sexta-feira, 23 de outubro de 2015

EFÉSIOS - SERMÃO 020 – A RELEVÂNCIA DA IGREJA - UM ALERTA AOS DESIGREJADOS - EFÉSIOS 3:1—13



Esse esboço de sermão é parte da série "Exposição da Epístola aos Efésios" e é muito recomendável que o leitor procure conhecer todos os aspectos das verdades contidas nessa exposição, com aplicações para os nossos dias. No final do artigo você encontrará um link para outros estudos dessa série.

EXPOSIÇÃO DA EPÍSTOLA DE PAULO AOS EFÉSIOS


Introdução.

A. Nas três mensagens anteriores nós vimos o seguinte:

1. A Igreja como constituída de:

a. Cidadãos do Reino de Deus.

b. Família de Deus.

c. Templo de Deus.

B. A Igreja como parte do μυστήριον mistérion – mistério de Deus oculto deste a eternidade e revelado através dos ministérios de Jesus e dos apóstolos.

C. Paulo como um instrumento usado por Deus para nos revelar Seu plano, especialmente naquilo que é concernente à Igreja.

D. Mas naquelas mensagens anteriores nossa ênfase não estava concentrada na Igreja em si.

E. Por esse motivo desejo dedicar mais uma mensagem ao contexto de Efésios 1:1—13 para que possamos procurar entender, da melhor forma possível,

A RELEVÂNCIA DA IGREJA

I. No que diz Respeito à Relevância da Igreja, existem dois abismos que precisam ser evitados.

A. Confundir Relevância com Pompa, Riqueza e Institucionalização.

1. Este é um abismo em que muitas denominações têm mergulhado de cabeça. Estas denominações gostam de:

a. Riquezas

b. Pompa

c. Luxo

d. Construções imponentes reluzindo a ouro e prata seja por fora seja por dentro.

2. Baseadas em uma convicção equivocada estas denominações precisam dar ouvidos às palavras de Jesus quando disse ao moço rico:

Marcos 10:21

E Jesus, fitando-o, o amou e disse: Só uma coisa te falta: Vai, vende tudo o que tens, dá-o aos pobres e terás um tesouro no céu; então, vem e segue-me.

3. É uma verdadeira afronta à vasta maioria da população da terra a opulência e as riquezas exibidas por algumas denominações que se dizem cristãs. E agora a opulência pode ser vista em cores e ao vivo ao redor do mundo, seja via TV ou via internet.

4. Já dissemos, mas vale à pena repetir que — a verdadeira igreja de Deus não pode ser confundida com nenhuma das denominações existentes.

5. Existem algumas denominações que estão tão enfatuadas consigo mesmas que julgam que elas são idênticas a Jesus. São elas que “salvam”. São elas que “emendam” as vidas das pessoas. São elas que resgatam as almas perdidas, etc.

B. Considerar a Igreja Irrelevante.

1. Este é outro abismo. Mas ao contrário do anterior é um abismo em que milhões de cristãos desiludidos com as denominações têm mergulhado de cabeça.

2. Igreja? Pra que serve? Para muitos a palavra igreja traduz dor, sofrimento, angústia, desassossego e etc.

3. Muitos cristãos sinceros, mas equivocados, acreditam que podem seguir servindo e adorando ao Senhor de maneira solitária. Mas a grande verdade é que: “A alma virtuosa que está só é como a brasa que está só. Em vez de esquentar, ela torna-se cada vez mais fria — João da Cruz”.

4. A fé cristã não é mera fé intelectual. A fé cristã só pode ser vivida dentro de um contexto de comunidade.  

II. Por que a Igreja é Relevante?

A. A Igreja é Central à História da Humanidade.

1. A Igreja existe segundo o eterno propósito de Deus —

Efésios 3:10—11

10 para que, pela igreja, a multiforme sabedoria de Deus se torne conhecida, agora, dos principados e potestades nos lugares celestiais,

11 segundo o eterno propósito que estabeleceu em Cristo Jesus, nosso Senhor,

2. Como tal ela era parte do grande mistério oculto desde os tempos eternos —

Efésios 3:9

E manifestar qual seja a dispensação do mistério, desde os séculos, oculto em Deus, que criou todas as coisas

3. No que consistiam tanto o eterno propósito como este mistério de Deus? Consistia em:

a. Criar uma nova humanidade.

b. Humanidade esta que pudesse experimentar paz com Deus e paz uns com os outros.

3. Qual é a nossa visão da história?

a. Visão dialética — materialista como proposta por Karl Marx. Neste caso a história não faz absolutamente nenhum sentido. Ela pode ser explicada pela análise dos fatos passados que explicam o presente.

b. Visão ateísta — como proposta pelo biólogo nigeriano Richard Dawkins. No caso de Dawkins a história se resume ao desenvolvimento alcançado pelas espécies mais capazes, mas ainda assim a história não faz absolutamente o menor sentido.

c. Visão bíblica — Deus controla os desenvolvimentos históricos e está conduzindo a história para o ponto exato que Ele deseja. É isto que Efésios quer nos ensina —

Efésios 1:11

Nele, digo, no qual fomos também feitos herança, predestinados segundo o propósito daquele que faz todas as coisas conforme o conselho da sua vontade.

Efésios 2:10

Pois somos feitura dele, criados em Cristo Jesus para boas obras, as quais Deus de antemão preparou para que andássemos nelas.

Efésios 3:9

E manifestar qual seja a dispensação do mistério, desde os séculos, oculto em Deus, que criou todas as coisas,

B. A Igreja é Central para a Mensagem do Evangelho.

1. Uma vez perguntaram ao filósofo alemão Friedrich Nietzsche porque ele odiava tanto a fé cristã. Sua resposta foi: Eu até creria na salvação em Cristo se os cristãos se parecessem um pouco mais com pessoas que foram salvas.

2. Foi para isto que Cristo veio: derrubar as paredes da separação. Para criar uma nova humanidade com pessoas de todas as raças, línguas, povos e nações.

3. Talvez nesta perspectiva as palavras de Jesus façam sentido quando disse —

João 17:20 - 21

Não rogo somente por estes, mas também por aqueles que vierem a crer em mim, por intermédio da sua palavra; a fim de que todos sejam um; e como és tu, ó Pai, em mim e eu em ti, também sejam eles em nós; para que o mundo creia que tu me enviaste.

4. A mensagem do Evangelho culmina com a conversão do pecador e sua inclusão na Igreja que é o Corpo de Cristo onde o crente está ligado, de maneira indissolúvel, com:

a. Cristo.

b. Todos os outros crentes.

5. Mas o que temos visto são divisões em cima de divisões. Temos transformados até o momento de comunhão mais significativo — a participação na comunhão da mesa do Senhor — em uma verdadeira farsa. Falamos muito de comunhão, mas nutrimos uma animosidade permanente contra nossos irmãos. Como isto pode ser possível?

6. Nos fechamos em pequenos grupos e “panelas” e nos tornamos insensíveis à dor  e ao sofrimento daqueles que estão lá fora.

7. Essas verdades, por sua vez, nos conduzem à terceira afirmação do porque a Igreja é relevante:

C. A Igreja é Central para a Vida Cristã.

1. O apóstolo Paulo tinha profunda convicção das verdades que anunciava. Por esse motivo ele enfrentou todo tipo de antagonismo e perseguição, mas nunca esmoreceu.

2. Paulo não desejava que seus leitores desanimassem diante das dificuldades que o apóstolo estava enfrentando —

Efésios 3:13

Portanto, vos peço que não desfaleçais nas minhas tribulações por vós, pois nisso está a vossa glória.

3. É a união que o Senhor Jesus nos oferece que nos proporciona a possibilidade de nos identificar uns com os outros, tanto nos momentos de alegria quanto naqueles de tristeza.

4. E esta união testifica para o mundo acerca da nossa fé em Cristo.

5. Nunca podemos nos esquecer que: Como Igreja de Deus nós somos:

a. A nova sociedade humana criada por Deus.

b. Parte da família de Deus.

c. O verdadeiro templo no qual Deus habita e somos Seus instrumentos neste mundo.

6. Por estes motivos nós devemos:

a. Produzir uma adoração que seja mais autêntica e menos afetada.

b. Manifestar uma comunhão que seja mais cuidadosa e carinhosa uns para com os outros.

c. Demonstrar uma atitude plena de compaixão para aqueles que estão lá fora, sofrendo sem Deus, sem paz, sem ninguém.

Conclusão:

A. Perguntas para ponderar:

1. Como nos atrevemos a considerar irrelevante aquilo que Deus considera relevante — a Igreja que é o Corpo de Cristo — e pelo que Jesus morreu e ressuscitou?

2. Como nos arrogamos a tratar com desdém aquilo que Deus considera central?

B. Todos nós, que somos crentes genuínos, precisamos tomar uma decisão diante de Deus e nos tornar membros responsáveis e ativos em nossa comunidade.

C. Nossa própria comunidade oferece inúmeras possibilidades de serviço. Existem muitas oportunidades para servir a Deus e ao próximo aqui mesmo. Quem se habilita?

D. Precisamos entender que Deus nos chamou para um patamar de vida mais elevado. Uma vida de serviço e de sacrifício segundo o exemplo estabelecido pelo próprio Senhor Jesus.

E. Se estivermos fracassando em alcançar esses objetivos, aqui está um bom lugar para recomeçar. Que possamos confessar a Deus nosso pecado de não conformidade e pedir que ele nos ajude a sermos o espelho que ele deseja que sejamos. Afinal, nosso Deus é rico em perdoar e especialista em usar pecadores como nós para expandir Seu reino.


OUTRAS MENSAGENS DA SÉRIE NA EPÍSTOLA AOS EFÉSIOS

ALGUNS ASPECTOS DAS INSONDÁVEIS RIQUEZAS DE CRISTO COMO APRESENTADAS EM EFÉSIOS

EFÉSIOS 1:1—2 — SERMÃO 001 — INTRODUÇÃO À EPÍSTOLA AOS EFÉSIOS

EFÉSIOS 1:3—14 — SERMÃO 002 — TODA SORTE DE BÊNÇÃO ESPIRITUAL

EFÉSIOS 1:4—6 — SERMÃO 003 —A BÊNÇÃO DA NOSSA ELEIÇÃO POR DEUS

EFÉSIOS 1:7—8 — SERMÃO 004 —A BÊNÇÃO DA NOSSA REDENÇÃO

EFÉSIOS 1:9—10 — SERMÃO 005 —A BÊNÇÃO DA UNIFICAÇÃO DE TODAS AS COISAS EM CRISTO

EFÉSIOS 1:11—14 — SERMÃO 006 — A BÊNÇÃO DE DEUS EM PERSPECTIVA

EFÉSIOS 1:15—16— SERMÃO OO7 — A IMPORTÂNCIA DA FÉ E DO AMOR

EFÉSIOS 1:16—17 — SERMÃO OO8 — A IMPORTÂNCIA DO ESPÍRITO SANTO EM NOSSAS VIDAS

EFÉSIOS 1:18—21 — SERMÃO OO9 — A ESPERANÇA DO SEU CHAMAMENTO EM NOSSAS VIDAS

EFÉSIOS 1:18—21 — SERMÃO O10 — A RIQUEZA DA GLÓRIA DA SUA HERANÇA NOS SANTOS

EFÉSIOS 1:18—21 — SERMÃO O11 — A SUPREMA RIQUEZA DO SEU PODER

EFÉSIOS 1:22—23 — SERMÃO O12 — A IGREJA E CRISTO COMO PLENITUDE

EFÉSIOS 2:1—3 — SERMÃO O13 — A CONDIÇÃO DO SER HUMANO SEM DEUS

EFÉSIOS 2:4—10 — SERMÃO 014 — A CONDIÇÃO HUMANA  PELA GRAÇA DE DEUS

O QUE DEUS FEZ POR NÓS — SALVAÇÃO

PARA O QUE DEUS NOS SALVOU?

EFÉSIOS 2:11—12 — SERMÃO 015 — NOSSA PRECÁRIA CONDIÇÃO ANTES DE CRISTO VIR AO MUNDO

A VERDADEIRA CIRCUNCISÃO E O VERDADEIRO BATISMO

EFÉSIOS 2:13—18 — SERMÃO 016 — NOSSA NOVA CONDIÇÃO “EM CRISTO”

EFÉSIOS 2:19—22 — SERMÃO 017 — A IGREJA COMO CIDADÃOS, FAMÍLIA E TEMPLO

EFÉSIOS 3:1—7 — SERMÃO 018 — A REVELAÇÃO DO MISTÉRIO DE DEUS

EFÉSIOS 3:8—13 — SERMÃO 019 — PAULO COMO INSTRUMENTO DE DEUS

EFÉSIOS 3:1—13 — SERMÃO 020 — A RELEVÂNCIA DA IGREJA

EFÉSIOS 3:14—21 — SERMÃO 021 — A PATERNIDADE DE DEUS AO QUAL ORAMOS

EFÉSIOS 3:14—21 — SERMÃO 022 — A ORAÇÃO DE PAULO A FAVOR DOS EFÉSIOS

EFÉSIOS 3:14—21 — SERMÃO 023 — A GLÓRIA DEVIDA A DEUS
EFÉSIOS 4:1—3 — SERMÃO 024 — A UNIDADE DA IGREJA

EFÉSIOS 4:4—6 — SERMÃO 025 — A IGREJA É UNA PORQUE DEUS É UM

EFÉSIOS 4:7—10 — SERMÃO 026 — UNIDADE EM MEIO A DIVERSIDADE

EFÉSIOS 4:11 — SERMÃO 027 — OS DONS DE EDIFICAÇÃO DA IGREJA
http://ograndedialogo.blogspot.com.br/2016/12/efesios-sermao-027-os-dons-de-ensino-e_26.html

Que Deus Abençoe a Todos

Alexandros Meimaridis

PS. Pedimos a todos os nossos leitores que puderem que “curtam” nossa página no Facebook através do seguinte link:


Desde já agradecemos a todos.     

Nenhum comentário:

Postar um comentário