terça-feira, 3 de março de 2015

SILAS MALAFAIA CONVOCA EVANGÉLICOS PARA ATO CONTRA PRESIDENTA DILMA


O artigo abaixo foi publicado pelo site Gnotícias e é de autoria de Tiago Chagas. Convidamos todos a lerem o mesmo, prestando muita atenção nas pretensas e estapafúrdias alegações do Sr. Malafaia, que são respondidas no final do artigo debaixo do título: “NOSSOS COMENTÁRIOS”.

Impeachment: pastor Silas Malafaia convoca evangélicos para manifestação contra Dilma

Por Tiago Chagas

O pastor Silas Malafaia convocou seus seguidores nas redes sociais para se juntarem às manifestações populares do próximo dia 15 de março, quando espera-se que milhões de pessoas, em diversas cidades do país, saiam às ruas para pedir o impeachment da presidente Dilma Rousseff (PT).

Malafaia é conhecido por sua oposição ferrenha e aberta à administração Dilma, e nas últimas eleições, apoiou candidatos de oposição nos dois turnos.

“Um governo que engana o povo nas eleições, [faz um] aumento absurdo da conta de luz e da carga tributária para empresas, só podemos dizer: FORA DILMA! Nunca na história desse país [houve] um governo cínico que não assume seus erros e tanta roubalheira. Dia 15 de março manifestação fora DILMA, apoio”, escreveu o pastor.

Um governo que engana o povo nas eleições,aumento absurdo da conta de luz e da carga tributária para empresas,só podemos dizer: FORA DILMA!

Para o pastor, um dos principais motivos para cobrar a presidente é a diferença entre o discurso apresentado durante a campanha eleitoral e as medidas adotadas durante o início de mandato.

“Apenas 2 meses de governo e todas as mentiras da campanha caíram por terra. VERGONHA! Afronta ao povo brasileiro!”, criticou Malafaia.

A omissão do governo brasileiro em relação ao terrorismo praticado pelo Estado Islâmico também foi abordada pelo líder evangélico: “Milhares e milhares de cristãos sendo massacrados esse governo de esquerdopatas não se manifesta. Se fosse um homossexual [sendo perseguido], já tinham falado”, disparou o pastor, utilizando a retórica da simpatia do Partido dos Trabalhadores pela militância homossexual.

Impopular

A presidente Dilma enfrenta uma das maiores desaprovações de um chefe de Estado em início de mandato. Pesquisas realizadas no começo deste ano mostram que ela não seria reeleita se as eleições acontecessem entre o final de 2014 e o início de 2015, época em que ela anunciou as medidas econômicas que limitaram benefícios dos trabalhadores, como o seguro-desemprego, e cortaram o aumento do valor do programa social Bolsa-Família.

O artigo original do site Gnotícias poderá ser acessado por meio desse link aqui:


NOSSOS COMENTÁRIOS

Antes de qualquer outro comentário queremos deixar bem claro que nossa motivação não é política, até porque NÃO RECOMENDAMOS O VOTO EM DILMA, POR ESCRITO, em vários de nossos artigos escritos antes das eleições de 2014, por questões que estão claras naqueles artigos.

1) Silas Malafaia faz oposição ferrenha e aberta à presidenta Dilma por questões políticas e não por questões de justiça. Esse mesmo Silas apoiou o ex-presidente Luis Inácio Lula da Silva, porque Lula fez acordos para dar espaço para Silas e seu grupo no governo, espaço esse que lhe foi negado pela presidenta Dilma.

2) Silas Malafaia diz que o governo da presidenta Dilma enganou o povo antes das eleições. E o que foi mesmo que o governador do Estado de São Paulo fez antes das eleições de 2014? Por uma questão de simples coerência, o senhor Silas deveria convocar os evangélicos que o adoram a também se organizarem para pedir o impedimento do governador Alckmin!

3) Silas afirma que nunca na história desse país [houve] um governo cínico que não assume seus erros e tanta roubalheira. Quanto ao cinismo julgue o leitor por si mesmo. Mas quanto a roubalheira, Silas mente, porque um dos membros do próprio PSDB, Ricardo Semler, afirmou por escrito, que a grande e verdadeira maior roubalheira aconteceu durante os anos em que seu próprio partido, o PSDB, governou a país pelas mãos do Dr. Fernando Henrique Cardoso. Mas o leitor não precisa aceitar nossas palavras. Poderá, se assim desejar, ler o artigo escrito pelo próprio Ricardo Semler, curiosamente intitulado “NUNCA SE ROUBOU TÃO POUCO” por meio desse link aqui:


4) Silas diz que a Presidenta Dilma mentiu demais antes das eleições. Mas quem mentiu mais antes de se reeleger. Dilma ou o Dr. Fernando Henrique Cardoso do PSDB. Veja a comparação do primeiro mês de governo do segundo mandato de Dilma e FHC feita, nada mais nada menos, pelo Jornalista Marcos Coimbra, para a Revista Carta Capital por meio desse link aqui:


5) Quando comparamos o desempenho da Presidenta Dilma com o de FHC é bom nos lembrar que na primeira pesquisa de desempenho de FHC no segundo mandato seu números foram de: a soma de “ótimo” e “bom” ficava em 19%, enquanto a de “ruim” e “péssimo” alcançava 47%. Em setembro, a positiva afundou a minguados 8% e a negativa saltou para estratosféricos 65%. Já os números de Dilma na primeira pesquisa de 2015 foram, de acordo com a Folha de São Paulo, os seguintes: Atualmente, 23% dos brasileiros adultos avaliam a gestão da petista como ótima ou boa, enquanto 44% a consideram ruim ou péssima. Ou seja, Dilma, apesar de tudo ainda foi melhor que FHC! E isso na opinião do povo. Ver avaliação da Folha por meio desse link aqui:


6) Agora, o senhor Silas Malafaia pode fazer o que bem entender, pode pretender a vontade e pode convocar seu adoradores para fazerem o que bem entenderem, dentro da lei é claro.

Mas esperamos que o leitor, bem informado, saiba diferenciar a verdade das mentiras, antes de se envolver numa patacoada evangélica, das quais, para falar a verdade, já estamos bastante cansados.

Que Deus abençoe a todos.

Alexandros Meimaridis

PS. Pedimos a todos os nossos leitores que puderem que “curtam” nossa página no Facebook através do seguinte link:


Desde já agradecemos a todos.

8 comentários:

  1. JOEL CARVALHO - DF7 de março de 2015 15:59

    Irmão Alex,

    Não sou seguidor do Silas Malafaia. Já fui seu admirador em um passado, que já dista por volta de uma década.

    De fato ele é extremamente incoerente, como pontuado pelo senhor, por ter apoiado Lula e ter-lhe declarado voto. Além das outras incoerências, como o exemplo do caso de Alckmin em São Paulo.
    - Ora, esse cara terminou de apoiar Lindberg Farias do PT, agora em 2014, para o governo do Rio!
    E justificou sua tremenda incoerência, dizendo que vota em pessoas e não em partidos.
    Comentei sua incoerência no site dele, e tão logo detectaram minha crítica, deletaram minha fala.

    E, a despeito de desaprovarmos a postura dele, isso não invalida em nada o que ele disse sobre essa mentirosa senhora, a Presidente Dilma!

    Aliás, achei um absurdo o comedimento dele em falar de Dilma. Ela é bem pior que a descrição de Silas Malafaia.

    Ademais, nenhum brasileiro minimamente informado precisa de Silas Malafaia para se posicionar contra esse completo despautério em que se tornou a administração petista.

    Infelizmente, o PT não é mais oposição, porque se fosse, qualquer outro governo que estivesse aí nessas condições, a Esplanada dos Ministérios já teria sido ocupada pelo povo, pela capacidade de mobilização e credibilidade que o PT tinha, como ocorreu em 1992 contra Collor e em 1999 contra FHC.

    Para piorar, a oposição não tem qualquer moral para conclamar as massas para protestarem contra Dilma e o PT. O PSDB e pessoas como Silas Malafaia que o digam. Aliás, quem é coerente e atento, pode aferir isso.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Meu caro Joel.

      Obrigado por escrever.

      Seu resumo quanto as incoerências e a covardia dele e de seu pessoal em apagarem o teu comentário são perfeitos.

      Concordo com você que a presidenta Dilma mentiu e mente, tendo siso esse exatamente o motivo porque não sugerimos o voto nela nas últimas eleições de 2014. Agora o fato do Silas “vomitar” todo o seu ódio contra a pessoa dela e do PT é algo que vai muito além de apenas denunciar mentiras. Afinal de contas, somos ordenados por Deus para orar pelos governantes, a fim de que possamos viver vidas em paz. E esse discurso incendiário do Mala, dificilmente cumpre qualquer um desses propósitos.

      Temos que ser muito cuidadosos com tudo o que está em andamento nesses dias no Brasil porque existe muitos manipuladores poderosos por trás de grilos falantes como o Silas Malafaia.

      Apenas a título de informação, sem julgamento do mérito, sugiro o seguinte artigo de Maurício Dias:

      http://www.cartacapital.com.br/revista/840/fhc-organiza-a-tocaia-597.html

      Ainda bem que o poder serviu para provar que o PT é igual a todos os outros partidos uma vez encastelados no planalto. Por outro lado acho muita ingenuidade alguém querer acreditar que as coisas podem mudar se outro for o partido encastelado no planalto — principalmente se esse partido for o PSDB. Aliás, foi você mesmo quem disse como toda propriedade: “Para piorar, a oposição não tem qualquer moral para conclamar as massas para protestarem contra Dilma e o PT. O PSDB e pessoas como Silas Malafaia que o digam. Aliás, quem é coerente e atento, pode aferir isso.”

      E que história é essa de quer o impedimento da presidenta? Baseada em quê? Os próprios promotores da ideia não mencionam o impedimento de Collor como um paralelo, porque sabem que não dá para comparar o que um fez e o que a presidenta está fazendo. Dilma foi eleita com mais de 54 milhões de votos e isso precisa ser respeitado, mesmo que eu não concorde com ela, não tenha recomendado o voto nela e nem tenha votado nela.

      Grande abraço e obrigado pela candura das tuas palavras.

      Irmão Alex.

      Excluir
    2. JOEL CARVALHO - DF9 de março de 2015 08:42

      Irmão Alex,

      Perfeitas suas colocações.

      Agora, quando nos referimos a números, para referendarmos um mandato, é bom que se diga, que o resultado de Dilma não foi tão folgado assim, quando comparado, por exemplo, ao de Collor, FHC e Lula. O que demonstra uma grande divisão e incerteza do eleitorado.

      Mas, já que tocou em Collor, relembremos que Collor também foi eleito em 1989 com uma votação bem mais expressiva que Dilma, quando comparamos a diferença percentual, e também de números absolutos.
      VEJA SÓ:
      - Fernando Collor de Mello (PRN, PSC, PTR, PST)35.089.998(49,94%)
      - Lula - (PT, PSB, PC do B) 31.076.364(44,23%)
      Votos brancos 986.446 (1,40)
      Votos nulos 3.107.893 (4,42)
      Total de votos 70.260.701 (100%)
      Abstenções 11.814.017
      Eleitorado 82.074.718

      COLLOR GANHOU por uma diferença de 4.013.634, isto é, 5,72%.

      - EM 2014 tivemos uma diferença de 3.459.963, isto é, 3,28%, que como disse, demonstra clara incerteza incerteza.
      Sem falar que tivemos uma grande insatisfação com ambos os candidatos em 2014, que se traduzem nesses números: BRANCOS
      1.921.819 (1,71%); NULOS 5.219.787 (4,63%); e ABSTENÇÃO 30.137.479 (21,10%).
      Para finalizar, Collor só teve contra si o fato de ter um FIAT ELBA comprado em seu nome com dinheiro desviado pelo seu tesoureiro.

      - Já, Dilma, se quiserem, ela não escapa, pois toda a corrupção na PETROBRAS nos últimos 10 anos, mostra que ela tinha como ter evitado ou estancado. Primeiro porque, quando, por exemplo, houve o grande prejuízo na compra da refinaria de Pasadena, Dilma era a Presidente do Conselho de Administração da PETROBRAS. Segundo, porque os "assaltos" à PETROBRAS continuaram, mesmo depois dela assumir a Presidência da República, e como já fora gestora da empresa, não tem como alegar desconhecimento do que ocorria ali.
      No mínimo, se levarem as investigações a sério, ela responde por crime de responsabilidade, que foi também o que levou à cassação de Collor.

      Excluir
    3. JOEL CARVALHO - DF14 de março de 2015 04:50

      Irmão Alex,

      Li o artigo sugerido.
      O que vejo é que, as pessoas que tendem ao lulo/petismo tem curta memória e indignação seletiva.
      Eu era policial, quando em agosto de 1999 participei do policiamento da MARCHA DOS 100 MIL em Brasília, cujo slogan principal era: "FORA FHC"(impeachment)!
      A manifestação tinha como pauta protestos contra a corrupção, privatização, direitos trabalhistas etc.
      E quem capitaneava a manifestação? O PT, claro. O mesmo PT que capitaneou a derrubada de Collor em 1992, e isso não foi considerado 3º turno.
      Em 1999, não participei como manifestante, pela razão que declinei antes. Mas fiquei com muita vontade, pois era petista, e aguerrido.
      Agora, o PT sendo protagonista dos mesmos males que combatia antes de chegar ao poder, faz o discurso de que as manifestações do dia 15 são golpistas e antidemocráticas? Com que moral?
      A lógica petista continua válida:
      "Democracia é só quando eu falo, quando você fala, isso é ditadura e golpismo!"
      Ademais, não é porque a oposição não tem qualquer moral para protestar, que as pessoas que não concordam com o status quo devem se calar. Que o façam apartidariamente.

      Crimes de responsabilidade a Presidenta tem em sua conta, e muito. Basta se informar sobre o caso da PETROBRAS, da qual a Presidenta era também presidente de seu conselho de administração, à época das fraudes na compra da Refinaria de Pasadena, entre outros casos escabrosos, que continuaram, depois que ela assumiu o maior posto da República. Basta usar a legislação. Portanto, motivos para ser impedida, há, tanto quanto ou mais tinham Collor e FHC.

      Quanto a orarmos pelas autoridades, é obrigação de todo Cristão.
      Que façamos isso agora, já que parece que não fizemos isso, quando escolhemos os que estão no poder, por puro convencimento ideológico, e não observamos vários projetos malignos que eles tinham para a nação, os quais se chocam frontalmente com princípios cristãos.

      PS.: Fui militante petista por 21 anos(1989-2010).

      Excluir
    4. Caro Joel,

      Me desculpe mas a discussão não é essa envolvendo os números e sim a questão da probidade individual quando comparamos o sr. Collor de Melo com a sra. presidenta Dilma.

      Collor apesar de ter sido inocentado - risos - pelo Supremo pagou 8 anos de direitos suspensos o que era prova mais do que suficiente de seus mal feitos quando presidente. Mal feitos dele mesmo como presidente e não de terceiros.

      Se conseguirem provar alguma coisa contra a sra. Dilma, enquanto pessoa, terão todo o meu apoio para iniciar um processo de impedimento. Mas no momento o caso não é esse.

      Abraço fraterno,

      irmão Alex.

      Excluir
    5. Caro Joel,

      Quanto a memória ou indignação seletiva não posso mesmo dar minha opinião porque estava fora do país desde o impedimento do Collor até a metade do segundo mandato do FHC.

      Quanto à marcha dos 100.000, do que se tratava exatamente? Já haviam descoberto o pagamento de R$ 200.000,00 para cada congressista votar pela reeleição. Isso é grave do ponto de vista pessoal. As outras coisas como a maxi-desvalorização e a alta da inflação, os direitos trabalhistas e etc., são contingenciais e não vejo necessidade de impedir ninguém por esses motivos.

      No caso de Collor acho que já deixei claro meu posicionamento no post anterior.

      Quanto ao discurso político do PT, se há mesmo uma tentativa de golpe, como parece que há, eles tem todo o direito de denunciar isso. No caso do Collor a coisa se resolveu sem golpe e com o merecido impedimento do então presidente. No caso de FHC, como te disse eu estava fora do país, mas considero que as denúncias dele ser agente da CIA e ter comprado todos os congressistas para conseguir se reeleger algo muito grave. Se tiver interesse em ler material bem documentado a esse respeito sugiro o livro: O Príncipe da Privataria de Palmério Dória e publicado pela Editora Geração.

      A frase que você citou “"Democracia é só quando eu falo, quando você fala, isso é ditadura e golpismo!" é realmente deplorável sobre qualquer ponto de vista e apenas idiotas aderem a esse tipo de discurso. E concordo que a falta absoluta de moral – os partidos e o congresso estão mais desmoralizados que a própria Igreja Universal do Reino de Deus segundo levantamento da Folha de São Paulo publicado ontem – 19 de Março de 2015.

      Quanto à Dilma, minha pergunta é? Ela obteve alguma vantagem financeira pessoal no caso da Refinaria de Pasadena? Se obteve, e pode ser provado, eu creio que a mesma deverá responder por isso depois do término do seu governo. Collor e FHC cometeram crimes enquanto presidentes.

      Concordo com você quanto à nossa fraqueza em oração e fiquei muito feliz de ver o professor da escola dominical dos jovens, levantar uma discussão acerca desse mandamento em pleno domingo de protestos.

      No mais, existe uma diferença fundamental entre eu e você, quanto ao que aprendemos com a política. Você era PT e está decepcionado. Eu era PMDB, depois PSDB e quando FHC foi eleito confesso que respirei aliviado pensando que uma nova era se iniciava no país e que meus netos veriam um país melhor. Mas FHC, como foi o caso do PT com você, destruiu todos os meus sonhos e ILUSÕES que tinha com a política.
      Quando chegou a vez do PT, já era tarde demais. Eu não acreditava mais.

      É isso.

      Receba meu grande abraço,

      Irmão Alex.

      Excluir
    6. JOEL CARVALHO - DF27 de abril de 2015 05:59

      Irmão Alex,

      Sobre a "absolvição" de Collor, cumpre esclarecer que, existem dois tipos básicos de absolvição: - Por negativa de autoria, e por insuficiência de provas.
      A segunda opção foi a que beneficiou Collor.

      Isso quer dizer, que Collor não provou que não estava no ambiente dos crimes que o cercava, apenas faltou provas contundentes de que ele participava dos mesmos.

      É o mesmo caso de LULA e DILMA. Eles também nunca sabem de nada.

      Abraços.

      Excluir
    7. Caro Joel,

      Como diziam os antigos: "FALOU E DISSE" - risos.

      Irmão Alex

      Excluir