sexta-feira, 22 de janeiro de 2016

GÊNESIS - Estudo 036 — PARTE 31 — O SIGNIFICADO DO DILÚVIO PARA AS PESSOAS DE TODAS AS ERAS — PARTE 001.



Este estudo é parte de uma Análise do Livro do Gênesis. Nosso interesse é ajudar todos os leitores a apreciarem a rica herança que temos nas páginas da História Primeva da Humanidade. No final de cada estudo o leitor encontrará direções para outras partes desse estudo. 
O Livro do Gênesis
O Princípio de Todas as Coisas

בְּרֵאשִׁית בָּרָא אֱלֹהִים אֵת הַשָּׁמַיִם וְאֵת הָאָרֶץ        
     Eretz   ha  ve-et  Hashamaim  Elohim    Bará  Bereshit
      Terra   a  e    céus os    Deus     criou   princípio No                                                                                                 Gênesis 1:1
IX. A História de Noé — Continuação.


4. O Significado do Dilúvio para os Homens de Todas as Eras.

Em primeiro lugar, o dilúvio, muito mais do que nos falar do juízo de Deus, nos fala da graça de Deus, pois o dilúvio não veio tanto para matar os ímpios como veio para salvar o justo Noé —

1 Pedro 3:18—20

18 Pois também Cristo morreu, uma única vez, pelos pecados, o justo pelos injustos, para conduzir-vos a Deus; morto, sim, na carne, mas vivificado no espírito,

19 no qual também foi e pregou aos espíritos em prisão,

20 os quais, noutro tempo, foram desobedientes quando a longanimidade de Deus aguardava nos dias de Noé, enquanto se preparava a arca, na qual poucos, a saber, oito pessoas, foram salvos, através da água.

Não podemos nunca nos esquecer que no meio daquela geração perversa e cheia de violência —

Gênesis 6:8

Noé achou graça diante do SENHOR.

De acordo com os versículos de 1 Pedro acima, não foi apenas Noé quem experimentou a graça de Deus. Todos aqueles que pereceram, também tiveram a oportunidade de experimentar a graça de Deus, pois Noé levou cerca de 120 anos para construir e aparelhar a arca. Durante aqueles anos, Noé não somente trabalhou na construção, mas também se dedicou a pregar acerca da justiça divina que estava a caminho —

2 Pedro 2: 4—5

4 Ora, se Deus não poupou anjos quando pecaram, antes, precipitando-os no inferno, os entregou a abismos de trevas, reservando-os para juízo;

5 e não poupou o mundo antigo, mas preservou a Noé, pregador da justiça, e mais sete pessoas, quando fez vir o dilúvio sobre o mundo de ímpios.

A diferença entre Noé e aqueles que pereceram no dilúvio é que Noé respondeu, de maneira apropriada, à graça de Deus, enquanto que aquelas pessoas optaram por ignorar, essa mesma graça. Para aquelas pessoas que pereceram no dilúvio, a graça de Deus não passava, realmente, de uma manifestação da indiferença de Deus para com os seres humanos e para com o pecado. Hoje mesmo, os seres humanos vêm muitas perversidade sendo cometidas e se perguntam: “onde está Deus?” Essa pergunta, mesmo retórica, é respondida pelo silêncio generalizado que diz, em alto e bom som que: “Deus não está nem aí com estas coisas, temos total liberdade de fazermos o que quer que seja”.

Por outro lado, Noé reconheceu a graça de Deus por aquilo que ela representava de verdade: uma oportunidade para entrar em comunhão com Deus e viver uma vida que fosse agradável a Deus!

A graça de Deus está certamente manifestada na promessa divina, que encontramos em —

Gênesis 8:22
Enquanto durar a terra, não deixará de haver sementeira e ceifa, frio e calor, verão e inverno, dia e noite.

A graça de Deus, como manifestada acima, nos ajuda a compreender a ironia dos dias que estamos vivendo. Da mesma maneira, como nos dias que antecederam ao dilúvio, os incrédulos olham para o estado atual da condição humana e perguntam: Como é possível, se Deus existe mesmo, que Ele acompanhe toda esta iniquidade e nada faça para por as coisas em ordem? A resposta, normalmente dada a essa pergunta, é: Deus não faz nada porque Ele não existe, porque está morto, porque sofre de profunda apatia ou porque é completamente incapaz de fazer qualquer coisa. Tudo isto é feito demonstrando um profundo desprezo pela advertência que nos foi deixada em

2 Pedro 3:8—9

Há, todavia, uma coisa, amados, que não deveis esquecer: que, para o Senhor, um dia é como mil anos, e mil anos, como um dia. Não retarda o Senhor a sua promessa, como alguns a julgam demorada; pelo contrário, ele é longânimo para convosco, não querendo que nenhum pereça, senão que todos cheguem ao arrependimento.

Noé, ao contrário dos seus contemporâneos, reconhece que a vida é apenas um reflexo do absoluto controle que o Deus gracioso exerce sobre toda a criação e sobre toda vida. O apóstolo Paulo expressou muito bem essa compreensão ao dizer:

Colossenses 1:15—17

Este – Jesus - é a imagem do Deus invisível, o primogênito de toda a criação; pois, nele, foram criadas todas as coisas, nos céus e sobre a terra, as visíveis e as invisíveis, sejam tronos, sejam soberanias, quer principados, quer potestades. Tudo foi criado por meio dele e para ele. Ele é antes de todas as coisas. Nele, tudo subsiste.

Quando lemos a promessa de Deus feita a Noé, quando esse saiu da arca, depois do dilúvio, nossa atitude não pode ser diferente de nos curvarmos, em reverente adoração e louvor a Deus, pela Sua fidelidade e cuidado providencial. Os incrédulos, por sua vez, torcem a promessa da providência de Deus, em uma nojenta desculpa para cometer pecados cada vez mais inomináveis. Mas tudo isto já foi predito pela Palavra de Deus:

2 Pedro 3:3—6

Tendo em conta, antes de tudo, que, nos últimos dias, virão escarnecedores com os seus escárnios, andando segundo as próprias paixões e dizendo: Onde está a promessa da sua vinda? Porque, desde que os pais dormiram, todas as coisas permanecem como desde o princípio da criação. Porque, deliberadamente, esquecem que, de longo tempo, houve céus bem como terra, a qual surgiu da água e através da água pela palavra de Deus, pela qual veio a perecer o mundo daquele tempo, afogado em água.

Os ímpios, vez após vez, são incapazes de reconhecer que Deus, em sua bondade, concede-lhes um tempo para se arrependerem e se reconciliarem com Deus. Mas, da mesma maneira que o período da graça se expirou nos dias de Noé, depois de 120 anos, da mesma maneira, irá expirar para a nossa geração e para tantas quantas o Senhor, em Sua graça, permitir que a raça humana siga existindo no Planeta Terra. A advertência bíblica, todavia, não pode ser ignorada:


2 Pedro 3:10

Virá, entretanto, como ladrão, o Dia do Senhor, no qual os céus passarão com estrepitoso estrondo, e os elementos se desfarão abrasados; também a terra e as obras que nela existem serão atingidas.

O próprio Senhor Jesus nos adverte que os últimos dias antes da Sua volta serão muito parecidos com os dias de Noé —

Mateus 24:37—39

37 Pois assim como foi nos dias de Noé, também será a vinda do Filho do Homem.

38 Porquanto, assim como nos dias anteriores ao dilúvio comiam e bebiam, casavam e davam-se em casamento, até ao dia em que Noé entrou na arca,

39 e não o perceberam, senão quando veio o dilúvio e os levou a todos, assim será também a vinda do Filho do Homem.

Note como, nos versículos que acabamos de ler, a vida não é descrita em termos de deboche ou decadência. Ela é descrita como algo normal, como rotina até. Nos últimos dias, os seres humanos estarão fazendo aquilo que sempre fizeram: vivendo suas vidas, sem se importarem com Deus.

Note que todos, tanto os que se salvaram como os que pereceram, tiveram que passar pelas águas do dilúvio. Mas somente sobreviveram aqueles que estavam dentro da arca, a qual os protegeu da manifestação de desagrado de Deus com relação ao pecado. Tanto os que entraram na arca, quanto os que se recusaram a fazê-lo, até que Deus fechou a porta da arca —

Gênesis 7:16

Eram macho e fêmea os que entraram de toda carne, como Deus lhe havia ordenado; e o SENHOR fechou a porta após ele.

sabiam que a arca existia. Tinham conhecimento, também, da grave advertência acerca daquilo que Deus pretendia fazer — nunca é demais repetir que Noé pregou por 120 anos antes do dilúvio ser derramado. Somente Noé, sua esposa, filhos e noras acreditaram na Palavra do Senhor. Todos os outros preferiram ignorá-la.

De modo muito semelhante, todas as gerações humanas, apenas repetiram essa duas atitudes: acreditar e não acreditar na Palavra de Deus. Se não tivessem sido advertidos, até poderiam inventar alguma desculpa. Mas porque foram gravemente avisados, por séculos e milênios até, são completamente indesculpáveis. O mesmo é verdade para com essa nossa geração. Deus tem declarado que o pecado merece juízo e a consequência do juízo de Deus sobre o pecado é a morte do pecador —

Romanos 6:23

Porque o salário do pecado é a morte, mas o dom gratuito de Deus é a vida eterna em Cristo Jesus, nosso Senhor.


A expressão “morte” aqui, não significa cessação da vida e sim separação. O pecado separa o homem de Deus hoje —

Isaías 59:2

Mas as vossas iniquidades fazem separação entre vós e o vosso Deus; e os vossos pecados encobrem o seu rosto de vós, para que vos não ouça.

e, se não for tratado de maneira apropriada, fará separação por toda a eternidade. Esta separação, por toda a eternidade, é algo tão terrível que, na falta de um termo ou uma ilustração melhor, os autores bíblicos se referem à mesma como uma condição muito parecida com ser lançado num lago de fogo —

Apocalipse 20:10—15

15 Sai da sua boca uma espada afiada, para com ela ferir as nações; e ele mesmo as regerá com cetro de ferro e, pessoalmente, pisa o lagar do vinho do furor da ira do Deus Todo-Poderoso.
16 Tem no seu manto e na sua coxa um nome inscrito: REI DOS REIS E SENHOR DOS SENHORES.

17 Então, vi um anjo posto em pé no sol, e clamou com grande voz, falando a todas as aves que voam pelo meio do céu: Vinde, reuni-vos para a grande ceia de Deus,

18 para que comais carnes de reis, carnes de comandantes, carnes de poderosos, carnes de cavalos e seus cavaleiros, carnes de todos, quer livres, quer escravos, tanto pequenos como grandes.

19 E vi a besta e os reis da terra, com os seus exércitos, congregados para pelejarem contra aquele que estava montado no cavalo e contra o seu exército.

20 Mas a besta foi aprisionada, e com ela o falso profeta que, com os sinais feitos diante dela, seduziu aqueles que receberam a marca da besta e eram os adoradores da sua imagem. Os dois foram lançados vivos dentro do lago de fogo que arde com enxofre.

CONTINUA...

OUTROS ARTIGOS ACERCA DO LIVRO DE GÊNESIS

001 — Introdução e Esboço

002 — Introdução ao Gênesis — Parte 2 — Teorias Acerca da Criação

003 — Introdução ao Gênesis — Parte 3 — A História Primeva e Sua Natureza

004 — Introdução ao Gênesis — Parte 4 — A Preparação para a Vida Na Terra

005 — Introdução ao Gênesis — Parte 5 — A Criação da Vida

006 — Introdução ao Gênesis — Parte 6 — O DEUS CRIADOR

007 — Introdução ao Gênesis — Parte 7 — OS NOMES DO DEUS CRIADOR, OS CÉUS E A TERRA

008 – Gênesis — A Criação de Deus - Parte 1 – A Criação de Deus Dia a Dia – O Primeiro Dia — Parte 1

009 – Gênesis — A Criação de Deus - Parte 8A – A Criação de Deus Dia a Dia – O Primeiro Dia — Parte 2

010 — Estudo de Gênesis — A Criação de Deus - Parte 9 – A Criação de Deus Dia a Dia – O Segundo e o Terceiro Dia

011 — Estudo de Gênesis — A Criação de Deus — Parte 10 — A Criação de Deus Dia a Dia — O Quarto Dia

012 — Estudo de Gênesis — A Criação de Deus — Parte 11 — A Criação de Deus Dia a Dia — O Quinto Dia

013 — Estudo de Gênesis — A Criação de Deus — Parte 12 — A Criação de Deus Dia a Dia — O Sexto Dia — Parte 1

013A — Estudo de Gênesis — A Criação de Deus — Parte 12A — A Criação de Deus Dia a Dia — O Sexto Dia — Parte 2

014 — Estudo de Gênesis — A Criação de Deus — Parte 13 — Teorias Evolutivas

015 — Estudo de Gênesis — Gênesis 2 — Parte 14 — GÊNESIS 2A

016 — Estudo de Gênesis — Gênesis 2 — Parte 15 — GÊNESIS 2B

017 — Estudo de Gênesis — Gênesis 3 — Parte 16 — GÊNESIS 3A

018 — Estudo de Gênesis — Gênesis 3 — Parte 17 — GÊNESIS 3B

019 — Estudo de Gênesis — Gênesis 3 — Parte 18 — GÊNESIS 3C

020 — Estudo de Gênesis — Gênesis 3 — O Livre Arbítrio — Parte 19

021 — Estudo de Gênesis — Gênesis 3 — O Dois Adãos — Parte 20

022 — Estudo de Gênesis — Gênesis 4 — A Era Pré-Patriarcal e a Mulher de Caim — Parte 21

023 — Estudo de Gênesis — Gênesis 4 — Caim, O Primeiro Construtor de Uma Cidade — Parte 22

024 — Estudo de Gênesis — Gênesis 4 — Caim, Como Assassino e Fugitivo da Presença de Deus — Parte 23

025 — Estudo de Gênesis — Gênesis 4 — Caim, Como Primeiro Construtor de uma Cidade e Pseudo-Salvador da Humanidade — Parte 24

026 — Estudo de Gênesis — Gênesis 4 — A Conclusão Acerca de Caim — Parte 25

027 — Estudo de Gênesis — Gênesis 5 — Sete e outros Patriarcas Antediluvianos — Parte 26

028 — Estudo de Gênesis — Gênesis 6 — A Perversidade Humana, Os Filhos de Deus e as Filhas dos Homens— Parte 27A

029 — Estudo de Gênesis — Gênesis 6 — OS Nefilim e os Guiborim — Os Gigantes e os Valentes — Parte 27B

030 — Estudo de Gênesis — Gênesis 6 — A Maldade do Coração Humano— Parte 27C.

031 — Estudo de Gênesis — Gênesis 6 — A Corrupção Humana Sobre a Face da Terra e Deus Pode se Arrepender? — Parte 27D.

032 — Estudo de Gênesis — Gênesis 6 — Noé e a arca que ele construiu orientado por Deus — Parte 28A.

033 — Estudo de Gênesis — Gênesis 6 — Noé e a arca que ele construiu orientado por Deus — Parte 28B.

034 — Estudo de Gênesis — Gênesis 7 — Noé e a arca que ele construiu orientado por Deus — Parte 29 — O Dilúvio Foi Global Ou Local?

035 — Estudo de Gênesis — Gênesis 8 — A promessa que Deus Fez a Noé e seus descendentes — Parte 30 — Nunca Mais Destruirei a Terra Pela Água

036 — Estudo de Gênesis —  O Valor Perene do Dilúvio para todas as Gerações — PARTE 001

037 — Estudo de Gênesis — O Valor Perene do Dilúvio para todas as Gerações — PARTE 002

038 — Estudo de Gênesis — A Aliança de Deus com Noé — PARTE 001

039 — Estudo de Gênesis — A Aliança de Deus com Noé — PARTE 002

040 — Estudo de Gênesis — A Aliança de Deus com Noé — PARTE 003

041 — Estudo de Gênesis — A Aliança de Deus com Noé — PARTE 004 — A NATUREZA DA ALIANÇA ENTRE DEUS E NOÉ



042 — Estudo de Gênesis — A Aliança de Deus com Noé — PARTE 005 — OS FILHOS DE NOÉ — PARTE 001

043 — Estudo de Gênesis — A Aliança de Deus com Noé — PARTE 006 — OS FILHOS DE NOÉ — PARTE 002 — OS NEGROS SÃO AMALDIÇOADOS?

Que Deus abençoe a todos.

Alexandros Meimaridis

PS. Pedimos a todos os nossos leitores que puderem que “curtam” nossa página no Facebook através do seguinte link:


Desde já agradecemos a todos.      

Nenhum comentário:

Postar um comentário