segunda-feira, 15 de maio de 2017

O DISCIPULADO CRISTÃO - SERMÃO 002 – UMA PROPOSTA DE VIDA


Resultado de imagem para PROPOSTA DE VIDA

Nossa série acerca do Discipulado Cristão irá apresentar os elementos fundamentais para uma vida cristã que agrada a Deus e que realmente vale a pena ser vivida. Infelizmente, o discipulado cristão tem sido esquecido e completamente abandonado pela vasta maioria do povo chamado cristão, que prefere trocar o seguir a Cristo por frequentar cultos de cura, de libertação e de prosperidade e também cultos que não passam de verdadeiro entretenimento puro e simples. Precisamos retornar, com urgência, ao verdadeiro chamado do que significa ser um verdadeiro seguidor de Jesus Cristo. Que Deus abençoe a todos à medida que acompanham e compartilham esses estudos uns com os outros.


VIVENDO A VIDA COMUM DOS SANTOS DE DEUS

Texto: Apocalipse 1:4—9 e Outros
Introdução.

A. Na mensagem anterior nós falamos acerca da importância de nos transformarmos de seguidores ocasionais em verdadeiros discípulos de Jesus Cristo.
B. Vimos que para isto começar a se tornar uma realidade é necessário dar ouvidos às palavras de Jesus como registradas em Marcos 8:34—38 e que dizem:
34 Então, convocando a multidão e juntamente os seus discípulos, disse-lhes: Se alguém quer vir após mim, a si mesmo se negue, tome a sua cruz e siga-me.
35 Quem quiser, pois, salvar a sua vida perdê-la-á; e quem perder a vida por causa de mim e do evangelho salvá-la-á.
36 Que aproveita ao homem ganhar o mundo inteiro e perder a sua alma?
37 Que daria um homem em troca de sua alma?
38 Porque qualquer que, nesta geração adúltera e pecadora, se envergonhar de mim e das minhas palavras, também o Filho do Homem se envergonhará dele, quando vier na glória de seu Pai com os santos anjos.
C. Temos, portanto, que tomar uma decisão. Queremos de fato nos tornar em verdadeiros discípulos de Jesus? Se sim, então temos que tomar a decisão de:
1. Negar a nós mesmos — isto inclui negar nossos planos, nossos projetos, nossos sonhos, nossas vontades etc. E isto tudo para nos concentrarmos em uma e, uma coisa apenas: fazer a vontade do Senhor.
2. Tomar a Cruz — Isto representa o firme desejo de nossa parte de ter nossa vida “terminada” para podermos...
3. Seguir após o Mestre. E que mestre que nós possuímos! O apóstolo João disse em Apocalipse que:
Apocalipse 1:5
Jesus nos amou e, pelo seu sangue, nos libertou dos nossos pecados.
D. Se temos um Mestre tão amoroso e tão dedicado, deve ser apenas natural, segui-lo. O caminho, certamente, não é fácil, pois o mesmo apóstolo nos diz que ele era nosso —
Apocalipse 1:9
Irmão e companheiro na tribulação, no reino e na perseverança, em Jesus.
E. Nessas palavras do apóstolo João nós temos...

UMA VERDADEIRA PROPOSTA DE VIDA

Introdução.
A. O convite que Jesus nos faz, e é sempre um convite, pois ninguém é obrigado nem forçado a seguir a Jesus, está como tudo nesta vida, cercado de privilégios e de responsabilidades, e está sujeito a muitas dificuldades e tribulações.
B. Não devemos nunca falsear a verdade de que a vida Cristã NÃO é um mar de rosas.
C. Seguir a Jesus implica em assumir grandes responsabilidades e em grande e graves renúncias e sacrifícios.
D. Mas, seguir a Jesus também implica em grandes privilégios.
E. Vamos considerar hoje, por um pouco, alguns destes privilégios. As responsabilidades, nós trataremos mais adiante.

I. Os Privilégios
A. Não estamos sozinhos nesta caminhada.
1. Jesus está Conosco a cada Passo.
Jesus Cristo ao se despedir dos discípulos, imediatamente antes de subir aos céus disse a eles as seguintes palavras:
Mateus 28:18—20
18 Jesus, aproximando-se, falou-lhes, dizendo: Toda a autoridade me foi dada no céu e na terra.
19 Ide, portanto, fazei discípulos de todas as nações, batizando-os em nome do Pai, e do Filho, e do Espírito Santo;
20 ensinando-os a guardar todas as coisas que vos tenho ordenado. E eis que estou convosco todos os dias até à consumação do século.
2. E Jesus é fiel em todas as suas palavras. Veja alguns exemplos retirados do livro dos Atos dos Apóstolos:
Atos 2:46—47
46 Diariamente perseveravam unânimes no templo, partiam pão de casa em casa e tomavam as suas refeições com alegria e singeleza de coração,
47 louvando a Deus e contando com a simpatia de todo o povo. Enquanto isso, acrescentava-lhes o Senhor, dia a dia, os que iam sendo salvos.
Atos 3:12—13
12 À vista disto, Pedro se dirigiu ao povo, dizendo: Israelitas, por que vos maravilhais disto ou por que fitais os olhos em nós como se pelo nosso próprio poder ou piedade o tivéssemos feito andar?
13 O Deus de Abraão, de Isaque e de Jacó, o Deus de nossos pais, glorificou a seu Servo Jesus, a quem vós traístes e negastes perante Pilatos, quando este havia decidido soltá-lo.
Atos 4:1—4
1 Falavam eles ainda ao povo quando sobrevieram os sacerdotes, o capitão do templo e os saduceus,
2 ressentidos por ensinarem eles o povo e anunciarem, em Jesus, a ressurreição dentre os mortos;
3 e os prenderam, recolhendo-os ao cárcere até ao dia seguinte, pois já era tarde.
4 Muitos, porém, dos que ouviram a palavra a aceitaram, subindo o número de homens a quase cinco mil.
Atos 4:8—10
8 Então, Pedro, cheio do Espírito Santo, lhes disse: Autoridades do povo e anciãos,
9 visto que hoje somos interrogados a propósito do benefício feito a um homem enfermo e do modo por que foi curado,
10 tomai conhecimento, vós todos e todo o povo de Israel, de que, em nome de Jesus Cristo, o Nazareno, a quem vós crucificastes, e a quem Deus ressuscitou dentre os mortos, sim, em seu nome é que este está curado perante vós.
Atos 4:18—20
18 Chamando-os, ordenaram-lhes que absolutamente não falassem, nem ensinassem em o nome de Jesus.
19 Mas Pedro e João lhes responderam: Julgai se é justo diante de Deus ouvir-vos antes a vós outros do que a Deus;
20 pois nós não podemos deixar de falar das coisas que vimos e ouvimos.
Atos 5:14 e 42
14 E crescia mais e mais a multidão de crentes, tanto homens como mulheres, agregados ao Senhor.
42 E todos os dias, no templo e de casa em casa, não cessavam de ensinar e de pregar Jesus, o Cristo.
Atos 7:59—60
59 E apedrejavam Estêvão, que invocava e dizia: Senhor Jesus, recebe o meu espírito!
60 Então, ajoelhando-se, clamou em alta voz: Senhor, não lhes imputes este pecado! Com estas palavras, adormeceu.
Atos 8:1—3
1 E Saulo consentia na sua morte. Naquele dia, levantou-se grande perseguição contra a igreja em Jerusalém; e todos, exceto os apóstolos, foram dispersos pelas regiões da Judéia e Samaria.
2 Alguns homens piedosos sepultaram Estêvão e fizeram grande pranto sobre ele.
3 Saulo, porém, assolava a igreja, entrando pelas casas; e, arrastando homens e mulheres, encerrava-os no cárcere.
Atos 9:3—5
3 Seguindo ele estrada fora, ao aproximar-se de Damasco, subitamente uma luz do céu brilhou ao seu redor,
4 e, caindo por terra, ouviu uma voz que lhe dizia: Saulo, Saulo, por que me persegues?
5 Ele perguntou: Quem és tu, Senhor? E a resposta foi: Eu sou Jesus, a quem tu persegues.
2. Não estamos sozinhos, porque o próprio Senhor Jesus está conosco todos os dias.
B. Deus, em Sua Graça nos Concede muitos Irmãos e Irmãs na Fé.
1. Temos que admitir que nos últimos tempos muitos daqueles que se chamam irmãos e irmãs têm sido mais motivo de tropeço do que de esperança na nossa caminhada cristã.
2. Talvez você e eu também estejamos nessa categoria. Temos que encarar essa pergunta: Eu sou motivo de ânimo, de entusiasmo, de esperança, de força e etc., para os meus irmãos na fé? Nessa questão nossa responsabilidade é individual.
3. Mas o Senhor em Sua sabedoria e bondade, nos colocou juntos aqui nesta comunhão com um propósito. Qual é esse propósito? Que cada um faça a sua parte para o progresso do Evangelho, tanto no que diz respeito ao evangelismo dos perdidos quanto para a edificação dos Santos —
Efésios 4:15—16
15 Mas, seguindo a verdade em amor, cresçamos em tudo naquele que é a cabeça, Cristo,
16 de quem todo o corpo, bem ajustado e consolidado pelo auxílio de toda junta, segundo a justa cooperação de cada parte, efetua o seu próprio aumento para a edificação de si mesmo em amor.
C. Somos Todos companheiros na tribulação, no reino e na perseverança.
1. Independente do que nos digam os falsos pregadores acerca da “vida de saúde e prosperidade” alguns fatos permanecem:
a. O mundo nos odeia:
1 João 3:13
Irmãos, não vos maravilheis se o mundo vos odeia.
João 15:18—19
Se o mundo vos odeia, sabei que, primeiro do que a vós outros, me odiou a mim. Se vós fôsseis do mundo, o mundo amaria o que era seu; como, todavia, não sois do mundo, pelo contrário, dele vos escolhi, por isso, o mundo vos odeia.
2. Enquanto estivermos neste mundo sofreremos tribulações – adversidades, contrariedades, aflições etc. Mas podemos encontrar plena consolação nas palavras de Jesus quando disse:
João 16:33
Estas coisas vos tenho dito para que tenhais paz em mim. No mundo, passais por aflições; mas tende bom ânimo; eu venci o mundo.
3. O apóstolo Paulo quando fortalecia as igrejas do primeiro século não procurava enganar as pessoas prometendo um evangelho de saúde e prosperidade. Pelo contrário, de acordo com —

Atos 14:21 – 22
E, tendo anunciado o evangelho naquela cidade — Derbe — e feito muitos discípulos, voltaram para Listra, e Icônio, e Antioquia, fortalecendo a alma dos discípulos, exortando-os a permanecer firmes na fé; e mostrando que, através de muitas tribulações, nos importa entrar no reino de Deus.
4. Por esses motivos tomar a cruz e seguir a Jesus é uma caminhada que exige muita perseverança. O autor de Hebreus nos incentiva dizendo:
Hebreus 12:1—4
1 Portanto, também nós, visto que temos a rodear-nos tão grande nuvem de testemunhas, desembaraçando-nos de todo peso e do pecado que tenazmente nos assedia, corramos, com perseverança, a carreira que nos está proposta,
2 olhando firmemente para o Autor e Consumador da fé, Jesus, o qual, em troca da alegria que lhe estava proposta, suportou a cruz, não fazendo caso da ignomínia, e está assentado à destra do trono de Deus.
3 Considerai, pois, atentamente, aquele que suportou tamanha oposição dos pecadores contra si mesmo, para que não vos fatigueis, desmaiando em vossa alma.
4 Ora, na vossa luta contra o pecado, ainda não tendes resistido até ao sangue.

Conclusão.
A. O autor de Hebreus nos lembra que:
Hebreus 13:8
Jesus Cristo, ontem e hoje, é o mesmo e o será para sempre.
B. Além do mais, Jesus nos prometeu o seguinte em —
João 14:15—18
15 Se me amais, guardareis os meus mandamentos.
16 E eu rogarei ao Pai, e ele vos dará outro Consolador, a fim de que esteja para sempre convosco,
17 o Espírito da verdade, que o mundo não pode receber, porque não no vê, nem o conhece; vós o conheceis, porque ele habita convosco e estará em vós.
18 Não vos deixarei órfãos, voltarei para vós outros.

OUTROS ESTUDOS ACERCA DA SÉRIE “O DISCIPULADO CRISTÃO”

ESTUDO 001 — O CUSTO DO DISCIPULADO

ESTUDO 002 — UMA PROPOSTA DE VIDA


Que Deus abençoe a todos.

Alexandros Meimaridis

PS. Pedimos a todos os nossos leitores que puderem que “curtam” nossa página no Facebook através do seguinte link:


Desde já agradecemos a todos.

Os comentários não representam a opinião do Blog O Grande Diálogo; a responsabilidade é do autor da mensagem, sujeito à legislação brasileira.

Nenhum comentário:

Postar um comentário