quinta-feira, 12 de janeiro de 2017

CONFORTO PARA CORAÇÕES AFLITOS - SERMÃO 002 — CONFIANDO NAS PROMESSAS DE JESUS


Resultado de imagem para promessas de Jesus

Esta é uma série que trata do maravilhoso tema de como Jesus conforta seus discípulos em meio às tribulações dessa vida. Ao compartilhar esses estudos nossa intenção é que todos possam encontrar em Jesus, o conforto necessário para todas suas tribulações.

Texto: João 14:2—3
Introdução.

A. Na mensagem anterior falamos acerca da importância de confiarmos na presença e na companhia de Jesus, independentemente das circunstâncias pelas quais estejamos passando. 
B. Jesus prometeu estar conosco sempre, até o fim dos tempos. 
C. O autor de Hebreus nos diz que o Senhor promete nunca nos deixar e nunca, jamais nos abandonar. 
D. Tais afirmações devem nos levar sempre a afirmar e reafirmar nossa confiança no Senhor, independentemente das circunstâncias que existirem em nossas vidas. 
E. Hoje queremos continuar falando acerca de confiar não apenas na pessoa do Senhor Jesus, mas de confiar também em Suas promessas. 
F. É nesse contexto que Jesus oferece uma série de palavras de consolação ou de como devemos — 
CONFIAR NAS PROMESSAS DE JESUS
I. A Preparação dos Céus para Nos Receber — João 14:2

A. Em João 14:2 Jesus promete que iria se ausentar para preparar um lugar para os discípulos na Casa do Seu Pai. Os discípulos certamente foram consolados porque, apesar de Jesus falar em se ausentar, tal ausência seria para garantir plena comunhão entre Ele e os discípulos. O céu ou a casa do Pai é importante pela presença de Jesus lá e não por qualquer outro fator.

B. Essa promessa deu aos discípulos uma nova perspectiva.

C. Vamos falar um pouco acerca do céu, de acordo com o que temos revelado nas Escrituras.

1. Como nosso futuro lar é caracterizado no Novo Testamento.

a. É chamado de cidade para indicar sua imensa e variada população —

Hebreus 11:9—10

9 Pela fé, peregrinou na terra da promessa como em terra alheia, habitando em tendas com Isaque e Jacó, herdeiros com ele da mesma promessa;

10 porque aguardava a cidade que tem fundamentos, da qual Deus é o arquiteto e edificador.

b. É chamado de pátria como forma de indicar a variedade de seus cidadãos —

Hebreus 11:16

Mas, agora, aspiram a uma pátria superior, isto é, celestial. Por isso, Deus não se envergonha deles, de ser chamado o seu Deus, porquanto lhes preparou uma cidade.

c. É chamado de reino porque nele a vontade de Deus é obedecida de modo perfeito —

Mateus 4:17

Daí por diante, passou Jesus a pregar e a dizer: Arrependei-vos, porque está próximo o reino dos céus.

d. Também é chamada de paraíso por causa de sua exuberante beleza —

Lucas 23:43

Jesus lhe respondeu: Em verdade te digo que hoje estarás comigo no paraíso.

e. Mas o que é mais importante é o que está afirmado por Jesus em João 14:2. O céu é a casa ou o lar do nosso Pai. Ir para o céu é como voltar para o nosso lar. Que gostoso!

2. A estrutura do nosso lar celestial

a. De forma equivocada muitos cristãos se referem ao céu como lugar onde existem mansões celestiais. Mas note que não é isso que Jesus afirma. Ele diz que: Na casa de meu Pai há muitas moradas. A expressão grega μοναὶmonaì — é traduzida por morada, porque esse é o exato significado da mesma. Nada de mansões celestiais.

b. A expressão moradas indica que no céu nós iremos viver ao redor da casa do Pai, como uma grande família que habita numa única casa e não em mansões separadas e isoladas uma das outras.

3. A vida em nosso lar celestial

a. É no livro do Apocalipse que encontramos uma pequena explicação de como será a nossa vida no céu —

Apocalipse 21:3—7

3 Então, ouvi grande voz vinda do trono, dizendo: Eis o tabernáculo de Deus com os homens. Deus habitará com eles. Eles serão povos de Deus, e Deus mesmo estará com eles.

4 E lhes enxugará dos olhos toda lágrima, e a morte já não existirá, já não haverá luto, nem pranto, nem dor, porque as primeiras coisas passaram.

5 E aquele que está assentado no trono disse: Eis que faço novas todas as coisas. E acrescentou: Escreve, porque estas palavras são fiéis e verdadeiras.

6 Disse-me ainda: Tudo está feito. Eu sou o Alfa e o Ômega, o Princípio e o Fim. Eu, a quem tem sede, darei de graça da fonte da água da vida.

7 O vencedor herdará estas coisas, e eu lhe serei Deus, e ele me será filho.

b. O resumo de tudo o que dissemos até aqui é o seguinte: nos precisamos começar a pensar mais no céu e precisamos nos apegar mais ao céu, pois: i) É o lar do nosso Pai celestial; ii) É o lar onde estaremos para sempre com o Senhor Jesus; iii) É o nosso lar doce lar; iv) É onde nosso nome se encontra escrito, é onde teremos nossa herança eterna e onde reside nossa verdadeira cidadania.

II. O Plano de Jesus Para Nos Receber — João 14:3

A. Nesse verso Jesus faz uma nova promessa. Jesus não apenas se ausentaria para preparar um lugar para nós, como Ele também prometeu que voltará para nos levar para o lar do Pai celestial.

B. Note que Jesus virá nos buscar pessoalmente. Isso indica o quão importante nós somos para Ele.

C. Mas além de fazer uma nova promessa, Jesus também afirma qual é Sua vontade: Virei buscá-los para que onde Eu estou, estejais vós também. Ele não expressou essa vontade apenas para os discípulos, mas também expressou a mesma para Seu Pai em —

João 17:24

Pai, a minha vontade é que onde eu estou, estejam também comigo os que me deste, para que vejam a minha glória que me conferiste, porque me amaste antes da fundação do mundo.

Conclusão:

A. Na mensagem anterior fomos instruídos a confiar na presença do Senhor Jesus em nossas vidas — tempo presente. Hoje fomos instruídos a confiar nas preciosas promessas que Jesus quanto à nossa vida no céu — tempo futuro.

B. Para que não tenhamos nenhuma dúvida acerca da certeza daquilo que o Senhor Jesus nos promete, eu quero destacar essa frase retirada de —

João 14:2

Na casa de meu Pai há muitas moradas. Se assim não fora, eu vo-lo teria dito. Pois vou preparar-vos lugar.

C. Jesus fala sempre a verdade. Mas nesse caso específico, ele faz questão de reafirmar essa verdade por meio das palavras que usou ao dizer: Se assim não fora, eu vo-lo teria dito.

D. Jesus veio a este mundo com o propósito específico de dar testemunho acerca da verdade. Ele deixou isso bem claro em seu diálogo com Pôncio Pilatos, quando disse:

João 18:37

Então, lhe disse Pilatos: Logo, tu és rei? Respondeu Jesus: Tu dizes que sou rei. Eu para isso nasci e para isso vim ao mundo, a fim de dar testemunho da verdade. Todo aquele que é da verdade ouve a minha voz.

D. Paulo escrevendo aos Colossenses exortou os mesmos para que buscassem e pensassem nas coisas lá do alto, que é onde Jesus está preparando um lugar para nós. Paulo diz que devemos agir assim, porque somos novas criaturas em Cristo —

Colossenses 3:1—2

1 Portanto, se fostes ressuscitados juntamente com Cristo, buscai as coisas lá do alto, onde Cristo vive, assentado à direita de Deus.

2 Pensai nas coisas lá do alto, não nas que são aqui da terra.

Que Deus abençoe e fortaleça a todos com essas palavras de verdadeira consolação.

OUTRAS MENSAGENS DA SÉRIE CONFORTO PARA CORAÇÕES AFLITOS

SERMÃO 001 — CONFIANDO NA PRESENÇA DE JESUS

SERMÃO 002 — CONFIANDO NAS PROMESSAS DE JESUS

Que Deus abençoe e fortaleça a todos com essas palavras.

Alexandros Meimaridis

PS. Pedimos a todos os nossos leitores que puderem que “curtam” nossa página no Facebook através do seguinte link:


Desde já agradecemos a todos. 

Os comentários não representam a opinião do Blog O Grande Diálogo; a responsabilidade é do autor da mensagem, sujeito à legislação brasileira.

Nenhum comentário:

Postar um comentário