quarta-feira, 30 de março de 2016

EFÉSIOS - SERMÃO 023 – A GLÓRIA DEVIDA A DEUS - EFÉSIOS 3:14—21



Esse esboço de sermão é parte da série "Exposição da Epístola aos Efésios" e é muito recomendável que o leitor procure conhecer todos os aspectos das verdades contidas nessa exposição, com aplicações para os nossos dias. No final do artigo você encontrará um link para outros estudos dessa série.

EXPOSIÇÃO DA EPÍSTOLA DE PAULO AOS EFÉSIOS

Introdução.

A. Quando Paulo escreveu a Epístola aos Efésios ele se encontrava encarcerado em Roma.

B. Mesmo preso ele não desanimava porque ele sabia que a obra de Deus depende de Deus e não da condição em que os seres humanos se encontram.

C. Este é o motivo porque ele inicia esta porção falando acerca de se colocar de joelhos diante do Pai.

D. E termina esta mesma porção louvando e glorificando a Deus. No meio, entre colocar-se de joelhos diante do Pai e glorificar a Deus, Paulo pediu 5 coisas a Deus a favor dos Efésios:

1. Que eles fossem fortalecidos com poder mediante o Espírito Santo.

2. Que Cristo pudesse habitar em seus corações.

3. Que eles estivessem arraigados e alicerçados em amor.

4. Que eles pudessem compreender e conhecer o amor de Cristo que excede todo entendimento.

5. Que eles fossem tomados de toda a plenitude de Deus.

E. Vamos então analisar essa palavra de glorificação ou de louvor a Deus, que tecnicamente é chamada de “Doxologia”.

A GLÓRIA DEVIDA A DEUS
Introdução.

A. Uma das maiores verdades acerca da vida cristã e que todos nós precisamos aprender e nos lembrar constantemente, é o fato de que essa vida começa, caminha e termina com Deus.

1. É, Deus, nos diz o apóstolo Paulo, quem efetua em vos tanto o querer como o realizar, e isto, segundo a Sua boa vontade – ver Filipenses 2:13.

2. Ademais, uma vez que chegamos a aceitar a Jesus como nosso salvador, não pertencemos mais a nós mesmos:

1 Coríntios 6:19

Acaso, não sabeis que o vosso corpo é santuário do Espírito Santo, que está em vós, o qual tendes da parte de Deus, e que não sois de vós mesmos?

3. Não é à toa que Tiago nos diz que o Espírito Santo tem cumes de nós:

Tiago 4:4 – 5

Infiéis, não compreendeis que a amizade do mundo é inimiga de Deus? Aquele, pois, que quiser ser amigo do mundo constitui-se inimigo de Deus. Ou supondes que em vão afirma a Escritura: É com ciúme que por nós anseia o Espírito, que ele fez habitar em nós?

B. A vida cristã deve ser exatamente com esta oração que estamos analisando: deve começar com Deus e deve terminar com Deus.

I. Porque Devemos Glorificar a Deus?

A. Devemos glorificar a Deus por vários motivos. Vamos ver alguns motivos que não estão alistados nesses versículos:

1. Em primeiro lugar devemos louvar a Deus porque Ele é o doador da vida. Sem vida, nós não somos absolutamente nada —

1 Coríntios 4:7

Pois quem é que te faz sobressair? E que tens tu que não tenhas recebido? E, se o recebeste, por que te vanglorias, como se o não tiveras recebido?

2. Devemos também louvar a Deus, porque além da vida nesse planeta Deus também nos concedeu a vida eterna —

Romanos 6:23

Porque o salário do pecado é a morte, mas o dom gratuito de Deus é a vida eterna em Cristo Jesus, nosso Senhor.

3. Além do mais, devemos louvar a Deus porque Ele é capaz de fazer todas as coisas conforme o conselho da sua vontade – ver Efésios 1:1—11.

B. Um Deus assim é certamente capaz de atender as nossas orações e digno de receber todo o nosso louvor.

C. Vejamos os motivos que Paulo alistou aqui em Efésios 3 e que nos servem de incentivo para louvar e glorificar a Deus.

II. Deus é Poderoso para fazer Infinitamente Mais.

A. De fato Paulo diz que: “Deus é poderoso para fazer infinitamente mais do que tudo quanto pedimos ou pensamos”. Seria verdadeira esta afirmativa?

B. Já tivemos a oportunidade de falar antes que essa passagem não trata de nos conceder um cheque em branco assinado por Deus —

Tiago 4:1—4

1 De onde procedem guerras e contendas que há entre vós? De onde, senão dos prazeres que militam na vossa carne?

2 Cobiçais e nada tendes; matais, e invejais, e nada podeis obter; viveis a lutar e a fazer guerras. Nada tendes, porque não pedis;

3 pedis e não recebeis, porque pedis mal, para esbanjardes em vossos prazeres.

4 Infiéis, não compreendeis que a amizade do mundo é inimiga de Deus? Aquele, pois, que quiser ser amigo do mundo constitui-se inimigo de Deus.

C. Mas também já vimos que de acordo com as palavras de Jesus, quando alinhamos nossas orações com a vontade de Deus — como revelada por Jesus e como registrada nas páginas da Bíblia — podemos pedir o que quisermos e nos será feito —

João 15:7

Se permanecerdes em mim, e as minhas palavras permanecerem em vós, pedireis o que quiserdes, e vos será feito.

D. Como é possível Deus fazer “infinitamente mais” do que tudo quanto pedimos ou pensamos? Vejamos alguns casos na própria Bíblia:

1. Abraão — Em ti serão benditas todas as famílias da terra. Nada mal para um indivíduo que saiu da sua terra e nem sabia para onde estava indo — ver Hebreus 11:8 e Gênesis 12:1—3.

2. José –

a. Odiado por seus irmãos —

Gênesis 37:8

Então, lhe disseram seus irmãos: Reinarás, com efeito, sobre nós? E sobre nós dominarás realmente? E com isso tanto mais o odiavam, por causa dos seus sonhos e de suas palavras.

b. Vendido como escravo para o Egito —

Gênesis 37:28

E, passando os mercadores midianitas, os irmãos de José o alçaram, e o tiraram da cisterna, e o venderam por vinte siclos de prata aos ismaelitas; estes levaram José ao Egito.

c. Feito administrador da casa de um “manda-chuva” chamado Potifar —

Gênesis 37:36 e 39:6
Entrementes, os midianitas venderam José no Egito a Potifar, oficial de Faraó, comandante da guarda.

Potifar tudo o que tinha confiou às mãos de José, de maneira que, tendo-o por mordomo, de nada sabia, além do pão com que se alimentava. José era formoso de porte e de aparência.

d. Lançado na prisão por falsas acusações —

Gênesis 39:20

E o senhor de José o tomou e o lançou no cárcere, no lugar onde os presos do rei estavam encarcerados; ali ficou ele na prisão.

e. Resgatado da prisão e feito governador executivo de todo Egito —

Gênesis 41:38—44

38 Disse Faraó aos seus oficiais: Acharíamos, porventura, homem como este, em quem há o Espírito de Deus?

39 Depois, disse Faraó a José: Visto que Deus te fez saber tudo isto, ninguém há tão ajuizado e sábio como tu.

40 Administrarás a minha casa, e à tua palavra obedecerá todo o meu povo; somente no trono eu serei maior do que tu.

41 Disse mais Faraó a José: Vês que te faço autoridade sobre toda a terra do Egito.

42 Então, tirou Faraó o seu anel de sinete da mão e o pôs na mão de José, fê-lo vestir roupas de linho fino e lhe pôs ao pescoço um colar de ouro.

43 E fê-lo subir ao seu segundo carro, e clamavam diante dele: Inclinai-vos! Desse modo, o constituiu sobre toda a terra do Egito.

44 Disse ainda Faraó a José: Eu sou Faraó, contudo sem a tua ordem ninguém levantará mão ou pé em toda a terra do Egito.

3. Moisés.

Moisés tinha 80 anos quando Deus lhe apareceu no monte Sinai e lhe disse que queria enviá-lo ao Egito para libertar o povo de Israel do jugo da escravidão —

Êxodo 3:7—10

7 Disse ainda o SENHOR: Certamente, vi a aflição do meu povo, que está no Egito, e ouvi o seu clamor por causa dos seus exatores. Conheço-lhe o sofrimento;

8 por isso, desci a fim de livrá-lo da mão dos egípcios e para fazê-lo subir daquela terra a uma terra boa e ampla, terra que mana leite e mel; o lugar do cananeu, do heteu, do amorreu, do ferezeu, do heveu e do jebuseu.

9 Pois o clamor dos filhos de Israel chegou até mim, e também vejo a opressão com que os egípcios os estão oprimindo.

10 Vem, agora, e eu te enviarei a Faraó, para que tires o meu povo, os filhos de Israel, do Egito.

a. Moisés levantou inúmeros obstáculos ao cumprimento da missão:

i. Quem sou eu? — Êxodo 3:11.

ii. O povo vai querer saber quem me enviou, o que direi? — ver Êxodo 3:13—14.

iii. O Povo não vai acreditar que o Senhor me enviou — Êxodo 4:1.

b. Deus faz apenas uma pergunta a Moisés: Que é isto que tens na mão? Moisés responde: um bordão — ver Êxodo 4:2. O que Deus iria fazer através daquele simples pedaço de madeira seca era “infinitamente mais do que Moisés poderia pedir ou imaginar”. Moisés ainda resistiu:

i. Não falo direito — Êxodo 4:10.

ii. Manda outro Senhor — Êxodo 4:13.

c. Antes de partir para o Egito, Deus ordena que Moisés não se esqueça do bordão — Êxodo 4:17 —, pois ele já estava pronto para partir sem o mesmo. Com aquele bordão — um simples pedaço de madeira seca — Deus:

i. Mandou Moisés tocar as águas do rio Nilo e as mesmas se transformaram em sangue.

ii. Com aquele bordão Moisés implementou todas as pragas do Egito.

iii. Com aquele bordão, nem o próprio filho do faraó escapou da morte.

iv. Com aquele bordão Moisés fez com que as águas do Mar Vermelho se partissem e os filhos de Israel atravessaram o mar a pé enxuto. Quando os Egípcios tentaram a mesma coisa, morreram afogados.

v. Com aquele bordão Moisés libertou o povo de Israel do Egito!

E. Vamos pegar uma ilustração que seja mais próxima de nós. Vejamos, por exemplo, o que havia acontecido em Corinto.

1. O povo que habitava em Corinto era normal. Eles eram pecadores como nós.

2. Em 1 Coríntios 6:9—10 Paulo faz uma lista de tipos de pessoas que não herdarão o reino de Deus. Estas pessoas são chamadas de “injustos” de maneira geral.

i. Impuros = fornicadores são todos aqueles que praticam relações sexuais fora do casamento.

ii. Idolatras = adoradores de falsos deuses ou ídolos.

iii. Adúlteros = pessoas casadas que praticam relações sexuais com outra pessoa além do cônjuge.

iv. Efeminados = homens que se deitam com outros homens como se fossem mulheres.

v. Sodomitas = Homens que se deitam tanto com outros homens como com mulheres.

vi. Ladrões = aquele que comete qualquer tipo de fraude explorando outros para benefício próprio.

vii. Avarentos = Pessoa ávida por ter sempre mais, mesmo que isso represente prejuízo para outros.

viii. Bêbados = Todos os que se deixam dominar pelo álcool.
ix. Maldizentes = Aqueles que insultam a Deus de forma verbal. Estes insultos podem ser sutis ou brutais.

x. Roubadores = Pessoas que agem como verdadeiras aves de rapina. Manipuladores e que extorquem outras pessoas.

3. Existe alguma chance para pessoas deste tipo? Existe sim, pois o nosso Deus é poderoso para fazer infinitamente mais do que tudo quanto pedimos ou pensamos conforme o Seu poder que opera em nós.

4. Em 1 Coríntios 6:11 Paulo nos diz que os Coríntios haviam sido exatamente como aquelas pessoas da lista acima, mas o poder de Deus os havia transformado:

Tais fostes alguns de vós; mas vós vos lavastes, mas fostes santificados, mas fostes justificados em o nome do Senhor Jesus Cristo e no Espírito do nosso Deus.

III. Deus é Digno de Receber todo o Louvor e Toda a Glória.

A. Na Igreja e em Cristo Jesus:

1. No corpo que a Igreja e na cabeça do corpo que é o Senhor Jesus.

2. No noivo e na noiva.

3. No pastor e nas ovelhas.

4. Na videira e nos ramos.

5. No pacificador e na comunidade que manifesta a paz que somente Deus pode dar.

B. Por todas as gerações enquanto durar a história da humanidade.

C. Para todo o sempre. Por toda a eternidade. Amém.

Conclusão:

A. Nosso Deus é realmente um Deus maravilhoso:

1. Suas misericórdias se renovam a cada manhã e não têm fim —

Lamentações 3:22—23

22 As misericórdias do SENHOR são a causa de não sermos consumidos, porque as suas misericórdias não têm fim;

23 renovam-se cada manhã. Grande é a tua fidelidade.

2. Sua graça é superabundante, pois onde abundou o pecado – como em nossas vidas – superabundou a graça de Deus —

Romanos 5:20

Sobreveio a lei para que avultasse a ofensa; mas onde abundou o pecado, superabundou a graça,

3. Seu perdão é suficiente para perdoar todos os nossos pecados —

Colossenses 2:13—15

13 E a vós outros, que estáveis mortos pelas vossas transgressões e pela incircuncisão da vossa carne, vos deu vida juntamente com ele, perdoando todos os nossos delitos;

14 tendo cancelado o escrito de dívida, que era contra nós e que constava de ordenanças, o qual nos era prejudicial, removeu- o inteiramente, encravando-o na cruz;

15 e, despojando os principados e as potestades, publicamente os expôs ao desprezo, triunfando deles na cruz.

4. Sua promessa é:

Hebreus 13:5

De maneira alguma te deixarei, nunca jamais te abandonarei.

B. Temos inúmeras evidências de que Deus é realmente poderoso para fazer infinitamente mais do que tudo quanto pedimos ou pensamos conforme o Seu poder que opera em nós.

C. Quero desafiar a todos a que ofereçam suas vidas para serem usadas poderosamente por Deus, para honra e glória do próprio Deus.

D. Que possamos sempre glorificar e louvar a Deus através de nossas vidas juntamente com a nossa comunidade local, com todos os crentes espalhados por toda a terra e juntamente com todos os redimidos de todas as épocas e todos os seres celestiais por toda a eternidade.


OUTRAS MENSAGENS DA SÉRIE NA EPÍSTOLA AOS EFÉSIOS

ALGUNS ASPECTOS DAS INSONDÁVEIS RIQUEZAS DE CRISTO COMO APRESENTADAS EM EFÉSIOS

EFÉSIOS 1:1—2 — SERMÃO 001 — INTRODUÇÃO À EPÍSTOLA AOS EFÉSIOS

EFÉSIOS 1:3—14 — SERMÃO 002 — TODA SORTE DE BÊNÇÃO ESPIRITUAL

EFÉSIOS 1:4—6 — SERMÃO 003 —A BÊNÇÃO DA NOSSA ELEIÇÃO POR DEUS

EFÉSIOS 1:7—8 — SERMÃO 004 —A BÊNÇÃO DA NOSSA REDENÇÃO

EFÉSIOS 1:9—10 — SERMÃO 005 —A BÊNÇÃO DA UNIFICAÇÃO DE TODAS AS COISAS EM CRISTO

EFÉSIOS 1:11—14 — SERMÃO 006 — A BÊNÇÃO DE DEUS EM PERSPECTIVA

EFÉSIOS 1:15—16— SERMÃO OO7 — A IMPORTÂNCIA DA FÉ E DO AMOR

EFÉSIOS 1:16—17 — SERMÃO OO8 — A IMPORTÂNCIA DO ESPÍRITO SANTO EM NOSSAS VIDAS

EFÉSIOS 1:18—21 — SERMÃO OO9 — A ESPERANÇA DO SEU CHAMAMENTO EM NOSSAS VIDAS

EFÉSIOS 1:18—21 — SERMÃO O10 — A RIQUEZA DA GLÓRIA DA SUA HERANÇA NOS SANTOS

EFÉSIOS 1:18—21 — SERMÃO O11 — A SUPREMA RIQUEZA DO SEU PODER

EFÉSIOS 1:22—23 — SERMÃO O12 — A IGREJA E CRISTO COMO PLENITUDE

EFÉSIOS 2:1—3 — SERMÃO O13 — A CONDIÇÃO DO SER HUMANO SEM DEUS

EFÉSIOS 2:4—10 — SERMÃO 014 — A CONDIÇÃO HUMANA  PELA GRAÇA DE DEUS

O QUE DEUS FEZ POR NÓS — SALVAÇÃO

PARA O QUE DEUS NOS SALVOU?

EFÉSIOS 2:11—12 — SERMÃO 015 — NOSSA PRECÁRIA CONDIÇÃO ANTES DE CRISTO VIR AO MUNDO

A VERDADEIRA CIRCUNCISÃO E O VERDADEIRO BATISMO

EFÉSIOS 2:13—18 — SERMÃO 016 — NOSSA NOVA CONDIÇÃO “EM CRISTO”

EFÉSIOS 2:19—22 — SERMÃO 017 — A IGREJA COMO CIDADÃOS, FAMÍLIA E TEMPLO

EFÉSIOS 3:1—7 — SERMÃO 018 — A REVELAÇÃO DO MISTÉRIO DE DEUS

EFÉSIOS 3:8—13 — SERMÃO 019 — PAULO COMO INSTRUMENTO DE DEUS

EFÉSIOS 3:1—13 — SERMÃO 020 — A RELEVÂNCIA DA IGREJA

EFÉSIOS 3:14—21 — SERMÃO 021 — A PATERNIDADE DE DEUS AO QUAL ORAMOS

EFÉSIOS 3:14—21 — SERMÃO 022 — A ORAÇÃO DE PAULO A FAVOR DOS EFÉSIOS

EFÉSIOS 3:14—21 — SERMÃO 023 — A GLÓRIA DEVIDA A DEUS
EFÉSIOS 4:1—3 — SERMÃO 024 — A UNIDADE DA IGREJA

EFÉSIOS 4:4—6 — SERMÃO 025 — A IGREJA É UNA PORQUE DEUS É UM

EFÉSIOS 4:7—10 — SERMÃO 026 — UNIDADE EM MEIO A DIVERSIDADE

EFÉSIOS 4:11 — SERMÃO 027 — OS DONS DE EDIFICAÇÃO DA IGREJA
http://ograndedialogo.blogspot.com.br/2016/12/efesios-sermao-027-os-dons-de-ensino-e_26.html

Que Deus Abençoe a Todos

Alexandros Meimaridis 

PS. Pedimos a todos os nossos leitores que puderem que “curtam” nossa página no Facebook através do seguinte link:


Desde já agradecemos a todos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário