segunda-feira, 7 de março de 2016

APOCALIPSE: INTRODUÇÃO E AS CARTAS ÀS SETE IGREJAS DA ÁSIA - SERMÃO 020 - -APOCALIPSE 3:1-6 - UMA CARTA PARA A IGREJA EM SARDES - PARTE 002


Igreja ou cemitério?

O objetivo dessa série é apresentar os três primeiros capítulos do Livro do Apocalipse. Neles vamos encontrar uma REVELAÇÃO muito especial da pessoa de Jesus Cristo. Cremos que é disso que a Igreja dos nossos Dias precisa: Um encontro pessoal e profundo com o Senhor que diz de si mesmo: Eu sou o Alfa e Ômega, diz o Senhor Deus, aquele que é, que era e que há de vir, o Todo-Poderoso. No Final de cada estudo o leitor encontrará os links para os estudos seguintes:

LIVRO DO APOCALIPSE — INTRODUÇÃO E AS CARTAS ÀS SETE IGREJAS DA ÁSIA


Introdução.

A. Na mensagem anterior começarmos a expor a Carta que o Senhor Jesus enviou para a Igreja de Sardes. Naquela ocasião tivemos a oportunidade de mencionar que o tema dessa carta era: REALIDADE. 
B. E que dura REALIDADE era essa, pois Jesus não apenas diz que conhece a igreja como fez com as outras, mas expõe o íntimo ou as entranhas da mesma, para todos verem, ao afirmar as seguintes palavras: TENS NOME DE QUE VIVES E ESTÁS MORTO! Muito duras são mesmo essas palavras. 
C. Hoje queremos então, prosseguir como nossa exposição dessa igreja que se encontrava em uma condição tão precária, como também acontece com muitas igrejas dos nossos dias. Elas têm aparência de vida, de dinamismo, mas na REALIDADE não passam de cemitérios espirituais. 
D. Bem passemos para a segunda parte da nossa exposição da Carta enviada para a Igreja em Sardes. 
A VERDADEIRA CONDIÇÃO DA IGREJA LOCALIZADA EM SARDES 
I. Morte Espiritual 
A. Na própria carta enviada a Sardes temos uma explicação acerca do que Jesus quer dizer ao usar a expressão TENS NOME DE QUE VIVES E ESTÁS MORTO!   
B. A que tipo de morte Jesus está se referindo. Isso é muito importante para nós, porque podemos ver se nós também não estamos envolvidos nessa condição. 
C. Aqueles que não estão envolvido nessa condição são descritos pelo Senhor Jesus como: 
Apocalipse 3:4b 
Umas poucas pessoas que não contaminaram as suas vestiduras. 
Como consequência dessas palavras nós podemos deduzir que a “morte espiritual” a que Cristo se refere tem a ver com a corrupção ou contaminação da igreja com as coisas do mundo. Quando essa condição existe a igreja se parece com o mundo e diferenças são muito difíceis de serem notadas. O próprio apóstolo João já havia advertido a Igreja, de modo geral, contra tal corrupção quando escreveu o seguinte: 
1 João 2:15—17 na NTLH 
15 Não amem o mundo, nem as coisas que há nele. Se vocês amam o mundo, não amam a Deus, o Pai. 
16 Nada que é deste mundo vem do Pai. Os maus desejos da natureza humana, a vontade de ter o que agrada aos olhos e o orgulho pelas coisas da vida, tudo isso não vem do Pai, mas do mundo. 
17 E o mundo passa, com tudo aquilo que as pessoas cobiçam; porém aquele que faz a vontade de Deus vive para sempre. 
D. O pecado é sutil. Ele havia se infiltrado ma Igreja em Sardes a qual por baixo de um exterior, aparentemente santo e piedoso, se escondia a corrupção e a impureza espiritual.  

E. Isso é tão comum em nossa sociedade e dentro das igrejas que já nem nos sentimos mais incomodados. Muitas igrejas e crentes adotam os padrões do mundo, conforme denunciados por João acima, sem pensar duas vezes. É bom, é gostoso, me dá prazer e me satisfaz. Então eu vou fazer mesmo. Mas e as consequências? 
II. A Fé Nominal 
A. A fé da igreja em Sardes era uma fé nominal. Era uma fé de aparências, mas não tinha nada de conteúdo REAL. 
B. Os membros da Igreja em Sardes se identificavam com Cristo apenas de boca, mas não tinham o Senhor habitando em seus corações. O profeta Isaías já tinha identificado uma situação idêntica em seus dias quando disse: 
Isaías 29:13 
O Senhor disse: Visto que este povo se aproxima de mim e com a sua boca e com os seus lábios me honra, mas o seu coração está longe de mim, e o seu temor para comigo consiste só em mandamentos de homens, que maquinalmente aprendeu. 
C. E assim também acontece com muitos de nós. Nos aproximamos de Deus, mas nossos corações estão muito longe do Senhor. São esses que têm fama de estarem vivos, mas na realidade estão mortos. Alguns de nós estamos aqui, fisicamente, mas nossas mentes é difícil dizer onde se encontram. 
D. A marca da verdadeira igreja é ter vida verdadeira. Vida abundante. Vida que só pode ser concedida pelo próprio Senhor Jesus que disse: 
João 5:25 
Em verdade, em verdade vos digo que vem a hora e já chegou, em que os mortos ouvirão a voz do Filho de Deus; e os que a ouvirem viverão. 
E. Todos nós estávamos mortos em nossos delitos e pecados antes de Deus nos conceder vida verdadeira, vida eterna. Apenas os que ouvem, de fato, a voz de Cristo, desfrutam desse privilégio. 
III. Verdadeira Vida ou Apenas um Bando de Hipócritas 
A. Jesus condenou firmemente os chamados fariseus dos seus dias porque eles adotavam muitas práticas religiosas tais como: 
1. Eles davam esmolas e contratavam um tocador de trombeta para ir adiante deles anunciando que uma oferta importante estava para ser realizada, com o objetivo de chamar a atenção das pessoas.   
2. Eles faziam longas orações nos cantos das praças, com o objetivo de chamar a atenção das pessoas. 
3. Eles despenteavam o cabelo e manchavam o rosto com cinzas nos dias que jejuavam duas vezes por semana, com o objetivo de chamar a atenção das pessoas. 
B. Tudo o que eles faziam era apenas jogo de cena. O coração deles não estava mesmo naquelas coisas. Eles podiam enganar todas as pessoas, mas não podiam enganar a Jesus que os confrontou com as seguintes palavras: 
Mateus 23:5, 27—28 
5 Praticam, porém, todas as suas obras com o fim de serem vistos dos homens; pois alargam os seus filactérios e alongam as suas franjas. 
27 Ai de vós, escribas e fariseus, hipócritas, porque sois semelhantes aos sepulcros caiados, que, por fora, se mostram belos, mas interiormente estão cheios de ossos de mortos e de toda imundícia! 
28 Assim também vós exteriormente pareceis justos aos homens, mas, por dentro, estais cheios de hipocrisia e de iniquidade. 
C. A palavra certa para tudo isso é apenas uma: HIPOCRISIA. Essa palavra foi inventada pelos gregos para descrever os artistas que trabalhavam nos teatros gregos, sempre ocultos por trás duma máscara com um sorriso ou com uma expressão de dor e angústia, de acordo com a fala que tinham que proferir. Por esse motivo, os artistas eram chamados de, “upocríptos”, ou escondido por trás da “mascara”. 
D. Daí procede nossa palavra hipócrita, com a intenção de descrever alguém, que se esconde por trás de uma máscara. 
Conclusão:

A. Como está tua vida? Você vive uma vida consistente entre o que você aparenta e o que você é de verdade? Ou você é como um crente esquizofrênico, que é uma pessoa quando está com outros crentes e é outra pessoa, completamente diferente, quando está no meio dos incrédulos? Essas são as palavras de advertência que encontramos na Bíblia acerca dessa duplicidade:

Lucas 8:17 

Nada há oculto, que não haja de manifestar-se, nem escondido, que não venha a ser conhecido e revelado.

B. Deus, por causa do grande amor com que nos amou nos deu, por meio de Cristo, vida e vida verdadeira, conforme podemos ler em:

Efésios 2:1

Ele vos deu vida, estando vós mortos nos vossos delitos e pecados.

C. Então o que vai ser: alguém verdadeiro ou apenas mais um hipócrita?

D. Que Deus nos dê discernimento para entendermos como ele de fato nos vê como somos e nos ajude a mudar os rumos das nossas vidas de acordo com a vontade dele.

OUTRAS MENSAGENS ACERCA DO APOCALIPSE: INTRODUÇÃO E CARTAS ÀS SETE IGREJAS

APOCALIPSE 1:1—20 — SERMÃO 001 — INTRODUÇÃO AO LIVRO DO APOCALIPSE

APOCALIPSE 1:1—20 — SERMÃO 002 — UMA VISÃO DE JESUS CRISTO — PARTE 001

APOCALIPSE 1:1—20 — SERMÃO 003 — UMA VISÃO DE JESUS CRISTO — PARTE 002

APOCALIPSE 2:1—7 — SERMÃO 004 — UMA CARTA PARA A IGREJA EM ÉFESO — PARTE 001

APOCALIPSE 2:1—7 — SERMÃO 005 — UMA CARTA PARA A IGREJA EM ÉFESO — PARTE 002

APOCALIPSE 2:8—11 — SERMÃO 006 — UMA CARTA PARA A IGREJA EM ESMIRNA — PARTE 001

APOCALIPSE 2:8—11 — SERMÃO 007 — UMA CARTA PARA A IGREJA EM ESMIRNA — PARTE 002

APOCALIPSE 2:12—17 — SERMÃO 008 — UMA CARTA PARA A IGREJA EM PÉRGAMO — PARTE 001

APOCALIPSE 2:12—17 — SERMÃO 009 — UMA CARTA PARA A IGREJA EM PÉRGAMO — PARTE 002

APOCALIPSE 2:12—17 — SERMÃO 010 — UMA CARTA PARA A IGREJA EM PÉRGAMO — PARTE 003

APOCALIPSE 2:12—17 — SERMÃO 011 — UMA CARTA PARA A IGREJA EM PÉRGAMO — PARTE 004

APOCALIPSE 2:12—17 — SERMÃO 012 — UMA CARTA PARA A IGREJA EM PÉRGAMO — PARTE 005 FINAL

APOCALIPSE 2:18—29 — SERMÃO 013 — UMA CARTA PARA A IGREJA EM TIATIRA — PARTE 001

APOCALIPSE 2:18—29 — SERMÃO 014 — UMA CARTA PARA A IGREJA EM TIATIRA — PARTE 002

APOCALIPSE 2:18—29 — SERMÃO 015 — UMA CARTA PARA A IGREJA EM TIATIRA — PARTE 003

APOCALIPSE 2:18—29 — SERMÃO 016 — UMA CARTA PARA A IGREJA EM TIATIRA — PARTE 004

APOCALIPSE 2:18—29 — SERMÃO 017 — UMA CARTA PARA A IGREJA EM TIATIRA — PARTE 005

APOCALIPSE 2:18—29 — SERMÃO 018A/B — UMA CARTA PARA A IGREJA EM TIATIRA — PARTE 006A/B

APOCALIPSE 3:1—6 — SERMÃO 019 — UMA CARTA PARA A IGREJA EM SARDES— PARTE 001

APOCALIPSE 3:1—6 — SERMÃO 020 — UMA CARTA PARA A IGREJA EM SARDES— PARTE 002

APOCALIPSE 3:1—6 — SERMÃO 021 — UMA CARTA PARA A IGREJA EM SARDES— PARTE 003

APOCALIPSE 3:1—6 — SERMÃO 022 — UMA CARTA PARA A IGREJA EM SARDES— PARTE 004

APOCALIPSE 3:1—6 — SERMÃO 023 — UMA CARTA PARA A IGREJA EM SARDES— PARTE 005 — FINAL

APOCALIPSE 3:7—13 — SERMÃO 024 – UMA CARTA PARA A IGREJA EM FILADÉLFIA — PARTE 001

APOCALIPSE 3:7—13 — SERMÃO 025 – UMA CARTA PARA A IGREJA EM FILADÉLFIA — PARTE 002
http://ograndedialogo.blogspot.com.br/2017/01/apocalipse-introducao-e-as-cartas-as.html

APOCALIPSE 3:7—13 — SERMÃO 026 – UMA CARTA PARA A IGREJA EM FILADÉLFIA — PARTE 003
http://ograndedialogo.blogspot.com.br/2017/03/apocalipse-introducao-e-as-cartas-as.html

APOCALIPSE 3:7—13 — SERMÃO 027 – UMA CARTA PARA A IGREJA EM FILADÉLFIA — PARTE 004
http://ograndedialogo.blogspot.com.br/2017/04/apocalipse-introducao-e-as-cartas-as.html

APOCALIPSE 3:7—13 — SERMÃO 028 – UMA CARTA PARA A IGREJA EM FILADÉLFIA — PARTE 005


Que Deus abençoe a todos.

Alexandros Meimaridis

PS. Pedimos a todos os nossos leitores que puderem que “curtam” nossa página no Facebook através do seguinte link:


Desde já agradecemos a todos.      

2 comentários:

  1. Estudo muito importante para a igreja, irmão Alex.
    Que o Senhor nos guarde de toda frieza espiritual.
    A nossa vida e a nossa realidade e o nosso tesouro encontram-se em Cristo (Colossenses 3:3; 2:17; 2:3).

    ResponderExcluir