domingo, 12 de março de 2017

APOCALIPSE: INTRODUÇÃO E AS CARTAS ÀS SETE IGREJAS DA ÁSIA - SERMÃO 026 – APOCALIPSE 3:7-13 - UMA CARTA PARA A IGREJA EM FILADÉLFIA — PARTE 003 - A PROTEÇÃO PROMETIDA


Imagem relacionada

O objetivo dessa série é apresentar os três primeiros capítulos do Livro do Apocalipse. Neles vamos encontrar uma REVELAÇÃO muito especial da pessoa de Jesus Cristo. Cremos que é disso que a Igreja dos nossos Dias precisa: Um encontro pessoal e profundo com o Senhor que diz de si mesmo: Eu sou o Alfa e Ômega, diz o Senhor Deus, aquele que é, que era e que há de vir, o Todo-Poderoso. No Final de cada estudo o leitor encontrará os links para os estudos seguintes:

Texto: Apocalipse 3:7—13
Introdução.

A. Hoje queremos continuar nossa exposição da carta enviada pelo Senhor Jesus para a Igreja localizada na cidade da Filadélfia na Ásia Menor. 
B. Essa cidade — Filadélfia — era uma das sete cidades mais importantes da região chamada de Ásia Menor nos dias do primeiro século da era cristã. 
C. O Tema central dessa epístola é: OPORTUNIDADE. 
D. O tema central já foi tratado na mensagem anterior, e por isso, hoje queremos falar acerca de: 
AS RECOMPENSAS PROMETIDAS POR CRISTO

A. Os versículos com os quais iremos nos ocupar hoje são: 
Apocalipse 3:9—10 
9 Eis farei que alguns dos que são da sinagoga de Satanás, desses que a si mesmos se declaram judeus e não são, mas mentem, eis que os farei vir e prostrar-se aos teus pés e conhecer que eu te amei. 
10 Porque guardaste a palavra da minha perseverança, também eu te guardarei da hora da provação que há de vir sobre o mundo inteiro, para experimentar os que habitam sobre a terra.
B. Como vimos na carta enviada a Sardes, a promessa ao vencedor é precedida pelas recompensas prometidas aos fiéis da cidade. 
Apocalipse 3:4—5 
 4 Tens, contudo, em Sardes, umas poucas pessoas que não contaminaram as suas vestiduras e andarão de branco junto comigo, pois são dignas.
 5 O vencedor será assim vestido de vestiduras brancas, e de modo nenhum apagarei o seu nome do Livro da Vida; pelo contrário, confessarei o seu nome diante de meu Pai e diante dos seus anjos. 
C. Em Sardes eram umas poucas pessoas, mas aqui em Filadélfia trata-se de toda igreja. Que belo exemplo para nós. 
I. Jesus Promete Vindicar ou Defender a Igreja em Filadélfia — Apocalipse 3:9. 
A. Jesus promete defender os membros da igreja em Filadélfia dos ataques de seus inimigos, que eram também inimigos de Deus. Esses inimigos eram os judeus que haviam perseguido violentamente os membros da igreja do Senhor. 
B. O uso da expressão “Sinagoga de Satanás” recria a terrível metáfora já usada em — 
Apocalipse 2:9 
Conheço a tua tribulação, a tua pobreza (mas tu és rico) e a blasfêmia dos que a si mesmos se declaram judeus e não são, sendo, antes, sinagoga de Satanás. 
C. Da mesma forma que nós somos o “Templo do Espírito Santo” os judeus incrédulos são classificados como sendo “Sinagoga de Satanás”. A maior característica dessas pessoas é que elas “mentem”! Ah como a mentira é perversa! 
Romanos 2:28—29 
28 Porque não é judeu quem o é apenas exteriormente, nem é circuncisão a que é somente na carne. 
29 Porém judeu é aquele que o é interiormente, e circuncisão, a que é do coração, no espírito, não segundo a letra, e cujo louvor não procede dos homens, mas de Deus. 
D. Esses falsos judeus serão obrigados a reconhecer seu erro, mas tal reconhecimento depende muito da forma como interpretamos a frase que diz: eis que os farei vir e prostrar-se aos teus pés e conhecer que eu te amei. 
E. Muitos que entendem, como nós, que a porta aberta é a oportunidade de salvação, também entendem que esse verso fala da conversão dos judeus que irão, no futuro, reconhecer a igreja composta pelos gentios, como parte do verdadeiro povo de Deus. Esses judeus se humilharão diante do povo de Deus e não diante do próprio Senhor Jesus. 
F. Por fim, temos o entendimento que os judeus finalmente se conscientizarão que o verdadeiro amor de Deus é dirigido para todos os que creram no seu Messias — 
Romanos 8:35—39 
35 Quem nos separará do amor de Cristo? Será tribulação, ou angústia, ou perseguição, ou fome, ou nudez, ou perigo, ou espada? 
36 Como está escrito: Por amor de ti, somos entregues à morte o dia todo, fomos considerados como ovelhas para o matadouro. 
37 Em todas estas coisas, porém, somos mais que vencedores, por meio daquele que nos amou. 
38 Porque eu estou bem certo de que nem a morte, nem a vida, nem os anjos, nem os principados, nem as coisas do presente, nem do porvir, nem os poderes, 
39 nem a altura, nem a profundidade, nem qualquer outra criatura poderá separar-nos do amor de Deus, que está em Cristo Jesus, nosso Senhor. 
II. Proteção.
Apocalipse 3:10 
Porque guardaste a palavra da minha perseverança, também eu te guardarei da hora da provação que há de vir sobre o mundo inteiro, para experimentar os que habitam sobre a terra. 
A. A segunda promessa feita para a Igreja em Filadélfia tem a ver com proteção. A primeira, que acabamos de ver, tinha a ver com vindicação ou defesa. Agora Jesus dá mais um passo nessa mesma direção e acrescenta a ideia de “proteção”. 
B. A proteção do Senhor está atrelada à perseverança dos crentes. Eles foram perseverantes em guardar a palavra do Senhor, conforme já havia sido indicado em Apocalipse 3:8. 
C. Mesmo em meio a grandes tribulações os crentes em Filadélfia não deixaram de perseverar na pregação do Evangelho da Salvação em Cristo Jesus. 
D. Diante de tamanha dedicação eles são fortalecidos com as seguintes promessas da parte do Senhor Jesus: 
1. Eu te guardarei. Essa promessa está relacionada com a oração sacerdotal de Jesus, quando ele disse: 
João 17:15 
Não peço que os tires do mundo, e sim que os guardes do mal. 
2. Essa proteção prometida pelo Senhor é dada com relação a certa grande tribulação específica para os membros de Igreja em Filadélfia, mas serve também para nós em uma hora de grande tribulação de qualquer tipo. 
3. Mas ela também faz uma referência ao fim do mundo. Aos dias imediatamente antes da segunda vinda do Senhor Jesus. 
E. Essa três ideias apenas reforçam o que dissemos acerca de sermos protegidos no meio da tribulação e não de sermos removidos do meio da mesma. 
F. A vida de Jesus ilustra bem essa realidade: Satanás conseguiu manipular as lideranças judaicas e os poderes do império para que crucificassem a Jesus. Mas, Satanás não entendia que a morte de Jesus representava sua própria destruição. 
G. Assim também nós, como crentes, estamos protegidos da ira de Deus, mas isso não quer dizer que não estamos sujeitos ao mal que existe nesse mundo, que pode, com a permissão de Deus, nos alcançar e atingir a qualquer momento. Tal mal pode até nos matar, mas nada pode nos afastar do amor de Deus em Cristo Jesus. É nisso que precisamos nos segurar.
Conclusão:

A. Toda igreja, por menor que seja, encontrará sempre nessa epístola o encorajamento necessário para seguir com sua missão. Jesus prometeu vindicar ou defender e nos proteger!

B. Todo cristão que não tem certeza acerca de seus dons e de como poder servir a igreja encontrará nas palavras que vimos acima o conforto necessário para não desanimar. Cristo promete nos defender e nos proteger!

C. A mensagem fundamental do que temos visto até agora é simples: Deus está mais interessado na nossa fidelidade do que em nosso sucesso:

1 Coríntios 4:2

Ora, além disso, o que se requer dos despenseiros é que cada um deles seja encontrado fiel.

D. É para a Igreja em Filadélfia que o Senhor faz essas promessas. Uma igreja pequena, sofrida, duramente perseguida. Não é para as igrejonas com suas catedrais, sejam elas católicas romanas, protestantes, pentecostais ou neo-pentecostais. É para uma igreja como a nossa. E o que você fará? Vai aceitar as palavras de Jesus, ou ficar se lamentando porque sua igreja não é uma catedral?   

OUTRAS MENSAGENS ACERCA DO APOCALIPSE: INTRODUÇÃO E CARTAS ÀS SETE IGREJAS

APOCALIPSE 1:1—20 — SERMÃO 001 — INTRODUÇÃO AO LIVRO DO APOCALIPSE

APOCALIPSE 1:1—20 — SERMÃO 002 — UMA VISÃO DE JESUS CRISTO — PARTE 001

APOCALIPSE 1:1—20 — SERMÃO 003 — UMA VISÃO DE JESUS CRISTO — PARTE 002

APOCALIPSE 2:1—7 — SERMÃO 004 — UMA CARTA PARA A IGREJA EM ÉFESO — PARTE 001

APOCALIPSE 2:1—7 — SERMÃO 005 — UMA CARTA PARA A IGREJA EM ÉFESO — PARTE 002

APOCALIPSE 2:8—11 — SERMÃO 006 — UMA CARTA PARA A IGREJA EM ESMIRNA — PARTE 001

APOCALIPSE 2:8—11 — SERMÃO 007 — UMA CARTA PARA A IGREJA EM ESMIRNA — PARTE 002

APOCALIPSE 2:12—17 — SERMÃO 008 — UMA CARTA PARA A IGREJA EM PÉRGAMO — PARTE 001

APOCALIPSE 2:12—17 — SERMÃO 009 — UMA CARTA PARA A IGREJA EM PÉRGAMO — PARTE 002

APOCALIPSE 2:12—17 — SERMÃO 010 — UMA CARTA PARA A IGREJA EM PÉRGAMO — PARTE 003

APOCALIPSE 2:12—17 — SERMÃO 011 — UMA CARTA PARA A IGREJA EM PÉRGAMO — PARTE 004

APOCALIPSE 2:12—17 — SERMÃO 012 — UMA CARTA PARA A IGREJA EM PÉRGAMO — PARTE 005 FINAL

APOCALIPSE 2:18—29 — SERMÃO 013 — UMA CARTA PARA A IGREJA EM TIATIRA — PARTE 001

APOCALIPSE 2:18—29 — SERMÃO 014 — UMA CARTA PARA A IGREJA EM TIATIRA — PARTE 002

APOCALIPSE 2:18—29 — SERMÃO 015 — UMA CARTA PARA A IGREJA EM TIATIRA — PARTE 003

APOCALIPSE 2:18—29 — SERMÃO 016 — UMA CARTA PARA A IGREJA EM TIATIRA — PARTE 004

APOCALIPSE 2:18—29 — SERMÃO 017 — UMA CARTA PARA A IGREJA EM TIATIRA — PARTE 005

APOCALIPSE 2:18—29 — SERMÃO 018A/B — UMA CARTA PARA A IGREJA EM TIATIRA — PARTE 006A/B

APOCALIPSE 3:1—6 — SERMÃO 019 — UMA CARTA PARA A IGREJA EM SARDES— PARTE 001

APOCALIPSE 3:1—6 — SERMÃO 020 — UMA CARTA PARA A IGREJA EM SARDES— PARTE 002

APOCALIPSE 3:1—6 — SERMÃO 021 — UMA CARTA PARA A IGREJA EM SARDES— PARTE 003

APOCALIPSE 3:1—6 — SERMÃO 022 — UMA CARTA PARA A IGREJA EM SARDES— PARTE 004

APOCALIPSE 3:1—6 — SERMÃO 023 — UMA CARTA PARA A IGREJA EM SARDES— PARTE 005 — FINAL

Apocalipse 3:7—13 — SERMÃO 024 – UMA CARTA PARA A IGREJA EM FILADÉLFIA — PARTE 001

Apocalipse 3:7—13 — SERMÃO 025 – UMA CARTA PARA A IGREJA EM FILADÉLFIA — PARTE 002

Apocalipse 3:7—13 — SERMÃO 026 – UMA CARTA PARA A IGREJA EM FILADÉLFIA — PARTE 003
http://ograndedialogo.blogspot.com.br/2017/03/apocalipse-introducao-e-as-cartas-as.html

Apocalipse 3:7—13 — SERMÃO 027 – UMA CARTA PARA A IGREJA EM FILADÉLFIA — PARTE 004
http://ograndedialogo.blogspot.com.br/2017/04/apocalipse-introducao-e-as-cartas-as.html

Que Deus abençoe a todos.  

Alexandros Meimaridis

PS. Pedimos a todos os nossos leitores que puderem que “curtam” nossa página no Facebook através do seguinte link:


Desde já agradecemos a todos.

Os comentários não representam a opinião do Blog O Grande Diálogo; a responsabilidade é do autor da mensagem, sujeito à legislação brasileira.

Nenhum comentário:

Postar um comentário