sexta-feira, 5 de fevereiro de 2016

JOSÉ COMO TIPO DE CRISTO — ESTUDO 039 — JOSÉ DÁ EVIDÊNCIAS DE SEU CONHECIMENTO QUANTO AO FUTURO




Gênesis 40:8

Eles responderam: Tivemos um sonho, e não há quem o possa interpretar. Disse-lhes José: Porventura, não pertencem a Deus as interpretações? Contai-me o sonho.

Ao interpretar os sonhos do copeiro e do padeiro de Faraó, José anunciou o destino futuro dos mesmos. Mas note que ao fazer isso ele tomou o cuidado de atribuir a glória a quem merecia a mesma: Porventura, não pertencem a Deus as interpretações?
Os egípcios acreditavam, como acontecia com todos os povos da Antiguidade em geral, que “o sono nos coloca em contato direto e real com outro mundo, onde não encontramos apenas os mortos, mas até mesmo as próprias divindades. Desse modo, os sonhos eram vistos como verdadeiros dons de Deus[1]

Mas a interpretação dos mesmos, entretanto, era uma ciência muito complexa dominada apenas por uns poucos “especialistas”. Enquanto era possível que o “sonhador” pudesse ter uma impressão se o sonho era bom ou ruim, o mesmo precisava consultar os sábios acerca desse assunto. Mas aqueles homens estavam na prisão e ali não tinham como consultar um sábio, um intérprete que pudesse lhes ajudar. Por isso, estavam tão ansiosos e apreensivos. Mas, de acordo com José a sabedoria dos pretensos sábios não passava de conversa fiada e mentira para iludir os tolos, pois ele sabia que apenas Deus poderia dar a interpretação precisa para qualquer sonho, se o tal sonho tivesse mesmo uma interpretação. Tempos depois, José com toda coragem faria a mesma afirmação diante do próprio Faraó conforme

Gênesis 41:15—16

15 Este lhe disse: Tive um sonho, e não há quem o interprete. Ouvi dizer, porém, a teu respeito que, quando ouves um sonho, podes interpretá-lo.

16 Respondeu-lhe José: Não está isso em mim; mas Deus dará resposta favorável a Faraó.

A atitude de José concorda com os ensinamentos posteriores de Moisés que encontramos em

Deuteronômio 18:10—22

10 Não se achará entre ti quem faça passar pelo fogo o seu filho ou a sua filha, nem adivinhador, nem prognosticador, nem agoureiro, nem feiticeiro;

11 nem encantador, nem necromante, nem mágico, nem quem consulte os mortos;

12 pois todo aquele que faz tal coisa é abominação ao SENHOR; e por estas abominações o SENHOR, teu Deus, os lança de diante de ti.

13 Perfeito serás para com o SENHOR, teu Deus.

14 Porque estas nações que hás de possuir ouvem os prognosticadores e os adivinhadores; porém a ti o SENHOR, teu Deus, não permitiu tal coisa.

15 O SENHOR, teu Deus, te suscitará um profeta do meio de ti, de teus irmãos, semelhante a mim; a ele ouvirás,

16 segundo tudo o que pediste ao SENHOR, teu Deus, em Horebe, quando reunido o povo: Não ouvirei mais a voz do SENHOR, meu Deus, nem mais verei este grande fogo, para que não morra.

17 Então, o SENHOR me disse: Falaram bem aquilo que disseram.

18 Suscitar-lhes-ei um profeta do meio de seus irmãos, semelhante a ti, em cuja boca porei as minhas palavras, e ele lhes falará tudo o que eu lhe ordenar.
19 De todo aquele que não ouvir as minhas palavras, que ele falar em meu nome, disso lhe pedirei contas.

20 Porém o profeta que presumir de falar alguma palavra em meu nome, que eu lhe não mandei falar, ou o que falar em nome de outros deuses, esse profeta será morto.

21 Se disseres no teu coração: Como conhecerei a palavra que o SENHOR não falou?

22 Sabe que, quando esse profeta falar em nome do SENHOR, e a palavra dele se não cumprir, nem suceder, como profetizou, esta é palavra que o SENHOR não disse; com soberba, a falou o tal profeta; não tenhas temor dele.

“A resposta de José, em forma de pergunta: Porventura, não pertencem a Deus as interpretações?, é completamente polêmica para aquela cultura e, especialmente, para aquela situação. Tal afirmação, proferida por um escravo estrangeiro, que os dois altos funcionários do Faraó jamais pensariam em consultar está marcada por um agudo contraste. A intenção de José, acima de tudo é afirmar que a interpretação dos sonhos não é um arte humana e sim um dom de Deus, que Ele mesmo concede a quem quer. Os eventos futuros pertencem apenas ao controle das mãos do ETERNO, e somente aquele que é capacitado pelo próprio Deus é competente para oferecer a verdadeira interpretação dos sonhos”[2]     

O mesmo é verdadeiro acerca de Jesus, que vez após vez profetizou acerca do futuro, mas fez também questão de afirmar o seguinte:

João 12:49

Porque eu não tenho falado por mim mesmo, mas o Pai, que me enviou, esse me tem prescrito o que dizer e o que anunciar.

OUTROS ESTUDOS ACERCA DE JOSÉ COMO TIPO DE CRISTO

Estudo 001 — José como Tipo De Cristo — Introdução

Estudo 002 — José como Tipo De Cristo — A Infância de José

Estudo 003 — José como Tipo De Cristo — Os Irmãos e Os Nomes de José

Estudo 004 — José como Tipo De Cristo — José Como Pastor dos Seus Irmãos

Estudo 005 — José com Tipo De Cristo — José Como o Filho Amado de Seu Pai

Estudo 006 — José com Tipo De Cristo — Jesus, o Filho e Deus Pai

Estudo 007 — José com Tipo De Cristo — José e a Túnica Talar de Distinção
Estudo 008 — José com Tipo De Cristo — O Ódio que os Irmãos de José Tinham Dele

Estudo 009 — José com Tipo De Cristo — José era Odiado por Causa de Suas Palavras

Estudo 010 — José com Tipo De Cristo — José Estava Destinado a Um Futuro Extraordinário

Estudo 011 — José com Tipo De Cristo — José Antecipa Sua Glória Futura

Estudos 012 e 013 — José como Tipo de Cristo — José Sofre nas Mãos de Seus Irmãos e Vai a Busca Deles a Pedido de Jacó

Estudos 014 e 015 — José como Tipo de Cristo — José Busca Fazer o Bem a Seus Irmãos, e É Enviado De Hebrom Para a Região de Siquém

Estudo 016 — José como Tipo de Cristo — José Vai Até a Região de Siquém

Estudos 017 e 018 — José como Tipo de Cristo — José se Torna um Viajante Errante Nos Campos e Campinas da Palestina

Estudos 019 — José como Tipo de Cristo — A Conspiração contra José

Estudos 020 — José como Tipo de Cristo — As palavras de José são Desacreditadas

Estudos 021 e 022 — José como Tipo de Cristo — José é Insultado e Humilhado e José é Lançado num Poço

Estudos 023 e 024 — José como Tipo de Cristo — José é Retirado Vivo do Poço e Os Irmãos de José Misturam Ódio com Hipocrisia

Estudos 025 e 026A — José como Tipo de Cristo — José é Vendido por Seus Irmãos e o Sangue de José é Derramado
Estudos 026B — José como Tipo de Cristo — O Futuro de Israel Profetizado em Gênesis 38

Estudos 027 e 028 — José se Torna um Servo — Jose se Torna Próspero

Estudos 029 — O Senhor de José Estava Muito Feliz com Ele

Estudos 030 — José Como Servo Foi Uma Bênção Para os Outros

Estudos 031 — José Era Uma  Pessoa Consagrada aos Outros

Estudos 032 — José Foi Duramente Tentado, Mas Resistiu à Tentação

Estudos 033 — José Foi Acusado Falsamente

Estudos 034 — José Não Tentou Se Defender das Falsas Acusações

Estudos 035 — José Sofreu nas Mãos dos Gentios

Estudo 036 e 37 — José Ganha o Reconhecimento do Carcereiro e José Foi Numerado com outros Transgressores.

Estudo 038 — José Como Instrumento de Bênção e de Condenação.

Estudo 039 — José Dá Evidências De Seu Conhecimento Quanto Ao Futuro.

Estudo 040 — As Predições de Jose se Tornam Realidades.

Estudo 041A — José Gostaria de Ser Lembrado

Estudo 041B — José Gostaria de Ser Lembrado

Estudo 042 — José Foi Libertado na Hora Certa

Estudo 043 — José Como Revelador dos Mistérios de Deus

Estudo 044 — José Faz Advertências Contra o Perigo Futuro


Que Deus abençoe a todos.

Alexandros Meimaridis

PS. Pedimos a todos os nossos leitores que puderem que “curtam” nossa página no Facebook através do seguinte link:


Desde já agradecemos a todos.


[1] Vergote, Joseph. Joseph em Egypte.  Université de Louvain, Institut Orientaliste: Orientalia et biblica lovaniensia. no. 3, Publications Universitaires, Louvain. 1959.
[2] Rad, Gerhard Von. Teologia do Antigo do Antigo Testamento em 2 Volumes. ASTE, São Paulo, 1973.  

Nenhum comentário:

Postar um comentário