sexta-feira, 17 de junho de 2016

ESTUDO PARA CASIAS - 037 — SEXUALIDADE HUMANA: FATORES QUE NÃO PODEMOS ESQUECER — PARTE 006 — A NECESSIDADE DE VERDADEIRO ARREPENDIMENTO



Ver o estudo anterior por meio desse link aqui:


Continuação...

11. É muito fácil se esquecer da terrível dor que causamos a outras pessoas, enquanto desfrutamos nosso novo “amor”. Mas Deus não esquece. Desde o princípio a Palavra de Deus continua a ser mesma falada para Caim, depois que ele assassinou a Abel. É claro que as circunstâncias mudam, mas o princípio — que Deus sabe tudo o que fazemos — permanece inalterado.

Gênesis 4:10

E disse Deus: Que fizeste? A voz do sangue de teu irmão clama da terra a mim.

Diante dessa afirmação é impossível para todo aquele que comete o pecado de adultério, com as consequências que mencionamos no estudo anterior, experimentar a verdadeira paz com Deus, a menos que se arrependa profundamente de todos os pecados graves e repugnantes que praticou.

12. Certamente, um dia há de chegar para essa pessoa, como acontece com a vida de todos nós, quando ela irá precisar, desesperadamente, de Deus e toda a ajuda que Ele pode oferecer, mas será incapaz de encontrar o Senhor enquanto aquelas maldades praticadas continuarem sem o tratamento necessário —

Isaías 59:2

Mas as vossas iniquidades fazem separação entre vós e o vosso Deus; e os vossos pecados encobrem o seu rosto de vós, para que vos não ouça.  

13. É óbvio que todas essas situações são convenientemente manipuladas pelas mais diversas racionalizações, que cegam cada indivíduo para que não enxergue a verdadeira gravidade dos males que foram praticados.  

14. Muitas vezes, como pastor, eu costumo ouvir a seguinte conversa: “Ele ou ela nunca foi feliz com seu companheiro ou companheira. Eles tinham uma verdadeira vida de cachorros. A vida era insuportável”. Mas o fato é que tais condições podem ser, com grande facilidade, exageradas a limites que ultrapassam até mesmo a própria mentira. E tudo isso é feito com um único objetivo: justificar o mal que foi praticado. Mas mesmo que tais condições sejam verdadeiras — e muitas vezes são — ainda assim o casal está disposto, a princípio, a conviver com as dificuldades, até surgir um terceiro partido pelo qual se desperta um interesse especial. E nenhum mal teria, necessariamente, acontecido, até que esse terceiro partido surgisse no horizonte.

A maioria dos casamentos se desfaz não por causa da “impossibilidade” de conviver com o cônjuge atual, mas pelo desejo incontrolável de possuir aquela outra pessoa. Todavia, devemos deixar claro que: por mais infeliz que seja um relacionamento, não existe justificativa plausível para um terceiro partido entrar no relacionamento e roubar um dos parceiros. Um homem pode descuidar de seu próprio carro e não cuidar do mesmo como seria necessário, mas isso não é uma desculpa apropriada para outro vir e levar o carro embora, porque o mesmo precisar receber um tratamento melhor da parte do dono. Se tentarmos continuar a justificar o adultério, o teste definitivo é perguntamos a nós mesmos: será que o outro marido ou esposa acha mesmo que fizemos um favor para ele/ela levando embora sua companheira/o. Mesmo quando o relacionamento não é dos melhores, quando alguém leva um dos parceiros embora, o remanescente sente-se traído, ferido e muito descontente. Isso acontece pela percepção clara que seus direitos foram completamente violados por um intruso ou intrusa. Diante dessa situação surge muita amargura e uma profunda tristeza no membro remanescente.     

15. Aqui existe um equívoco muito grande. A maioria das pessoas acha que são os homens que iniciam os processos de traição e divórcio, mas as estatísticas mostram exatamente o contrário. Por isso é necessário dirigir uma palavra especial para as mulheres. É necessário ter uma boa disposição para ajudar as mulheres para que enxerguem todo o mal que fizeram contra a outra mulher. As mulheres costumam adicionar um sentimento vago de culpa a toda a racionalização que adotam para justificar seus atos. Tudo isso torna-as completamente cegas aos fatos como vistos por Deus.  

16. Geralmente um sentimento de grande pena é o motivador maior numa mulher que sente tal pena, ao ouvir as lamúrias do marido de outra mulher. Ela então começa a sentir que é capaz de dar para aquele “pobre” homem tudo que sua esposa não é capaz de dar. Ela pode chegar ao ponto de se persuadir que é um ato nobre da parte dela, e está disposta a arriscar tudo, até mesmo a cesura da família e de amigos. Mas na realidade estamos diante do mais vil sentimento de orgulho, uma vez que tal mulher sente que é capaz de satisfazer aquele homem de forma como nem sua esposa pode conseguir. Tudo isso deixa-a completamente cega ao fato de que Deus está sempre atento ao mal que ela está fazendo para a outra mulher. Mesmo quando essa mulher se converte é impossível precisarmos até onde foi seu arrependimento com relação a seu passado nessa questão e, portanto, quanto ela, de fato, experimentou a plenitude do perdão e da restauração de Deus.   
17. Quando nos envolvemos em situações como essas, precisamos nos perguntar: 
a. O que posso fazer para consertar o mal feito? 
b. Eu preciso abrir mão da mulher ou homem com quem estou vivendo agora? 
c. E as crianças que tive nesse segundo relacionamento? 
d. Em caso dum adultério apenas ter acontecido, eu preciso revelar isso ao meu cônjuge? 
e. Não seria melhor deixar tudo como está? 
Todas essas perguntas são provas evidentes que um verdadeiro arrependimento ainda não aconteceu. Até lá, todos os pecados envolvidos ainda não foram devidamente tratados por Deus. Quando decidimos fazer o que é certo, podemos confiar na plena ajuda de Deus para nos guiar no que devemos fazer.
ESTUDOS ANTERIORES SOBRE O RELACIONAMENTO A DOIS

000 – NÃO DEIXE SEU CASAMENTO NAUFRAGAR

001 – DIFERENÇAS ENTRE O HOMEM E A MULHER – PARTE 1

002 – DIFERENÇAS ENTRE O HOMEM E A MULHER – PARTE 2

003 – NECESSIDADES E PROBLEMAS DA MULHER – PARTE 1

004 – NECESSIDADES E PROBLEMAS DA MULHER – PARTE 2

005 — NECESSIDADES E PROBLEMAS DO HOMEM — Parte 1

006 — NECESSIDADES E PROBLEMAS DO HOMEM — Parte 2
007 — NECESSIDADES E PROBLEMAS DO HOMEM — Parte 3

008 — NECESSIDADES E PROBLEMAS DO HOMEM — Parte 4

009 — NECESSIDADES E PROBLEMAS DO HOMEM — Parte 5

010 — NECESSIDADES E PROBLEMAS DO HOMEM — Parte 6

011 — NECESSIDADES E PROBLEMAS DO HOMEM — Parte 7 — Final

012 — O HOMEM COM GUARDADOR E CULTIVADOR DO CASAMENTO

013 — ENTENDENDO A SUBMISSÃO DO PONTO DE VISTA BÍBLICO

014 — ENTENDENDO QUE HOMENS E MULHERES SÃO IGUAIS, MAS DIFERENTES

015 — SEGREDOS, SEGREDOS, SEGREDOS: O MAIOR DE TODOS ELES

016 — COMO OS MARIDOS MAGOAM AS ESPOSAS – PARTE 1

017 — COMO OS MARIDOS MAGOAM AS ESPOSAS – PARTE 2

018 — COMO SER A MULHER QUE DEUS DESEJA QUE VOCÊ SEJA — PARTE 1

019 — COMO SER A MULHER QUE DEUS DESEJA QUE VOCÊ SEJA — PARTE 2

020 — COMO AMAR SUA MULHER DO JEITO QUE ELA GOSTARIA DE SER AMADA — Parte 1

021 — COMO AMAR SUA MULHER DO JEITO QUE ELA GOSTARIA DE SER AMADA — Parte 2

022 — COMO AMAR SUA MULHER DO JEITO QUE ELA GOSTARIA DE SER AMADA — Parte 3

023 — CONFLITOS QUE PREJUDICAM O CASAMENTO — PARTE 001 — O CIÚME

024 — CONFLITOS QUE PREJUDICAM O CASAMENTO — PARTE 002 – AS MULHERES E O RELACIONAMENTO COM SEUS PAIS

025 — CONFLITOS QUE PREJUDICAM O CASAMENTO — PARTE 003 – ELEVANDO NOSSO GRAU DE TOLERÂNCIA

026 — CONFLITOS QUE PREJUDICAM O CASAMENTO — PARTE 004 – CUIDANDO DAS NECESSIDADES DO OUTRO PARA EVITAR O DIVÓRCIO

027 — A INCOMPATIBILIDADE NO CASAMENTO PARTE 001 — LIDANDO COM O CIÚME

028 — A INCOMPATIBILIDADE NO CASAMENTO PARTE 002

029 — A INCOMPATIBILIDADE NO CASAMENTO PARTE 003

030 — A INCOMPATIBILIDADE NO CASAMENTO PARTE 004

031 — A INCOMPATIBILIDADE NO CASAMENTO PARTE 005

032 — SEXUALIDADE HUMANA: FATORES QUE NÃO PODEMOS ESQUECER — PARTE 001

033 — SEXUALIDADE HUMANA: FATORES QUE NÃO PODEMOS ESQUECER — PARTE 002
034 — SEXUALIDADE HUMANA: FATORES QUE NÃO PODEMOS ESQUECER — PARTE 003

035 — SEXUALIDADE HUMANA: FATORES QUE NÃO PODEMOS ESQUECER — PARTE 004

036 — SEXUALIDADE HUMANA: FATORES QUE NÃO PODEMOS ESQUECER — PARTE 005 — OS MALES QUE O ADULTÉRIO TRAZ

037 — SEXUALIDADE HUMANA: FATORES QUE NÃO PODEMOS ESQUECER — PARTE 006 — A NECESSIDADE DE VERDADEIRO ARREPENDIMENTO EM CASOS DE ADULTÉRIO

038 — DIFERENÇAS FUNDAMENTAIS ENTRE AS NECESSIDADES DOS HOMENS E DAS MULHERES

039 — A IMPORTÂNCIA DA AUTOIMAGEM NO CASAMENTO — PARTE 001 — COMO VOCÊ SE VÊ?
http://ograndedialogo.blogspot.com.br/2016/10/estudo-040-importancia-da-autoimagem-no.html


Que Deus abençoe a todos.

Alexandros Meimaridis

PS. Pedimos a todos os nossos leitores que puderem que “curtam” nossa página no Facebook através do seguinte link:


Desde já agradecemos a todos         

Nenhum comentário:

Postar um comentário