilidade é do autor da mensagem, sujeito à legislação brasileira.    

Nenhum comentário:

Postar um comentário