quarta-feira, 20 de janeiro de 2016

ATOS DOS APÓSTOLOS - SERMÃO 023 – Atos 5:17—42 - PRISÃO, JULGAMENTO, AÇOITES = ALEGRIA E O HIPÓCRITA CONSELHO DE GAMALIEL

Concepção Artística do Conselho de Gamaliel

Esse material é parte de uma série de mensagens pregadas no Livro dos Atos dos Apóstolos. As mensagens cobrem todos os 28 capítulos do Livro de Atos e no final de cada mensagem, você poderá encontrar links para outras mensagens.

Introdução

A. Os líderes religiosos em Jerusalém não estavam nada satisfeitos com a contínua pregação acerca de Jesus e com as manifestações de poder da parte dos apóstolos — ver Atos 4:31—33. Comparar com Hebreus 2:1—4.

B. Eles estavam frustrados, porque seu primeiro ataque havia falhado – ver Atos 4:17—18 e 21.

C. Por fim o texto de Atos nos diz que eles estavam com inveja —

Atos 5.17

Levantando-se, porém, o sumo sacerdote e todos os que estavam com ele, isto é, a seita dos saduceus, tomaram-se de inveja.

D. O fato é que todas essas coisas culminaram com nova ordem de prisão contra os apóstolos, os quais foram a novo julgamento e foram flagelados.

Deuteronômio 25:1—3

1 Em havendo contenda entre alguns, e vierem a juízo, os juízes os julgarão, justificando ao justo e condenando ao culpado.

2 Se o culpado merecer açoites, o juiz o fará deitar-se e o fará açoitar, na sua presença, com o número de açoites segundo a sua culpa.

3 Quarenta açoites lhe fará dar, não mais; para que, porventura, se lhe fizer dar mais do que estes, teu irmão não fique aviltado aos teus olhos.

E. Curiosamente, o resultado de tamanha perseguição e castigos, em vez de desanimá-los, lhes encheu o coração de alegria. Com isso temos a seguinte fórmula entre o povo de Deus:

PRISÃO + JULGAMENTO + AÇOITES = ALEGRIA

I. A Oposição é Intensificada – versos 18—25.

A. Os apóstolos – todos ou a maioria deles – foram colocados na prisão — verso 18.

B. Mas foram postos em liberdade por um anjo que lhes ordenou retornassem para a área do templo e ensinassem a Palavra acerca de Jesus – versos 19—20.

C. Os apóstolos não demoraram em obedecer às ordens recebidas — verso 21a.

D.Quando as autoridades se reuniram na manhã seguinte, mandaram buscar seus prisioneiros — verso 21b.

E. Advinha o quê? Os homens presos não estavam lá! — Versos 22—24.

F. Tamanho sinal não significava nada para eles, apesar de ficarem perplexos — comparar com a reação deles em Atos 4.16 – seus olhos não estavam abertos para enxergar a realidade espiritual que estava em andamento.

G. Além de não estarem na prisão, os apóstolos estavam de volta na área do templo ensinando o povo — verso 25.

II. Nova Prisão e Julgamento – versos 26—32.

A. Novamente presos, novamente diante do sumo sacerdote — versos 26—27 e comparar com

Marcos 8:38

Porque qualquer que, nesta geração adúltera e pecadora, se envergonhar de mim e das minhas palavras, também o Filho do Homem se envergonhará dele, quando vier na glória de seu Pai com os santos anjos.

B. Verso 28 — Qual é a de vocês?

1. Vocês encheram Jerusalém com esses ensinamentos acerca de Jesus — desculpe, mas essas foram as ordens que recebemos — ver Atos 1:8 e 5:20.

2. Vocês querem lançar o sangue desse homem — Jesus — sobre nós — desculpe, mas foram vocês mesmos que pediram isso —

Mateus 27.20—26

20 Mas os principais sacerdotes e os anciãos persuadiram o povo a que pedisse Barrabás e fizesse morrer Jesus.

21 De novo, perguntou-lhes o governador: Qual dos dois quereis que eu vos solte? Responderam eles: Barrabás!

22 Replicou-lhes Pilatos: Que farei, então, de Jesus, chamado Cristo? Seja crucificado! Responderam todos.

23 Que mal fez ele? Perguntou Pilatos. Porém cada vez clamavam mais: Seja crucificado!

24 Vendo Pilatos que nada conseguia, antes, pelo contrário, aumentava o tumulto, mandando vir água, lavou as mãos perante o povo, dizendo: Estou inocente do sangue deste justo ; fique o caso convosco!

25 E o povo todo respondeu: Caia sobre nós o seu sangue e sobre nossos filhos!

26 Então, Pilatos lhes soltou Barrabás; e, após haver açoitado a Jesus, entregou-o para ser crucificado.

C. A resposta dos apóstolos confronta as autoridades judaicas com:

1. Verso 29 — Temos que obedecer a Deus – ver Atos 4.18—20. Não podemos deixar de falar das coisas que vimos e ouvimos.

2. Verso 30 — Nada de tirar o time de campo. Vocês também são responsáveis pelo que aconteceu a Jesus.

3. Verso 31 — Mas Deus é misericordioso e exaltou a Jesus como Príncipe - ἀρχηγὸν archegòv — “autor” em Atos 3:15 —  e Salvador — σωτῆρα sotêra — ver Atos 4:12 — para poder conceder tanto arrependimento quando perdão de pecados!

4. Verso 32 — Mais do que isso, Deus está pronto a conceder o Espírito Santo a todos que lhe obedecem.

5. Diante de tal “afronta”, eles queriam matar os apóstolos — verso 33.

III. O Conselho de Gamaliel – versos 34—39.

A. Gamaliel era fariseu e não saduceu — verso 34 — como eram os sacerdotes que controlavam a área do templo.

B. Ele foi o tutor do apóstolo Paulo —

Atos 22:3

Eu sou judeu, nasci em Tarso da Cilícia, mas criei-me nesta cidade e aqui fui instruído aos pés de Gamaliel, segundo a exatidão da lei de nossos antepassados, sendo zeloso para com Deus, assim como todos vós o sois no dia de hoje.

C. Como fariseu, era inimigo visceral de Jesus e de sua mensagem. Seu conselho parece bom, e muitos cristãos o elogiam abertamente, mas devemos entendê-lo bem:

1. Os exemplos de Gamaliel provam que esses movimentos nunca dão em nada mesmo — versos 36—37. Com isso ele coloca Jesus, o Filho de Deus, no mesmo pacote onde encontramos Teudas e Judas, o Galileu.

2. Gamaliel entendia as implicações de matar pessoas admiradas pelo povo. Esse ato atrairia apenas mais atenção para a mensagem cristã. Por esse motivo não era conveniente agir assim.

3. O conselho de Gamaliel é caracterizado pelas seguintes condições do seu coração incrédulo:

a. Ele era realmente um cético como é tão comum acontecer com os grandes estudiosos —

Eclesiastes 1:18

Porque na muita sabedoria há muito enfado; e quem aumenta ciência aumenta tristeza.

Eclesiastes 12:12

Demais, filho meu, atenta: não há limite para fazer livros, e o muito estudar é enfado da carne.

b. Ele era um cínico ao ousar comparar Jesus com os revolucionários de “meia-pataca” citados por ele.

c. Ele era um homem pragmático e usa um argumento tão ao gosto das pessoas ingênuas: se uma coisa é de Deus então, prosperará. Mas nós sabemos que isso não é verdade. Como disse Mark Twain: “Enquanto a mentira dá uma volta ao mundo, a verdade ainda está amarrando os seus cadarços”. Falsos ensinamentos se multiplicam bem mais rapidamente do que a verdade.

d. O conselho de Gamaliel parece lógico, soa bem, mas é puro veneno destilado.

e. Ele se revela um verdadeiro canalha ao sugerir que o Sinédrio adote uma posição de “vamos esperar para ver”, diante de uma verdadeira condição de vida ou morte.

f. Gamaliel se recusa a encarar as evidências — o testemunho acerca da ressurreição de Jesus, os milagres, a expulsão de demônios e a libertação dos apóstolos da cadeia — ver Atos 4:33; 5:12—16. Gamaliel recusa a salvação oferecida através de Jesus, pois transforma a reunião do Sinédrio não numa investigação plena das evidências à mão, e sim em uma ridícula discussão acerca de insurretos judeus.

IV. Sentença e Regozijo – versos 40—42.

A. Açoites – versos 40 – comparar

Deuteronômio 25:1
Em havendo contenda entre alguns, e vierem a juízo, os juízes os julgarão, justificando ao justo e condenando ao culpado.

B. Alegria por sofrer? – verso 41. Quem diria?

C. Não cessavam de ensinar e pregar Jesus, o Cristo – verso 42.

Conclusão

A. Verso 20 — A mensagem acerca de Jesus é uma mensagem de Vida. Quem ouvir e responder com fé terá a vida eterna. Os que se negarem a seguir já estão condenados à morte eterna ou separação eterna de Deus —

João 3.36

Por isso, quem crê no Filho tem a vida eterna; o que, todavia, se mantém rebelde contra o Filho não verá a vida, mas sobre ele permanece a ira de 
Deus.

Quanto a Gamaliel, Jesus deixou bem claro que é impossível ficar em cima do muro diante daquilo que o Senhor representa —

Mateus 6:24

Ninguém pode servir a dois senhores; porque ou há de aborrecer-se de um e amar ao outro, ou se devotará a um e desprezará ao outro. Não podeis servir a Deus e às riquezas.

Mateus 12:30

Quem não é por mim é contra mim; e quem comigo não ajunta espalha.

B. Verso 32 — O Espírito Santo é concedido a todos que obedecem a Deus, crendo em Jesus. Não existem cidadãos de primeira e segunda classe no Reino de Deus, como muitos pretendem.

C. Verso 42 — Não nos cansemos meus irmãos e irmãs de anunciar e pregar as boas novas acerca de Jesus, o Autor da Vida e único Salvador. A pior coisa que podemos fazer na vida é aceitar o conselho de Gamaliel e, diante do erro, “esperar para ver o que acontece”.

OUTRAS MENSAGENS DO LIVRO DOS ATOS DOS APÓSTOLOS

SERMÃO 001 — INTRODUÇÃO AO LIVRO DOS ATOS DOS APÓSTOLOS — Lucas 1:1—4 e Atos 1:1—2

SERMÃO 002 — INTRODUÇÃO AO LIVRO DOS ATOS DOS APÓSTOLOS — PARTE 2 — Lucas 1:1—4 e Atos 1:1—2

SERMÃO 003 — A TRANSIÇÃO DO VOLUME ANTERIOR — Atos 1:1—5

SERMÃO 004 — A NOVA DIREÇÃO EXPLICADA — Atos 1:6—8

SERMÃO 005 — A ASCENSÃO DE JESUS — Atos 1:9—11

SERMÃO 006 — PERSEVERANDO UNÂNIMES — Atos 1:12—26

SERMÃO 007 — O DIA DO PENTECOSTES – PARTE 001 — Atos 2:1—4

SERMÃO 008 — O DIA DO PENTECOSTES – PARTE 002 — Atos 2:5—15

SERMÃO 009 — A PROFECIA DE JOEL — Atos 2:14—21

SERMÃO 010 — O PRIMEIRO SERMÃO — PARTE 001 — Atos 2:22—36

SERMÃO 011 — O PRIMEIRO SERMÃO — PARTE 002 — Atos 2:37—41

SERMÃO 012 — A VIDA DOS PRIMEIROS CRISTÃOS — Atos 2:42—47

SERMÃO 013 — A VIDA DOS PRIMEIROS CRISTÃOS — Atos 2:42—47 — PARTE 002

SERMÃO 014 — A CURA DE UM PARALÍTICO DE NASCENÇA — Atos 3:1—10

SERMÃO 015 — A EXALTAÇÃO DE JESUS E A CONDENAÇÃO DOS HOMENS — Atos 3:11—21

SERMÃO 016 — SALVAÇÃO E REFRIGÉRIO: BÊNÇÃOS DAS DUAS VINDAS DE JESUS— Atos 3:17—21

SERMÃO 017 — JESUS CUMPRE AS PROFECIAS DO ANTIGO TESTAMENTO — Atos 3:22—26

SERMÃO 018 — INÍCIO DAS PERSEGUIÇÕES — Atos 4:1—22

SERMÃO 019 — A IGREJA ORA EM COMUNHÃO — Atos 4:23—31

SERMÃO 020 — A IGREJA VIVE EM COMUNHÃO — Atos 4:32—37

SERMÃO 021 — ANANIAS E SAFIRA — Atos 5:1—11

SERMÃO 022 — A COMUNIDADE DOS CRENTES — Atos 5:12—16

SERMÃO 023 — PRISÃO, JULGAMENTO, AÇOITES = ALEGRIA E O PARECER DE GAMALIEL — Atos 5:17—42

SERMÃO 024 — DIVERSIDADE DE DONS = CRESCIMENTO DA IGREJA — Atos 6:1—7

SERMÃO 025 — UM HOMEM CHAMADO ESTÊVÃO — Atos 6:8—12
http://ograndedialogo.blogspot.com.br/2016/05/atos-dos-apostolos-sermao-025-um-homem.html

Que Deus abençoe a todos.

Amém.

Alexandros Meimaridis

PS. Pedimos a todos os nossos leitores que puderem que “curtam” nossa página no Facebook através do seguinte link:


Desde já agradecemos a todos  

Nenhum comentário:

Postar um comentário