sábado, 26 de março de 2016

SERMÃO DA RESSURREIÇÃO 2016 - POR QUE A RESSURREIÇÃO DE JESUS É IMPORTANTE?

Concepção artística - Jesus conforta Maria Madalena após Sua ressurreição

Cristo Ressuscitou! Verdadeiramente Ressuscitou!


1 Coríntios 15:1—19
Introdução:

A. A Bíblia proclama como fato o que estamos celebrando hoje — que Jesus foi ressuscitado dentre os mortos e que apareceu para um grande número de pessoas, durante um período de 40 dias.

B. Durante aqueles dias, Jesus deu provas abundantes de que estava vivo, bem vivo.

Atos 1:3

A estes também, depois de ter padecido, se apresentou vivo, com muitas provas incontestáveis, aparecendo-lhes durante quarenta dias e falando das coisas concernentes ao reino de Deus.

C. Mas além de proclamar a ressurreição de Jesus em termos claros, a Bíblia também nos diz que, como consequência de Sua ressurreição, Jesus foi constituído pelo próprio Deus com o JUIZ de vivos e mortos —
Atos 10:42
Jesus nos mandou anunciar o evangelho ao povo e testemunhar que ele foi posto por Deus como Juiz dos vivos e dos mortos — na NTLH.
D. Isso tudo tem graves implicações para a vida de todos nós. Aquilo que você fará com Jesus hoje irá determinar teu futuro por toda eternidade. Foi o próprio Jesus quem disse o seguinte:
Mateus 16:26
Pois que aproveitará o homem se ganhar o mundo inteiro e perder a sua alma? Ou que dará o homem em troca da sua alma?
E. Mesmo diante dessa grave realidade a vasta maioria das pessoas no mundo investe seu tempo e todo seu empenho e acumular riquezas, que elas sabem que irão perecer, em vez de se preocuparem com suas próprias almas, que são eternas.

F. Em nosso texto principal, Paulo fala da importância da ressurreição de Jesus —

A IMPORTÂNCIA DA RESSURREIÇÃO DE JESUS

A ressurreição de Jesus é importante porque...
I. É a verdade

A. A ressurreição de Jesus não foi algo “espiritual” no sentido de não material. Pelo contrário, foi uma ressurreição física conforme o desafio lançado pelo próprio Jesus depois de ressuscitado —

Lucas 24:39

Vede as minhas mãos e os meus pés, que sou eu mesmo; apalpai-me e verificai, porque um espírito não tem carne nem ossos, como vedes que eu tenho.

B. A ressurreição de Jesus não se torna verdade ou inverdade de acordo com as opiniões humanas. A ressurreição de Jesus é verdadeira porque a Bíblia assim diz. A mesma é verdadeira independentemente se eu ou você acreditamos que ela aconteceu ou não.

C. Como podemos saber se a ressurreição de Jesus não foi apenas uma invenção dos primeiro discípulos de Jesus? A resposta está em 1 Coríntios 15:1—11. Vejamos —

1. Em primeiro lugar nós temos a evidência das Escrituras proféticas — 1 Coríntios 15:1—4

a. Pedro cita o Salmo 16 como prova que a ressurreição de Jesus foi anunciada 1000 anos antes de acontecer —

Atos 2:24—32

24 ao qual, porém, Deus ressuscitou, rompendo os grilhões da morte; porquanto não era possível fosse ele retido por ela.

25 Porque a respeito dele diz Davi: Diante de mim via sempre o Senhor, porque está à minha direita, para que eu não seja abalado.

26 Por isso, se alegrou o meu coração, e a minha língua exultou; além disto, também a minha própria carne repousará em esperança,

27 porque não deixarás a minha alma na morte, nem permitirás que o teu Santo veja corrupção.

28 Fizeste-me conhecer os caminhos da vida, encher-me-ás de alegria na tua presença.

29 Irmãos, seja-me permitido dizer-vos claramente a respeito do patriarca Davi que ele morreu e foi sepultado, e o seu túmulo permanece entre nós até hoje.

30 Sendo, pois, profeta e sabendo que Deus lhe havia jurado que um dos seus descendentes se assentaria no seu trono,

31 prevendo isto, referiu-se à ressurreição de Cristo, que nem foi deixado na morte, nem o seu corpo experimentou corrupção.

32 A este Jesus Deus ressuscitou, do que todos nós somos testemunhas.

b. Em 1 Coríntios 15:20 e 23, Paulo diz que a ressurreição de Jesus dentre os mortos é equivalente à apresentação dos primeiros frutos diante de Deus.

c. Note que na Antiga Dispensação os primeiros frutos eram apresentados diante de Deus no primeiro dia imediatamente a pós o sábado que seguia a festa da páscoa, conforme lemos em —

Levítico 23:6—12

6 E aos quinze dias deste mês é a Festa dos Pães Asmos do SENHOR; sete dias comereis pães asmos.

7 No primeiro dia, tereis santa convocação; nenhuma obra servil fareis;

8 mas sete dias oferecereis oferta queimada ao SENHOR; ao sétimo dia, haverá santa convocação; nenhuma obra servil fareis.

9 Disse mais o SENHOR a Moisés:

10 Fala aos filhos de Israel e dize-lhes: Quando entrardes na terra, que vos dou, e segardes a sua messe, então, trareis um molho das primícias da vossa messe ao sacerdote;

11 este moverá o molho perante o SENHOR, para que sejais aceitos;

12 no dia imediato ao sábado, o sacerdote o moverá. No dia em que moverdes o molho, oferecereis um cordeiro sem defeito, de um ano, em holocausto ao SENHOR.

d. Agora vamos comparar o texto de Levítico acima, com o que aconteceu com o Senhor Jesus Cristo:

i. Jesus foi crucificado no mesmo dia em que os judeus sacrificavam o cordeiro pascal que naquele ano foi sacrificado numa sexta-feira, pois a páscoa naquele ano caiu num sábado, de acordo com a leitura de —

João 19:31


Então os líderes judeus pediram a Pilatos que mandasse quebrar as pernas dos que tinham sido crucificados e mandasse tirá-los das cruzes. Pediram isso porque era sexta-feira e não queriam que, no sábado, os corpos ainda estivessem nas cruzes. E aquele sábado era especialmente santo. — NTLH

ii. O dia depois do sábado era o dia em que judeus deveriam apresentar seus primeiros frutos a Deus. Cristo ressuscitou no dia imediatamente posterior ao sábado ou no primeiro dia da semana, daí a vinculação óbvia que Paulo faz desses dois eventos: os primeiros frutos e a ressurreição de Jesus.

2. Em segundo lugar nós temos as palavras do próprio Senhor Jesus, que falou várias vezes acerca de sua morte e sua ressurreição conforme, por exemplo,

Mateus 16:21

Desde esse tempo, começou Jesus Cristo a mostrar a seus discípulos que lhe era necessário seguir para Jerusalém e sofrer muitas coisas dos anciãos, dos principais sacerdotes e dos escribas, ser morto e ressuscitado no terceiro dia.

2. Em segundo lugar nós temos a evidência das testemunhas oculares — 1 Coríntios 15:5—8.

3. Em terceiro lugar nós temos a prova representada pelas vidas transformadas pelo Senhor Jesus, especialmente a de Paulo — 1 Coríntios 5:9—11.

II. A Ressurreição de Jesus é Importante, porque sem a mesma, a Fé Cristã não tem Nenhum Significado — 1 Coríntios 15:12—19

A. Sem a ressurreição de Cristo, o Evangelho ou Boas Novas não tem nenhum valor — 1 Coríntios 15:13—14.

B. Se cristo não ressuscitou, a fé no evangelho no serve para nada — 1 Coríntios 15:14, 17.

C. Se Cristo não ressuscitou, então a esperança da vida eterna não existe — 1 Coríntios 15:18.

D. Mas tem mais: Se Cristo não ressuscitou, teu empenho e sofrimentos nessa vida para seguir a Jesus, não têm nenhum valor — 1 Coríntios 15:19.

E. Para finalizar essa discussão, ouçamos o que Paulo diz em —

1 Coríntios 15:32

Se, como homem, lutei em Éfeso com feras, que me aproveita isso? Se os mortos não ressuscitam, comamos e bebamos, que amanhã morreremos.

III. Conclusão.

1. As Escrituras Sagradas já se provaram acuradas em várias centenas de profecias, mesmo em seus mínimos detalhes. Não teria porque ser diferente com relação à ressurreição de Cristo. Como diz Paulo: Cristo morreu e ressuscitou conforme dizem as Escrituras.

2. Jesus é conhecido por ser verdadeiro e falar a verdade, portanto, suas próprias palavras acerca de sua ressurreição devem ser levadas a sério por todos os que consideram suas almas preciosas.

3. A pergunta que temos que nos fazer hoje é: Para quem estamos vivendo? Para Jesus ou para nós mesmos e nossas famílias? Veja bem, não podemos nos deixar enganar nessa questão. Jesus deixou isso bem claro em

Lucas 14:26

Se alguém vem a mim e não aborrece a seu pai, e mãe, e mulher, e filhos, e irmãos, e irmãs e ainda a sua própria vida, não pode ser meu discípulo.

4. Alguém poderia objetar: mas amar a própria família? Pois é, se você amar sua própria família mais do que você ama a Jesus, pode esquecer a vida eterna no céu. Jesus precisa ocupar o único lugar adequado para Ele em nossas vidas: o lugar número hum ou o lugar central.

5. Certamente podemos terminar essa mensagem com outra passagem de 1 Coríntios 15 —

1 Coríntios 15:58


Que Deus abençoe a todos.

Alexandros Meimaridis

PS. Pedimos a todos os nossos leitores que puderem que “curtam” nossa página no Facebook através do seguinte link: 
Desde já agradecemos a todos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário