terça-feira, 23 de fevereiro de 2016

ESTUDOS NO LIVRO DE PROVÉRBIOS — ESTUDO 006 - RELACIONAMENTO COM DEUS E NÃO MORALISMO TEÍSTA



Nesse estudo iremos abordar o Livro de Provérbios, mas iremos fazer isso de maneira diferente do que apenas apresentar uma exposição, versículo por versículo. Nossa intenção é apresentar os grandes temas que encontramos no livro e dar andamento no mesmo a partir daí.

ESTUDO 006

VII. ALGUNS ASSUNTOS PRINCIPAIS DO LIVRO DOS PROVÉRBIOS

A. O HOMEM E DEUS

CONTINUAÇÃO

Provérbios 28:13

O que encobre as suas transgressões jamais prosperará; mas o que as confessa e deixa alcançará misericórdia.

O perigo que precisamos evitar em todo esse contexto é não confundir um profundo relacionamento com Deus com um teísmo moralista. O Livro de Provérbios deixa bem claro que o Deus a quem se refere é o Deus pessoal, o Criador. O Deus com o qual devemos manter um relacionamento constante. Esse é o motivo, porque em praticamente 90% das vezes em que o nome de Deus aparece nesse livro ele é mencionado pelo uso do tetragrama que representa o nome inefável de Deus: יהוה — YHWH — que é traduzido em nossas Bíblias, na Versão Almeida Revista e Atualizada, pela expressão SENHOR e cujo significado é “O ETERNO”. Esse é o Deus da Aliança, o Deus que deseja ser o nosso Deus e que também deseja que sejamos seu povo. Portanto, como podemos ver, não estamos falando de moralismo e sim de RELACIONAMENTO.
Desse modo nós temos que: a terminologia usada no Livro de Provérbios indica que esse mesmo livro pertence ao povo de Deus, ao povo que está numa aliança com Deus, cujo NOME foi revelado a Moisés —

Êxodo 3:13—15

13 Disse Moisés a Deus: Eis que, quando eu vier aos filhos de Israel e lhes disser: O Deus de vossos pais me enviou a vós outros; e eles me perguntarem: Qual é o seu nome? Que lhes direi?

14 Disse Deus a Moisés: EU SOU O QUE SOU. Disse mais: Assim dirás aos filhos de Israel: EU SOU me enviou a vós outros.

15 Disse Deus ainda mais a Moisés: Assim dirás aos filhos de Israel: O SENHOR, o Deus de vossos pais, o Deus de Abraão, o Deus de Isaque e o Deus de Jacó, me enviou a vós outros; este é o meu nome eternamente, e assim serei lembrado de geração em geração.

Deus se apresenta para Moisés como אֶהְיֶה אֲשֶׁר אֶהְיֶה`eheyeh `asher `eheyeh — EU SOU O QUE SOU, e אֶהְיֶה`eheyeh — EU SOU. Ou seja: ontem, EU SOU e não EU ERA; hoje, EU SOU; amanhã. EU SOU e não EU SEREI. EU SOU, sempre no presente, o que transmite a ideia de ETERNIDADE ou EU SOU O DEUS ETERNO!

Nessa apresentação nós podemos encontrar claros indícios que pressupõem o desejo e uma existência de relacionamento entre Deus e os seres humanos. Um relacionamento estável, constante, permanente, como o fluir de um rio. Tal relacionamento é caracterizado em toda a Bíblia como um relacionamento paterno- filial. Além disso, Deus se manifesta como um Deus que precisa se autorrevelar, se esperamos, de fato, conhecê-lo conforme afirma o apóstolo Paulo:

1 Coríntios 1:18—29

18 Certamente, a palavra da cruz é loucura para os que se perdem, mas para nós, que somos salvos, poder de Deus.

19 Pois está escrito: Destruirei a sabedoria dos sábios e aniquilarei a inteligência dos instruídos.

20 Onde está o sábio? Onde, o escriba? Onde, o inquiridor deste século? Porventura, não tornou Deus louca a sabedoria do mundo?

21 Visto como, na sabedoria de Deus, o mundo não o conheceu por sua própria sabedoria, aprouve a Deus salvar os que creem pela loucura da pregação.

22 Porque tanto os judeus pedem sinais, como os gregos buscam sabedoria;

23 mas nós pregamos a Cristo crucificado, escândalo para os judeus, loucura para os gentios;

24 mas para os que foram chamados, tanto judeus como gregos, pregamos a Cristo, poder de Deus e sabedoria de Deus.

25 Porque a loucura de Deus é mais sábia do que os homens; e a fraqueza de Deus é mais forte do que os homens.

26 Irmãos, reparai, pois, na vossa vocação; visto que não foram chamados muitos sábios segundo a carne, nem muitos poderosos, nem muitos de nobre nascimento;

27 pelo contrário, Deus escolheu as coisas loucas do mundo para envergonhar os sábios e escolheu as coisas fracas do mundo para envergonhar as fortes;

28 e Deus escolheu as coisas humildes do mundo, e as desprezadas, e aquelas que não são, para reduzir a nada as que são;

29 a fim de que ninguém se vanglorie na presença de Deus.
Diante desses versos nós podemos entender que o “temor” do Senhor é algo que vai muito além de apenas um respeito sadio pelo Onipotente. Que esse é exatamente o caso fica claro pelo seguinte: Nas duas passagens abaixo o ”temor” do Senhor é sinônimo de conhecer o Senhor e, esse conhecimento é algo marcadamente íntimo conforme podemos constatar:

Provérbios 2:3—5

3 E, se clamares por inteligência, e por entendimento alçares a voz,

4 se buscares a sabedoria como a prata e como a tesouros escondidos a procurares,

5 então, entenderás o temor do SENHOR e acharás o conhecimento de Deus.
Provérbios 9:10
O temor do SENHOR é o princípio da sabedoria, e o conhecimento do Santo é prudência.

Note que o conhecimento de Deus nos conduz à prudência o que nos faz lembrar as palavras de Jesus quando nos adverte dizendo:

Mateus 10:16

Eis que eu vos envio como ovelhas para o meio de lobos; sede, portanto, prudentes como as serpentes e símplices como as pombas.

Com essas palavras Jesus nos adverte que a verdadeira pregação do Evangelho será confrontada por severa e aberta oposição. Ser enviado como ovelha é mesmo algo maravilhoso, já que ovelhas são animais dóceis, pacíficos e fáceis de lidar. Todavia, enviar ovelhas para o meio de lobos que são animais ferozes e destruidores indica o grande perigo que corremos como crentes nesse mundo. 

Alguns versículos que podem nos servir de consolo em toda essa situação são:

Mateus 9:36

Vendo ele as multidões, compadeceu-se delas, porque estavam aflitas e exaustas como ovelhas que não têm pastor.

Ezequiel 22:26—28

26 Os seus sacerdotes transgridem a minha lei e profanam as minhas coisas santas; entre o santo e o profano, não fazem diferença, nem discernem o imundo do limpo e dos meus sábados escondem os olhos; e, assim, sou profanado no meio deles.

27 Os seus príncipes no meio dela são como lobos que arrebatam a presa para derramarem o sangue, para destruírem as almas e ganharem lucro desonesto.

28 Os seus profetas lhes encobrem isto com cal por visões falsas, predizendo mentiras e dizendo: Assim diz o SENHOR Deus, sem que o SENHOR tenha falado.

Sofonias 3:3

Os seus príncipes são leões rugidores no meio dela, os seus juízes são lobos do cair da noite, que não deixam os ossos para serem roídos no dia seguinte.

Atos 20:3

Tendo havido uma conspiração por parte dos judeus contra ele, quando estava para embarcar rumo à Síria, determinou voltar pela Macedônia.

Continua...

Que Deus abençoe a todos.

Alexandros Meimaridis
PS. Pedimos a todos os nossos leitores que puderem que “curtam” nossa página no Facebook através do seguinte link:


Desde já agradecemos a todos.     

2 comentários:

  1. PASTOR, A PAZ DO SENHOR!
    Primeiro gostaria de parabenizar lo pelo excelente trabalho realizado nestes estudos, estudo este para grande edificação!
    Não estou conseguindo acessar o estudo 7, será que pode estar com algum problema no blog?
    Fico no aguardo de um retorno.
    Deus abençoe,
    Simone Bueno
    Simone.bueno.lara@gmail.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Cara Simone,

      Obrigado por escrever.

      Para acessar o estudo 7 faça o seguinte:

      Clique em cima do link com o botão direito

      Escolha a opção "ir pra http e etc"

      Pronto, você estará no estudo 7

      Outra possibilidade é:

      Clique em cima do link do estudo 7 com o botão direito do mouse.

      Selecione e copie o endereço http e etc.

      Cole o endereço numa nova guia.

      Deus abençoe,

      irmão Alex

      Excluir